Exportar registro bibliográfico

Síndrome metabólica em pacientes jovens na pré-menopausa com lúpus eritematoso sistêmico (2015)

  • Authors:
  • USP affiliated author: MUNIZ, LUCIANA FEITOSA - FM
  • School: FM
  • Sigla do Departamento: MCM
  • Subjects: SÍNDROME X METABÓLICA; LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO; MENOPAUSA; ADULTOS; FÁRMACOS IMUNOSSUPRESSORES; MULHERES
  • Keywords: Adrenal cortex hormones; Adulto jovem; Chloroquine; Cloroquina; Corticosteroide; Lupus erythematosus systemic, Premenopause; Metabolic syndrome X; Prémenopausa; Women; Young adult
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: A síndrome metabólica (SM) é preditor independente de doença cardiovascular, a principal causa de mortalidade no Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES). Não existem dados sobre os principais fatores associados à SM em pacientes jovens na pré-menopausa, população mais afetada pelo LES. Objetivo: Avaliar a prevalência da SM em mulheres jovens na pré-menopausa com LES e identificar fatores relacionados a doença e à terapêutica que contribuem para a SM, utilizando a análise pelo propensity score. Materiais e Métodos: Foram avaliadas 103 pacientes com LES (critérios do American College Rheumatology 1997) na pré-menopausa, com idade inferior a 40 anos de idade. Foram selecionadas 35 mulheres saudáveis como controles, com menos de 40 anos de idade, sem doenças crônicas e autoimunes. Os critérios de exclusão foram idade inferior a 18 anos, menopausa e gravidez. Parâmetros clínicos, laboratoriais e de terapêutica foram avaliados. A definição da SM foi feita de acordo com os recentes critérios do Joint Interim Statement de 2009. Análise multivariada utilizou a regressão de Poisson e a análise pelo propensity score foi realizada para o controle das variáveis de confusão. Resultados: A prevalência de SM foi mais elevada no grupo LES (22,3 vs. 5,7%; p=0,03), assim como o risco cardiovascular pelo Systematic Coronary Risk Evaluation (SCORE) (1,4 ± 0,8 vs. 1,1 ± 0,4; p=0,01). Hipertensão arterial sistêmica (42,7 vs. 2,9%; p < 0,0001) e circunferência abdominal aumentada (83,5 vs. 37,1%; p < 0,0001)foram critérios da SM mais frequentes no LES, que apresentou maiores Homeostasis Model Assessment Index (HOMA-IR) (1,8 + 0,9 vs. 1,3 + 1,0; p=0,0008). Não houve diferença significativa quanto à idade, tempo de doença e pontuação no Systemic Lupus International Collaborative Clinics (SLICC/ACR DI) entre os grupos LES com e sem SM. No grupo com LES com SM, os escores do Systemic Lupus Erythematosus Disease Activity Index (SLEDAI) foram significativamente mais elevados (5,9 ± 7,6 vs. 1,9 ± 2,7; p=0,006), assim como atividade renal prévia (73,9 vs. 51,2%; p=0,05) e atividade renal atual (34,8 vs. 10,0%; p=0,008), dose atual de prednisona (20 [0-60] vs. 5 [0-60]mg/dl; p=0,018) e dose cumulativa de prednisona (41,48 ± 24,7 vs. 27,81 ± 18,66g; p=0,023). A cloroquina foi menos utilizada nos pacientes LES com SM (65,2 vs. 90,0%; p=0,008). Na análise multivariada, apenas o uso atual de cloroquina (razão de prevalência [RP]=0,29; IC95% 0,13-0,64) e dose cumulativa de prednisona foram associados com SM (RP=1,02; IC95% 1,01-1,04), mesmo após ajuste pelo propensity score. O uso de cloroquina determina uma redução de 71% na prevalência de SM no LES. Por outro lado, para cada aumento de 1g da dose cumulativa de prednisona determina um aumento de 2% na prevalência de SM. Importante notar que o uso da cloroquina reduziu a prevalência estimada de SM mesmo quando do uso de corticosteroides, e este benefício foi maior quanto maior a dose cumulativa de prednisona. Conclusão: A prevalência da SM em pacientes jovens com LES na pré-menopausa é alta, sendo principalmente influenciada pelas terapias com prednisona ou cloroquina. Os antimaláricos possuem um efeito protetor sobre a prevalência da SM no LES, sendo que este benefício compensou o efeito deletério do corticoide de maneira dose-dependente
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 07.08.2015
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MUNIZ, Luciana Feitosa; BORBA NETO, Eduardo Ferreira. Síndrome metabólica em pacientes jovens na pré-menopausa com lúpus eritematoso sistêmico. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5164/tde-26102015-151415/ >.
    • APA

      Muniz, L. F., & Borba Neto, E. F. (2015). Síndrome metabólica em pacientes jovens na pré-menopausa com lúpus eritematoso sistêmico. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5164/tde-26102015-151415/
    • NLM

      Muniz LF, Borba Neto EF. Síndrome metabólica em pacientes jovens na pré-menopausa com lúpus eritematoso sistêmico [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5164/tde-26102015-151415/
    • Vancouver

      Muniz LF, Borba Neto EF. Síndrome metabólica em pacientes jovens na pré-menopausa com lúpus eritematoso sistêmico [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5164/tde-26102015-151415/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2022