Exportar registro bibliográfico

Estudo da incidência e dos fatores de risco da nefrotoxicidade por vancomicina em um hospital terciário (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: AZEVEDO, MARIA FERNANDA SALOMãO DE - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MCG
  • Subjects: ANTIBIÓTICOS; EVENTO ADVERSO A MEDICAMENTO; FATORES DE RISCO; FARMACOVIGILÂNCIA; RIM (LESÕES;FISIOPATOLOGIA)
  • Keywords: Acute kidney injury; Drug-related side effects and adverse reactions; Efeitos colaterais e reações adversas relacionados a medicamentos; Fatores de risco; Lesão renal aguda; Pharmacovigilance; Risk factors; Vancomicina; Vancomycin
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: Vancomicina, considerada o antibiótico de primeira escolha para o tratamento de infecções estafilocócicas, é eliminada por filtração glomerular, e a sua administração deve ser individualizada de acordo com a função renal. As diretrizes atuais recomendam doses e níveis séricos maiores, para aumentar as chances de bons resultados clínicos. Questiona-se se esta estratégia causaria maior nefrotoxicidade. Objetivos: Comparar a frequência de injúria renal aguda (IRA) em pacientes com suspeita de infecção estafilocócica tratados com vancomicina ou com outros antimicrobianos com o mesmo perfil terapêutico em um hospital terciário. Analisar a associação do uso de vancomicina com o desenvolvimento de IRA nestes pacientes. Avaliar os fatores de risco associados ao desenvolvimento de IRA nos pacientes tratados com vancomicina. Identificar os fatores de risco associados à letalidade precoce e tardia nos pacientes com suspeita de infecção estafilocócica tratados com vancomicina ou outros antimicrobianos com o mesmo perfil terapêutico. Métodos: Foram analisados os prontuários dos pacientes com suspeita de infecção estafilocócica que receberam os antimicrobianos vancomicina, teicoplanina, oxacilina, daptomicina ou linezolida por pelo menos três dias nos anos de 2010 e 2011 em um hospital terciário. Analisou-se a frequência de IRA associada ao uso de vancomicina (critério KDIGO) e. por regressão logística, se o uso de vancomicina foi associado ao desenvolvimento de IRA. Avaliou-se por regressão logística os fatores de riscoassociados ao desenvolvimento de IRA no grupo de pacientes tratados com vancomicina. Analisou-se por regressão de Cox os fatores de risco para letalidades intra-hospitalar, seis meses e até um ano após a internação. Resultados: Foram incluídos 591 pacientes, dos quais 508 foram expostos à vancomicina e 83 foram expostos a teicoplanina, oxacilina, linezolida, ou daptomicina. IRA ocorreu em 28,5% dos pacientes que utilizaram vancomicina e em 14,5% dos que utilizaram outros antimicrobianos (p < 0,001). O grupo de pacientes tratados com vancomicina apresentou parâmetros sugestivos de maior gravidade, como maior frequência de culturas positivas para estafilococos, hipotensão grave, contagem de leucócitos em sangue periférico mais elevada e níveis séricos maiores de lactato, procalcitonina e PCR. Quando pacientes que desenvolveram IRA foram comparados com pacientes que mantiveram a função renal estável, observou-se que o uso de vancomicina, a duração do tratamento e nível sérico de vancomicina foram significativamente maiores entre os primeiros. Vancomicina foi identificada como fator independente para o desenvolvimento de IRA na regressão logística. Os fatores de riscos independentes para o desenvolvimento de IRA no grupo exposto à vancomicina foram uso de medicamentos nefrotóxicos ou que alteram a função renal, uso de medicamento vasopressor e concentração sérica de vancomicina >= 20 mg/L. Vancomicina não se associou a letalidade em nenhum dos períodos estudados, enquanto IRA se associou de formaindependente à letalidade precoce e tardia. Conclusões: Estes resultados indicam que a vancomicina apresenta nefrotoxicidade significativa e que os seus níveis séricos devem ser obrigatoriamente avaliados. O uso de medicamentos nefrotóxicos ou que alteram a função renal deve ser, quando possível, evitado ou suspenso em pacientes tratados com vancomicina. O desenvolvimento de IRA, mas não o uso de vancomicina, foi fator independente para letalidade, reforçando que este antimicrobiano pode ser utilizado quando indicado, desde que se previna o desenvolvimento de IRA
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 31.08.2015
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      AZEVEDO, Maria Fernanda Salomão de; BURDMANN, Emmanuel de Almeida. Estudo da incidência e dos fatores de risco da nefrotoxicidade por vancomicina em um hospital terciário. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5148/tde-09112015-112540/ >.
    • APA

      Azevedo, M. F. S. de, & Burdmann, E. de A. (2015). Estudo da incidência e dos fatores de risco da nefrotoxicidade por vancomicina em um hospital terciário. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5148/tde-09112015-112540/
    • NLM

      Azevedo MFS de, Burdmann E de A. Estudo da incidência e dos fatores de risco da nefrotoxicidade por vancomicina em um hospital terciário [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5148/tde-09112015-112540/
    • Vancouver

      Azevedo MFS de, Burdmann E de A. Estudo da incidência e dos fatores de risco da nefrotoxicidade por vancomicina em um hospital terciário [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5148/tde-09112015-112540/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021