Exportar registro bibliográfico

Quantificação da esteatose hepática: avaliação de diferentes estratégias de medidas pela ressonância magnética nos casos de esteatose com distribuição homogênea e heterogênea (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: NOGUEROL, ELOÁ DE CASTRO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: HEPATOPATIAS; RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
  • Keywords: Doença hepática gordurosa não alcoólica; Esteatose; Fatty liver; Magnetic resonance imaging; Non-alcoholic fatty liver disease
  • Language: Português
  • Abstract: A esteatose hepática é caracterizada histologicamente pelo acúmulo de triglicerídeos no citoplasma dos hepatócitos. A biópsia ainda é considerada o padrão ouro para diagnóstico e avaliação da gravidade, no entanto, é um método invasivo e sujeita a erro de amostragem. Com os avanços dos métodos diagnósticos por imagem, a RM se tornou um método bem estabelecido para detecção e quantificação da esteatose. A maneira mais simples é a obtenção do cálculo da fração de gordura pela técnica GRE desvio químico. Todavia, não há estudos demonstrando a melhor forma de medir a intensidade de sinal para esse cálculo. Em nosso estudo, através da revisão de exames de RM, avaliamos três diferentes estratégias de medidas para quantificação com amostra de conveniência com 74 exames apresentando esteatose pareados em dois grupos, esteatose homogênea (n=37) e heterogênea (n=37). No grupo de esteatose heterogênea, o uso de ROI de 1cm² para medir a intensidade de sinal na área mais alterada apresentou variações significativas na quantificação, enquanto a média de quatro ROIs de 1cm² ou a segmentação de área representativa em corte axial não apresentaram variações significativas. Na esteatose hepática homogênea, qualquer estratégia utilizada não demonstrou diferença significativa. O coeficiente de correlação intraclasse variou entre 0,96 e 0,99, com IC 95% de 0,93-0,99. Assim, a quantificação da gordura hepática por RM utilizando apenas um ROI é menos representativa, principalmente na esteatose heterogênea. Não houve diferença significativa entre a obtenção da média de 4 ROIs e a segmentação de área representativa do parênquima
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 18.05.2015
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NOGUEROL, Eloá de Castro; ELIAS JÚNIOR, Jorge. Quantificação da esteatose hepática: avaliação de diferentes estratégias de medidas pela ressonância magnética nos casos de esteatose com distribuição homogênea e heterogênea. 2015.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17158/tde-07012016-130456/ >.
    • APA

      Noguerol, E. de C., & Elias Júnior, J. (2015). Quantificação da esteatose hepática: avaliação de diferentes estratégias de medidas pela ressonância magnética nos casos de esteatose com distribuição homogênea e heterogênea. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17158/tde-07012016-130456/
    • NLM

      Noguerol E de C, Elias Júnior J. Quantificação da esteatose hepática: avaliação de diferentes estratégias de medidas pela ressonância magnética nos casos de esteatose com distribuição homogênea e heterogênea [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17158/tde-07012016-130456/
    • Vancouver

      Noguerol E de C, Elias Júnior J. Quantificação da esteatose hepática: avaliação de diferentes estratégias de medidas pela ressonância magnética nos casos de esteatose com distribuição homogênea e heterogênea [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17158/tde-07012016-130456/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021