Exportar registro bibliográfico


Metrics:

Efeitos do trabalho noturno nos ritmos circadianos de marcadores do processo inflamatório (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: BURGOS, LEANA GONÇALVES ARAUJO - FSP
  • Unidade: FSP
  • Sigla do Departamento: HSA
  • DOI: 10.11606/T.6.2015.tde-18112015-102240
  • Subjects: CICLO VIGÍLIA-SONO; CITOCINAS; INFLAMAÇÃO; DOR; MELATONINA; RITMOS BIOLÓGICOS; RITMO CIRCADIANO; TRABALHO NOTURNO; TRABALHO NOTURNO (RECURSOS HUMANOS); ESTUDOS TRANSVERSAIS
  • Keywords: Citocinas Inflamatórias
  • Agências de fomento:
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: Uma das reconhecidas consequências do trabalho noturno nos trabalhadores é a perda da ordem temporal interna, a qual resulta em alterações fisiopatológicas. Objetivo: O presente estudo teve o objetivo de avaliar os efeitos do turno noturno de traballho na concentração e no ritmo circadiano de citocinas inflamatórias de trabalhadores de linha de produção e operadores de máquinas. Material e Métodos: Estudo transversal realizado em uma empresa do setor de bebidas. Na Etapa 1 foram avaliados em 123 trabalhadores (56 do turno fixo diurno e 67 do turno fixo noturno), dados sociodemográficos, condições de vida e lazer, condições e organização do trabalho, morbidades, sintomas osteomusculares, fadiga, sonolência excessiva e dados antropométricos. Quinze voluntários do turno diurno, 15 do turno noturno em período de trabalho e em momento de férias participaram da Etapa 2. Durante sete dias foram coletados dados do padrão de sono e vigília e em um Dia de Trabalho e um Dia de Folga foram realizadas coletas salivares em intervalos de três horas, durante a vigília, para estimar a concentração de melatonina, IL-1 e IL-6, além de coletados dados de sonolência, fadiga e dor. Também foi realizada coleta de urina para medir 6-sulfatoximelatonina após o episódio principal de sono. Foram verificadas diferenças de médias entre os dados dos grupos obtidos na Etapa 1, assim como análises de Odds Ratio. A ANOVA Nested foi utilizada na Etapa 2 para comparar os grupos(Diurno, Noturno e Noturno-Férias), seguida do teste de contraste de Dunnet. A Etapa 3 comparou a curva das citocinas IL-1, IL-6 e TNF- na saliva e no sangue em 7 indivíduos saudáveis em laboratório. O método do Cosinor individual e populacional foi aplicado para verificar ritmicidade circadiana. Resultados: Os resultados revelaram que os trabalhadores noturnos tinham menor amplitude do ritmo da melatonina salivar que os diurnos. Embora a concentração de 6-sulfatoximelatonina também tenha sido menor entre os trabalhadores noturnos comparados com os diurnos, sua concentração foi mais elevada durante as férias. Nas férias se observou um aumento da duração do sono, apesar de não ter sido verificada nenhuma diferença entre os parâmetros do sono principal e do cochilo entre os trabalhadores dos turnos diurnos e noturno no período de trabalho. No entanto, a acrofase da citocina IL-6 ocorreu em horário similar nos três grupos, ainda que os trabalhadores noturnos tenham apresentado maior concentração dessa citocina. A IL-1 apresentou ritmicidade apenas para o grupo diurno. Não houve diferença na prevalência de doenças entre os Grupos Diurno e Noturno. Os dados com os indivíduos em laboratório com ambiente controlado demonstraram ausência de ritmicidade da IL-1 e presença de ritmicidade da IL-6 tanto no sangue quanto na saliva. Conclusão: Trabalhadores noturnos estavam dessincronizados e apresentaram privação parcial de sono.O período de férias levou ao aumento da duração do sono; aumento da secreção de melatonina medida pela 6-sulfatoximelatonina, além da diminuição da sonolência, fadiga, dor e concentração de IL-1. Esses achados evidenciam as consequências negativas na saúde que o turno noturno de trabalho pode ocasionar e demonstram que há parcial reversão desses efeitos nas férias
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 22.06.2015
  • Acesso à fonteDOI
    Informações sobre o DOI: 10.11606/T.6.2015.tde-18112015-102240 (Fonte: oaDOI API)
    • Este periódico é de acesso aberto
    • Este artigo é de acesso aberto
    • URL de acesso aberto
    • Cor do Acesso Aberto: gold
    • Licença: cc-by-nc-sa

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BURGOS, Leana Gonçalves Araujo; MORENO, Claudia Roberta de Castro; SILVA, Silvana Auxiliadora Bordin da. Efeitos do trabalho noturno nos ritmos circadianos de marcadores do processo inflamatório. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: < https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6134/tde-18112015-102240/pt-br.php > DOI: 10.11606/T.6.2015.tde-18112015-102240.
    • APA

      Burgos, L. G. A., Moreno, C. R. de C., & Silva, S. A. B. da. (2015). Efeitos do trabalho noturno nos ritmos circadianos de marcadores do processo inflamatório. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6134/tde-18112015-102240/pt-br.php
    • NLM

      Burgos LGA, Moreno CR de C, Silva SAB da. Efeitos do trabalho noturno nos ritmos circadianos de marcadores do processo inflamatório [Internet]. 2015 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6134/tde-18112015-102240/pt-br.php
    • Vancouver

      Burgos LGA, Moreno CR de C, Silva SAB da. Efeitos do trabalho noturno nos ritmos circadianos de marcadores do processo inflamatório [Internet]. 2015 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6134/tde-18112015-102240/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021