Exportar registro bibliográfico

Do Inconsciente da metapsicologia ao dispositivo clínico: uma análise institucional do discurso de Freud (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: AFONSO, FELIPE MARTINS - IP
  • Unidade: IP
  • Sigla do Departamento: PSA
  • Subjects: INCONSCIENTE (FATOR DE PERSONALIDADE); METAPSICOLOGIA; ANÁLISE DO DISCURSO; CLÍNICAS
  • Language: Português
  • Abstract: Partindo de trabalhos recentes que analisaram os discursos de psicanalistas contemporâneos sobre seu fazer e que se orientaram segundo o método da Análise Institucional do Discurso (AID), pudemos afirmar que a teoria informa o fazer clínico da psicanálise. Isso implicou dizer também que, por via inversa, é a clínica que materializa a teoria. Dessas duas afirmações levantamos uma pergunta: como Freud formula um conceito específico dessa teoria que informa a escuta e o pensamento desses psicanalistas? Escolhemos o conceito de inconsciente, pois ele é, ao que tudo indica, o carro-chefe da metapsicologia freudiana. Assim, analisamos o texto O inconsciente de Freud pelo método da AID. Nossos resultados foram, de certa forma, surpreendentes. No que diz respeito ao lugar constituído pelo e para o conceito, verificou-se, por um lado, que o texto de Freud é um jogo constante entre mostrar o inconsciente, descobri-lo, revelá-lo, caracterizá-lo (como se o inconsciente fosse um fato, um dado da experiência), e entre demonstrá-lo, inferi-lo, hipotetizá-lo, derivá-lo (de modo teórico). Por outro lado, também pudemos verificar que o conceito de inconsciente constrói-se como em bloco, ou melhor, como um caleidoscópio; como se outros conceitos fossem exigidos para dele dar conta. No que se refere ao modo como Freud produz conhecimento, nossas análises apontaram para um modo de enunciação que coloca o inconsciente no contra: contra a filosofia, contra a medicina e contra uma psicologia daconsciência. Esse estar no contra é o que, para Freud, insere, incrivelmente, a psicanálise na ordem do discurso da ciência. Ainda no que concerne aos modos de produção de verdade, a metapsicologia parece se sustentar sobre um determinado disposto institucional, que nomeamos como análise. Seria esse dispositivo, segundo nossa pesquisa, que efetua o passe de mágica pelo qual a teoria ganha ares de uma verdade. Por fim, discutimos duas questões: a primeira é relativa ao dispositivo analítico como o definidor da psicanálise, e não necessariamente a metapsicologia. A segunda, à proposta de Guirado para uma clínica ao arrepio da metapsicologia
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.04.2015
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      AFONSO, Felipe Martins; GUIRADO, Marlene. Do Inconsciente da metapsicologia ao dispositivo clínico: uma análise institucional do discurso de Freud. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-07082015-110156/ >.
    • APA

      Afonso, F. M., & Guirado, M. (2015). Do Inconsciente da metapsicologia ao dispositivo clínico: uma análise institucional do discurso de Freud. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-07082015-110156/
    • NLM

      Afonso FM, Guirado M. Do Inconsciente da metapsicologia ao dispositivo clínico: uma análise institucional do discurso de Freud [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-07082015-110156/
    • Vancouver

      Afonso FM, Guirado M. Do Inconsciente da metapsicologia ao dispositivo clínico: uma análise institucional do discurso de Freud [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-07082015-110156/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021