Exportar registro bibliográfico

Efeito dos leucócitos do colostro materno na resposta imune de bezerros recém-nascidos (2015)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: NOVO, SYLVIA MARQUART FONTES - FMVZ
  • Unidades: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VCM
  • Subjects: ALEITAMENTO ANIMAL; BOVINOS; IMUNIZAÇÃO PASSIVA
  • Keywords: Células mononucleares; Mononuclear Cells; Neonates; Neonatos
  • Language: Português
  • Abstract: Esta pesquisa avaliou o efeito da transferência passiva dos leucócitos do colostro na imunidade específica de bezerras recém-nascidas. Foram acompanhadas 20 bezerras Holandesas durante o período neonatal, distribuídas em dois grupos experimentais: grupo COL+ recebeu colostro fresco (4L) proveniente de suas respectivas mães; e grupo COL- recebeu colostro congelado e acelular (4L), oriundo de vacas doadoras de colostro. As avaliações foram realizadas antes da mamada do colostro (M0), 1-2 (M1), 7 (M2), 14 (M3), 21 (M4) e 28 dias pós-nascimento (M5). As bezerras foram submetidas ao exame clínico, seguido da colheita das amostras sanguíneas para realização de hemograma, imunofenotipagem e cultivo celular. Os dois grupos foram colostrados com colostro de igual qualidade com relação à concentração de imunoglobulinas (70-120 g/L). A concentração de células do colostro fresco fornecido ao grupo COL+ foi de 1.895.849 células/mL. Não foi possível encontrar diferenças para as funções vitais em relação aos grupos experimentais. O exame específico dos sistemas revelou um caso de broncopneumonia, três de inflamação umbilical e maior frequência de escore de fezes 3 no COL-. As alterações clínicas foram refletidas no eritrograma das bezerras, sendo encontrado menor valor médio para a taxa de hemoglobina (HGB) no COL- em M3. Em relação à idade, observou-se redução gradativa dos valores médios para He (hemácias), HGB, HCT (hematócrito) e índices hematimétricos no primeiro mês de vida. Afrequência de bezerras anêmicas foi maior no grupo COL- nos momentos M4 e M5. Em relação ao leucograma, observou-se diferença entre os grupos para linfócitos no M0 e M2 com valores superiores no COL-. Em relação aos momentos foi possível detectar leucocitose por neutrofilia no M0 e M1, observando-se inversão da relação neutrófilo:linfócito a partir desses momentos. Os valores de CD45+CD45RO- foram maiores em M0 no COL-, além disso, observou-se aumento da expressão do marcador de memória celular CD45RO+ do M0 ao M1 nos dois grupos experimentais. O CD3+gamma-delta- aumentou no decorrer do estudo, em contrapartida as células CD3+gamma-delta+ foram menores em M5 com relação ao M0-M3. Foi detectado também aumento dos valores de CD14+MHCII+ no primeiro mês de vida indicando maturação das células apresentadoras de antígeno. Em relação à produção de citocinas pelas células mononucleares sanguíneas, foi possível identificar maior concentração de IFN-gamma em M4, quando as células do COL- foram estimuladas com S. aureus (1 mononuclear:10 bactérias inativadas). A concentração de IL-17 detectada a partir das células do COL+ foi maior em M3, quando as células foram estimuladas com ConA. Com base nos resultados obtidos, pode-se concluir que: a) bezerras COL- apresentaram maior frequência e intensidade de doenças que evoluíram para anemia da inflamação; b) bezerras COL- apresentaram maior número absoluto de linfócitos, representadas especialmente pela subpopulação CD3+gamma-delta+ nosepisódios de maior frequência de diarreias; c) Linfócitos de memória CD45RO+ aumentaram após a colostragem em ambos os grupos, sugerindo que outros componentes acelulares do colostro podem apresentar papel fundamental no desenvolvimento da resposta imunológica de bezerras recém-nascidas; d) a subpopulação CD3+gamma-delta- e as células CD14+MHCII- e CD14+MHCII+ aumentaram durante o primeiro mês de vida, indicando maturação imunológica; e) as células mononucleares das bezerras não responderam ao Herpesvírus Bovino tipo 1, porém responderam aos estímulos bacterianos, especialmente para a Escherichia coli; a interpretação do leucograma em conjunto com a análise das variações apresentadas para as citocinas inflamatórias IFN-gamma e IL-17 permitem afirmar que as bezerras apresentaram resposta inflamatória retardada e de menor magnitude no COL-
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.07.2015
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NOVO, Sylvia Marquart Fontes; GOMES, Viviani. Efeito dos leucócitos do colostro materno na resposta imune de bezerros recém-nascidos. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10136/tde-25082015-113618/ >.
    • APA

      Novo, S. M. F., & Gomes, V. (2015). Efeito dos leucócitos do colostro materno na resposta imune de bezerros recém-nascidos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10136/tde-25082015-113618/
    • NLM

      Novo SMF, Gomes V. Efeito dos leucócitos do colostro materno na resposta imune de bezerros recém-nascidos [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10136/tde-25082015-113618/
    • Vancouver

      Novo SMF, Gomes V. Efeito dos leucócitos do colostro materno na resposta imune de bezerros recém-nascidos [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10136/tde-25082015-113618/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020