Exportar registro bibliográfico

Produção por método da temperatura de inversão de fases, estudo de estabilidade físico-química, digestabilidade in vitro e citotoxicidade de nanopartículas lipídicas sólidas encapsulando beta-caroteno (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: GOMES, GRAZIELA VEIGA DE LARA - FZEA
  • Unidade: FZEA
  • Sigla do Departamento: ZEA
  • Subjects: TEMPERATURA; NANOPARTÍCULAS; DIGESTIBILIDADE; CITOTOXICIDADE IMUNOLÓGICA
  • Keywords: Bioactive; Bioativo; Citotoxicidade; Cytotoxicity; Encapsulação; Encapsulation; Phase inversion temperature; Temperatura de inversão de fase
  • Language: Português
  • Abstract: Nanopartículas lipídicas sólidas (SLN) são sistemas coloidais nanoparticulados muito utilizados para encapsulação de substâncias hidrofóbicas, com o intuito de proteger e aumentar a sua biodisponibilidade. Tais sistemas podem ser produzidos por métodos de baixa energia, como a temperatura de inversão de fase (PIT), a qual é baseada na mudança de solubilidade do tensoativo não iônico polietoxilados com a temperatura. O estudo do comportamento de tais sistemas durante a passagem pelo trato gastrointestinal torna-se interessante, caso deseje-se incorpora-los em matrizes alimentícias. Os modelos in vitro dinâmicos têm sido desenvolvidos para simular mais efetivamente os atributos que ocorrem in vivo, e dentre eles o mais conhecido é o sistema TIM (TNO intestinal model), que simula os principais eventos que ocorrem no lúmen do intestino delgado. Outro parâmetro importante a ser analisado, em nanopartículas passíveis de serem ingeridas, é a citotoxicidade, que pode ser avaliado através do emprego de culturas celulares intestinais e epiteliais. O presente trabalho de doutorado teve como objetivo a utilização de manteiga de cupuaçu e manteiga de murumuru para encapsulação do beta-caroteno em nanopartículas lipídicas sólidas produzidas pelo método PIT, e o estudo de sua citotoxicidade e digestibilidade in vitro dinâmica. Os tensoativos utilizados foram o Cremophor RH 40 e o Span 80, e os sistemas foram produzidos na presença e na ausência de alfa-tocoferol. De maneira geral pode-sedizer que as nanopartículas apresentaram diâmetro médio ao redor de 35 nm com polidispersidade 0,2 e permaneceram estáveis por um período de 4 meses. Os sistemas produzidos com manteiga de murumuru preservaram melhor o beta-caroteno encapsulado e o alfa-tocoferol agiu como um antioxidante na preservação do bioativo. As nanopartículas apresentaram estabilidade física frente às diferentes condições de stress, exceto quando foram expostas em concentrações salinas muito altas e pH básico. No que diz respeito à digestibilidade, as nanopartículas permaneceram estáveis no estômago e começaram a desestabilizar no duodeno; a biodisponibilidade total do beta-caroteno foi de 50 e 49% para respectivamente as partículas de manteiga de murumuru e manteiga de cupuaçu; a lipólise foi de 51% para as nanopartículas de manteiga de cupuaçu e de 49,8% para as nanopartícula de murumuru. Em relação aos estudos em linhagem de células in vitro e a avaliação da toxicidade, pode-se dizer que as linhagens de HEPG-2 apresentaram maior viabilidade celular do que as linhagens de CaCo-2 e a morte celular começou a ser mais pronunciada na diluição de 11,38µg/ml para as células de HEPG-2 e na diluição de 5,69 µg/ml para as células de CaCo-2, portanto, caso se deseje aplicá-las em matrizes alimentícias, é aconselhável respeitar essas concentrações. Além do mais, os resultados mostram que as nanopartículas avaliadas tem um potencial muito bom para encapsular compostos bioativos lipossolúveis e se mostraram um bom veiculo para serem empregadas em alimentos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 12.02.2015
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GOMES, Graziela Veiga de Lara; PINHO, Samantha Cristina de. Produção por método da temperatura de inversão de fases, estudo de estabilidade físico-química, digestabilidade in vitro e citotoxicidade de nanopartículas lipídicas sólidas encapsulando beta-caroteno. 2015.Universidade de São Paulo, Pirassununga, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/74/74132/tde-08092015-101647/ >.
    • APA

      Gomes, G. V. de L., & Pinho, S. C. de. (2015). Produção por método da temperatura de inversão de fases, estudo de estabilidade físico-química, digestabilidade in vitro e citotoxicidade de nanopartículas lipídicas sólidas encapsulando beta-caroteno. Universidade de São Paulo, Pirassununga. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/74/74132/tde-08092015-101647/
    • NLM

      Gomes GV de L, Pinho SC de. Produção por método da temperatura de inversão de fases, estudo de estabilidade físico-química, digestabilidade in vitro e citotoxicidade de nanopartículas lipídicas sólidas encapsulando beta-caroteno [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/74/74132/tde-08092015-101647/
    • Vancouver

      Gomes GV de L, Pinho SC de. Produção por método da temperatura de inversão de fases, estudo de estabilidade físico-química, digestabilidade in vitro e citotoxicidade de nanopartículas lipídicas sólidas encapsulando beta-caroteno [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/74/74132/tde-08092015-101647/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021