Exportar registro bibliográfico

Análise das solicitações e descartes de hemocomponentes pelo centro cirúrgico do Hospital Geral Público de Palmas – TO Dr. Francisco Ayres (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: PEDRO, MARIA BERNADETE - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: TRANSFUSÃO DE SANGUE; SANGUE (COMPONENTES); CIRURGIA
  • Language: Português
  • Abstract: A transfusão de sangue e de seus componentes é realizada em milhões de pessoas a cada ano, em razão de seus benefícios comprovados ou supostos, a despeito dos riscos a ela relacionados. Dentre os maiores usuários estão os pacientes cirúrgicos, o que confere especial importância aos protocolos transfusionais no período peri-operatório. Entretanto, um dos problemas logísticos associados a transfusão em centro cirúrgico diz respeito ao excesso de hemocomponentes solicitados, para reserva ou mesmo para a transfusão de urgência (a maioria dos casos na instituição estudada), que, ao final, acabam não sendo utilizados. Esse fato acarreta sobrecarga de trabalho aos profissionais da agência transfusional, além de aumentar os custos e riscos transfusionais. Este trabalho apresenta um estudo descritivo, transversal e retrospectivo, com o objetivo de analisar as solicitações de hemocomponentes provenientes do centro cirúrgico do Hospital Geral Público de Palmas, assim como relatórios referentes ao porte (pequeno, médio e grande) e a classificação das cirurgias (emergência, urgência e eletiva) no período de 01/01/2012 a 31/12/2012. Neste período foram analisadas 535 solicitações transfusionais provenientes do centro cirúrgico do Hospital Geral Público de Palmas, destas 239 solicitações transfusionais 44,6% não tiveram nenhum dos hemocomponentes solicitados utilizados, 134 solicitações transfusionais, 25% utilizaram parte dos hemocomponentes solicitados e 162 solicitações 30,2% utilizaram todos os hemocomponentes solicitados. O hemocomponente mais solicitado pelo centro cirúrgico foi concentrado de hemácias com um total de 1419 unidades, onde 635, 44,7% foram transfundidos, e 784 unidades 55,2% apesar de preparados foram reintegrados, destes 114, 8,0% após serem reintegrados foram desprezadas. O plasma fresco congelado foi o segundo mais solicitado, com um total de 466 unidades solicitadas, onde 208 ou seja 44,6% foramtransfundidas, e 258, 55,3% foram reintegrados, destes 36, 7,7% foram desprezadas após sua reintegração. No período proposto foram vi realizados pelo centro cirúrgico 9704 procedimentos destes 59,2% foram de cirurgias eletivas e 40,7% de cirurgias urgência e emergência, observando-se uma discordância entre a classificação das solicitações transfusionais (urgência, rotina e reserva) e as classificações das cirurgias (urgência/emergência e eletiva), onde 91,4% das solicitações recebidas do centro cirúrgico possuíam critério de atendimento de urgência, enquanto que no mesmo período as cirurgias eletivas prevaleceram com um total de 59,2% dos procedimentos, onde as mesmas se necessário, deveriam ter solicitações de reserva, sendo que o número de solicitações destinadas a agência transfusional com esta classificação foi de 6,3%. Com este estudo, foi possível verificar uma relativa discrepância entre os hemocomponentes solicitados e os efetivamente transfundidos, observou-se que os hemocomponentes mais solicitados tiveram mais de 55% dos mesmos preparados e reintegrados novamente ao estoque. Concluindo que as solicitações transfusionais enviadas pelo centro cirúrgico do Hospital Geral Público de Palmas, mesmo em se tratando de cirurgias eletivas estão sendo encaminhadas à agência transfusional com a classificação de urgência, o que vem contribuindo para a não utilização da maioria dos hemocomponentes preparados, uma vez que a urgência relatada não é verídica, resultando na não utilização do sangue preparado. A preparação e a não utilização dos hemocomponentes afeta diretamente na manutenção do estoque disponível não só para o centro cirúrgico, mas sim para toda instituição, uma vez que os mesmos quando preparados passam de disponíveis para reservados, fator este responsável pela manutenção da segurança do paciente que esta no centro cirúrgico, uma vez qaue os mesmos sãoimprescindíveis para reverter os sinais e sintomas causados pela perda sanguínea excessiva no transoperatório. O estoque de hemocomponentes disponíveis para atender as necessidades dos pacientes depende exclusivamente de doações voluntarias, e o seu gerenciamento só é possível de ser feito pela agência transfusional, quando as solicitações dos mesmos são realizadas de forma responsável e criteriosa, sendo necessário para isso ser levado em conta os procedimentos e protocolos existentes para realizá-las
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 06.05.2015

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PEDRO, Maria Bernadete; DE SANTIS, Gil Cunha. Análise das solicitações e descartes de hemocomponentes pelo centro cirúrgico do Hospital Geral Público de Palmas – TO Dr. Francisco Ayres. 2015.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015.
    • APA

      Pedro, M. B., & De Santis, G. C. (2015). Análise das solicitações e descartes de hemocomponentes pelo centro cirúrgico do Hospital Geral Público de Palmas – TO Dr. Francisco Ayres. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Pedro MB, De Santis GC. Análise das solicitações e descartes de hemocomponentes pelo centro cirúrgico do Hospital Geral Público de Palmas – TO Dr. Francisco Ayres. 2015 ;
    • Vancouver

      Pedro MB, De Santis GC. Análise das solicitações e descartes de hemocomponentes pelo centro cirúrgico do Hospital Geral Público de Palmas – TO Dr. Francisco Ayres. 2015 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021