Exportar registro bibliográfico

Possibilidades e limites da dança para o empoderamento das mulheres: um olhar da saúde coletiva (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: OSORIO, GINA PAOLA ARDILA - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MPR
  • Subjects: VULNERABILIDADE; IDENTIDADE; GÊNERO (SUBSTANTIVO); PARTICIPAÇÃO COMUNITÁRIA; DANÇA; SAÚDE PÚBLICA
  • Keywords: Atividades de lazer; Dancing, Leisure activities; Gender identity; Health promotion; Health vulnerability; Identidade de gênero; Participação social; Social participation; Vulnerabilidade em saúde
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: A discriminação e a violência de gênero são problemas reconhecidos nas últimas décadas e alvo de políticas públicas, porém seguem presentes de forma muito relevante na nossa sociedade. Como uma das formas de efetivar as políticas públicas voltadas à equidade de gênero, a Secretaria de Políticas para as Mulheres de São Paulo (SMPM) criou os Centros de Cidadania da Mulher (CCM). Nestes espaços são desenvolvidas atividades como a dança do ventre, além de outras práticas corporais, cursos de formação e oficinas de geração de renda. O uso de recursos artísticos e culturais para promover o empoderamento e a redução da vulnerabilidade de gênero é recente e pouco estudado. OBJETIVO: Analisar como vem sendo utilizada a atividade de dança do ventre como recurso para o empoderamento das mulheres, a partir das representações dos profissionais e das usuárias do Centro da Cidadania da Mulher Santo Amaro (CCM-SA) em São Paulo. METODOLOGIA: Investigação qualitativa de caráter etnográfico com triangulação de técnicas. Observação de um grupo de 48 participantes entre iniciantes e avançadas na prática de dança do ventre durante 8 meses. Acompanhamento das apresentações em diferentes lugares públicos de São Paulo, com registro fotográfico, de vídeo e de caderno de campo. Foram realizadas 16 entrevistas semi estruturadas (11 com as dançarinas e 5 com as profissionais do serviço). Foi executada análise de conteúdo do tipo temática acerca das representações sociais das participantes sobre corpo, dança,promoção da saúde e relações de gênero. RESULTADOS: Identificamos dois elementos fundamentais relacionados ao corpo, no processo de transformação na vida das mulheres participantes deste estudo: a ressignificação e a aceitação do corpo. A interação com outras mulheres na prática de dança do ventre foi importante neste processo, na medida em que elas se reconhecem diferentes entre si e distantes do modelo ideal de corpo propagado pela mídia, sem que isto impeça o domínio dos seus limites individuais. Ao mesmo tempo, as atividades de arte e cultura fomentam a criação de vínculos sociais, ampliando a rede social das participantes. A possibilidade de fruição do lazer e a saída do espaço doméstico, limitado ao cuidado da casa e da família, são representadas como transgressores, propiciando uma maior igualdade dos direitos e autonomia para as mulheres. Da perspectiva da promoção da saúde, as mulheres e profissionais compreendem que a dança do ventre gerou benefícios físicos e mentais para as participantes, diminuindo alguns sintomas que as mulheres relataram, melhorando sua qualidade de vida e permitindo estabelecer uma abordagem integral do cuidado. Foi possível observar o incremento da participação das mulheres no espaço público, com a entrada no mercado de trabalho e a volta ao ensino formal estimulado pelas atividades do CCM-SA. Todos estes elementos também propiciaram uma maior organização no grupo para manter as atividades de dança do ventre, inclusive propondo trabalho em cooperativa para financiá-las.CONCLUSÕES: A incorporação das práticas corporais, neste caso da dança do ventre, em um serviço público para o exercício da cidadania e o desenvolvimento das mulheres, é um recurso para a promoção da saúde e o empoderamento coletivo das praticantes, tornando-as visíveis em espaços públicos e deste modo, atuando na via da redução da vulnerabilidade de gênero. É fundamental incluir nas políticas públicas para a efetiva equidade de gênero, não apenas atividades de geração de renda e trabalho, mas também ações de arte e cultura que estimulem a participação ativa, a reflexão e a convivência em igualdade de direitos entre homens e mulheres em sociedade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 07.08.2015
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      OSORIO, Gina Paola Ardila; OLIVEIRA, Ana Flavia Pires Lucas D. Possibilidades e limites da dança para o empoderamento das mulheres: um olhar da saúde coletiva. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5137/tde-26102015-153202/ >.
    • APA

      Osorio, G. P. A., & Oliveira, A. F. P. L. D. (2015). Possibilidades e limites da dança para o empoderamento das mulheres: um olhar da saúde coletiva. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5137/tde-26102015-153202/
    • NLM

      Osorio GPA, Oliveira AFPLD. Possibilidades e limites da dança para o empoderamento das mulheres: um olhar da saúde coletiva [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5137/tde-26102015-153202/
    • Vancouver

      Osorio GPA, Oliveira AFPLD. Possibilidades e limites da dança para o empoderamento das mulheres: um olhar da saúde coletiva [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5137/tde-26102015-153202/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021