Exportar registro bibliográfico

Caracterização psicossocial e resultados perinatais em gestantes de baixo risco (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: RODRIGUES, ALESSANDRA ACKÉL - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RGO
  • Subjects: GRAVIDEZ; PERINATOLOGIA; DEPRESSÃO; ANSIEDADE
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: A gestação é uma importante etapa de transição e desenvolvimento para a mulher, resultando em inúmeras mudanças permanentes. O ajustamento a essas mudanças, em algumas situações, pode produzir níveis elevados e indesejáveis de ansiedade, estresse e depressão materna, contribuindo para desfechos desfavoráveis de uma gravidez. Objetivos: Caracterizar as variáveis psicossociais em uma amostra de gestantes de baixo risco e suas possíveis relações com os resultados perinatais. Métodos: Trata-se de um estudo prospectivo e observacional que incluiu 175 gestantes. Elas foram avaliadas através de uma entrevista semiestruturada, da Escala de Depressão Pós-Parto de Edimburgo (EPDS), do Inventário de Ansiedade Traço-Estado (IDATE) e pelo Perfil Psicossocial no Pré-natal (PPP). Informações adicionais foram coletadas nos prontuários. As correlações entre as variáveis foram analisadas através do teste de Spearman e as associações entre elas através dos testes Qui-Quadrado, Mann-Whitney e Kruskal-Wallis. Posteriormente, modelos de regressão logística e análise de covariância foram aplicadas. Resultados: A média de idade das gestantes foi de 24,7 anos (+ 5,23). A maior parte delas possuía companheiro, era primigesta e teve parto normal. Na EPDS obteve-se média de 9,19 pontos (+ 5,44) e identificou-se 23,42% das gestantes com sintomas depressivos. No PPP, foram observados baixos níveis de estresse (média de 18,26 pontos + 5,11), elevada satisfação com o apoio do companheiro (média de 56,94 pontos +11,07) e de outras pessoas (média de 53,9 pontos +12,37) e moderada autoestima (média de 31,69 pontos +3,37). Para ansiedade traço e estado, obteve-se média de 44,27 pontos (+11,06) e 44,19 pontos (+9,18), respectivamente. Ansiedade, estresse e depressão apresentaram-se positivamente correlacionados. Seus efeitos foram atenuados pela correlação negativa com o apoio social eautoestima. Após análise ajustada, tiveram mais chance de apresentar sintomas depressivos mulheres sem companheiro, beneficiárias de programas sociais e que possuíam antecedente psiquiátrico pessoal e familiar. No PPP, observaram-se mais sintomas de estresse entre mulheres que na vida apresentaram consumo de álcool e drogas. A satisfação com o apoio do companheiro foi maior para as mulheres que iniciaram o pré-natal no primeiro trimestre e aquelas cujo companheiro tinha uma religião. Sentiam-se mais satisfeitas com o apoio de outras pessoas mulheres beneficiárias de programas sociais. Observou-se maior autoestima entre as mulheres com ensino médio ou superior, nas multíparas, nas que tinham religião e nas que não vivenciaram eventos estressores no último ano. A ansiedade traço foi maior entre as secundigestas, naquelas mulheres que não planejaram a gravidez, nas que consumiram álcool durante a gestação e naquelas que vivenciaram eventos estressores. Maior ansiedade estado foi observada entre mulheres que não planejaram a gravidez, que tiveram algum problema em gestações anteriores, com histórico pessoal ou familiar de transtorno psiquiátrico e entre as que vivenciaram um evento estressor. Não foram observados efeitos significativos das escalas sobre os resultados perinatais peso, estatura, índices de Apgar, necessidade de suporte ventilatório e admissão do recém-nascido ao CTI. Conclusões: Agregar uma avaliação dos fatores de risco e proteção psicossocial durante o pré-natal pode contribuir para intervenções que visem à promoção de saúde e qualidade de vida no ciclo gravídico puerperal
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 23.04.2015

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RODRIGUES, Alessandra Ackel; MARCOLIN, Alessandra Cristina. Caracterização psicossocial e resultados perinatais em gestantes de baixo risco. 2015.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015.
    • APA

      Rodrigues, A. A., & Marcolin, A. C. (2015). Caracterização psicossocial e resultados perinatais em gestantes de baixo risco. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Rodrigues AA, Marcolin AC. Caracterização psicossocial e resultados perinatais em gestantes de baixo risco. 2015 ;
    • Vancouver

      Rodrigues AA, Marcolin AC. Caracterização psicossocial e resultados perinatais em gestantes de baixo risco. 2015 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021