Exportar registro bibliográfico

Tratamento cirúrgico da acalasia da cárdia: comparação entre a esofagomiotomia isolada e a esofagocardiomiotomia associada à fundoplicatura (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: MOTA, GUSTAVO DE ASSIS - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCA
  • Subjects: ACALÁSIA ESOFÁGICA; PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS DO SISTEMA DIGESTÓRIO
  • Language: Português
  • Abstract: A extensão da miotomia e a necessidade ou não de adição de fundoplicatura no tratamento cirúrgico para acalasia da cárdia com megaesôfago não avançado ainda são objetos de discussão. O objetivo desse estudo é comparar os resultados clínicos e funcionais entre esofagomiotomia distal isolada (EMI) e esofagocardiomiotomia associada à fundoplicatura anteroposterior (ECF) para o tratamento da acalasia da cárdia no megaesôfago não avançado. Os pacientes tratados com EMI (n=15) e ECF (n=15) foram submetidos à avaliação clínica mediante classificação da disfagia, questionário clínico específico para acalasia (QEA), questionário de qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS SF-36) e estudo funcional do esôfago com cintilografia de esvaziamento esofágico, impedanciomanometria de alta resolução, pHmetria de 24h, no pré e no mínimo aos 3 meses após a operação. Resultados: Os grupos ECF e EMI foram semelhantes nos parâmetros clínicos, epidemiológicos e na maioria dos parâmetros funcionais. O tempo cirúrgico da EMI foi menor em comparação à ECF (p=0,0005). Houve melhora significativa da disfagia, com 93% dos pacientes classificados como Visick I ou II, nos dois grupos. Houve redução da retenção de material radiativo no esôfago (p<0,0001) e queda nas pressões residual, de repouso e do índice residual de pressão do esfíncter esofagiano inferior (p<0,0001), nos dois grupos. O tempo de exposição ácida do esôfago distal não se alterou nos dois grupos. Os resultados pós-operatórios para o QEA foi equivalente para os dois grupos e houve melhora na maioria dos domínios do QVRS SF-36, após os tratamentos. Conclusão: A miotomia curta sem fundoplicatura, nesse estudo, foi suficiente para o tratamento da acalasia da cárdia com megaesôfago não avançado, o que reforça a sua potencialidade de aplicação para o tratamento por via endoscópica (miotomia peroral endoscópica)
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.05.2015

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MOTA, Gustavo de Assis; SANTOS, José Sebastião dos. Tratamento cirúrgico da acalasia da cárdia: comparação entre a esofagomiotomia isolada e a esofagocardiomiotomia associada à fundoplicatura. 2015.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015.
    • APA

      Mota, G. de A., & Santos, J. S. dos. (2015). Tratamento cirúrgico da acalasia da cárdia: comparação entre a esofagomiotomia isolada e a esofagocardiomiotomia associada à fundoplicatura. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Mota G de A, Santos JS dos. Tratamento cirúrgico da acalasia da cárdia: comparação entre a esofagomiotomia isolada e a esofagocardiomiotomia associada à fundoplicatura. 2015 ;
    • Vancouver

      Mota G de A, Santos JS dos. Tratamento cirúrgico da acalasia da cárdia: comparação entre a esofagomiotomia isolada e a esofagocardiomiotomia associada à fundoplicatura. 2015 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020