Exportar registro bibliográfico

Materiais híbridos nanoestruturados à base de hidróxidos duplos lamelares e o fármaco sulindaco (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: ROCHA, MICHELE APARECIDA - IQ
  • Unidade: IQ
  • Sigla do Departamento: QFL
  • Subjects: QUÍMICA INORGÂNICA; MATERIAIS NANOESTRUTURADOS; MATERIAIS NANOESTRUTURADOS
  • Language: Português
  • Abstract: Os hidróxidos duplos lamelares (HDLs) são matrizes inorgânicas bidimensionalmente estruturadas que apresentam propriedades diversas e interessantes para a formação de materiais híbridos. Em especial na área medicinal e farmacológica, o emprego de HDLs com lamelas contendo os íons Mg/Al e Zn/Al tem mostrado resultados promissores como antiácidos e como carregadores de fármacos. Por outro lado, anti-inflamatórios não esteroidais como o sulindaco são moléculas orgânicas ionizáveis que podem ser intercalados em HDLs levando à formação de materiais híbridos com potencial para uso na área farmacêutica. Este trabalho consistiu na síntese e na caracterização de materiais híbridos baseados em matrizes de HDLs de ´ZnIND.R´Al e ´MgIND.R´Al (R é a razão molar ´MPOT.II´/Al) e o ânion derivado do fármaco sulindaco (abreviados ´M2POT.II´Al-Sul). Foram avaliadas as condições experimentais mais apropriadas para a obtenção de materiais com alta cristalinidade e alto conteúdo do fármaco. Os materiais híbridos preparados por um método simples de coprecipitação (one pot) à temperatura ambiente e a 55°C apresentaram capacidade de carregamento de 50 a 55% (em massa) de sulindaco. Os difratogramas de raios X dos híbridos ´M2POT.II´Al-Sul indicaram a formação de materiais mais cristalinos a 55°C, com várias reflexões basais indicando alto grau de organização das lamelas e distância interplanar de cerca de 2,74 nm. O arranjo bidimensional interdigitado dos ânions sulindaco entre as lamelas foi proposto através do mapa de densidade eletrônica unidimensional (1D Plot). A análise morfológica por microscopias eletrônicas de varredura e transmissão revelou a formação de estruturas nanométricas planas, flexíveis e desordenadas no caso do ´MgIND.2´Al-Sul; as partículas de ´ZnIND.2´Al-Sul também apresentam nanoscrolls, com cerca de 100 nm de diâmetro, uma morfologia quenão havia sido reportada até então para HDLs. Os espectros vibracionais no infravermelho dos materiais híbridos mostraram bandas típicas do sulindaco atribuídas ao vS=O em 1011 e 1039 ´cmPOT.-1´, ao vC-F em 1163 ´cmPOT.-1´ e bandas referentes aos estiramentos antissimétrico e simétrico do grupo COO- em aproximadamente 1564 e 1394 ´cmPOT.-1´, que confirmam a presença do sulindaco na forma aniônica no sistema híbrido. Deslocamentos de picos observados nos espectros de ressonância magnética nuclear de carbono-13 no estado sólido sugerem que o confinamento entre as lamelas promove alterações na densidade de carga da espécie orgânica. As técnicas espectroscópicas confirmam a manutenção da integridade química do fármaco após o processo de intercalação. As atribuições dos espectros vibracionais e de ressonância magnética nuclear foram efetuadas com o auxílio do método da Teoria do Funcional de Densidade (DFT) para a espécie orgânica. A avaliação do comportamento térmico por termogravimetria acoplada à calorimetria exploratória diferencial e à espectrometria de massas (TG-DTA-MS) evidencia sensível aumento na estabilidade térmica do fármaco intercalado em matriz de ´ZnIND.2´Al. Esse fato foi interpretado através da análise dos espectros vibracionais de amostras aquecidas a 250°C. Propõe-se que a desidroxilação das lamelas do HDL de zinco promove a coordenação do grupo carboxilato do ânion sulindaco ao metal divalente, aumentando sua estabilidade térmica. Os ensaios de dissolução in vitro evidenciam um mecanismo difusional de liberação modificada (prolongada) do fármaco a partir do material híbrido, que ocorre em cerca do dobro do tempo observado para o sulindaco não intercalado. Resultados preliminares de estudo in vivo de pastilhas dos materiais híbridos implantadas em região intramuscular de ratos atestam a biocompatibilidadee a antigenicidade dos materiais HDL-Cl e dos híbridos HDL-Sul
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.08.2015
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ROCHA, Michele Aparecida; CONSTANTINO, Vera Regina Leopoldo. Materiais híbridos nanoestruturados à base de hidróxidos duplos lamelares e o fármaco sulindaco. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46136/tde-15102015-101850/ >.
    • APA

      Rocha, M. A., & Constantino, V. R. L. (2015). Materiais híbridos nanoestruturados à base de hidróxidos duplos lamelares e o fármaco sulindaco. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46136/tde-15102015-101850/
    • NLM

      Rocha MA, Constantino VRL. Materiais híbridos nanoestruturados à base de hidróxidos duplos lamelares e o fármaco sulindaco [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46136/tde-15102015-101850/
    • Vancouver

      Rocha MA, Constantino VRL. Materiais híbridos nanoestruturados à base de hidróxidos duplos lamelares e o fármaco sulindaco [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46136/tde-15102015-101850/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021