Exportar registro bibliográfico

Perfil da neoplasia mamária canina e sua relação com a poluição atmosférica (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: MALATESTA, FERNANDA DUARTE DOS SANTOS - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MCM
  • Subjects: NEOPLASIAS MAMÁRIAS; CÃES; POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA
  • Keywords: Air pollution; Breast cancer; Dogs; Material particulado; Particulate matter; Poluição do ar
  • Language: Português
  • Abstract: O câncer de mama vem apresentando considerável aumento nos últimos tempos. A literatura sugere que a poluição atmosférica urbana se associa a neoplasias. Entre os monitores de poluição, o cão se mostra adequado por apresentar grau de exposição à poluição semelhante ao seu dono. Assim, objetivamos estudar o comportamento epidemiológico da neoplasia de mama em cães e sua associação com material particulado atmosférico. Foram incluídos neste estudo observacional transversal, 212 cães de uma clínica veterinária privada de referência para tratamento oncológico em São Paulo. Os dados foram obtidos retrospectivamente de prontuários entre 2008 e 2011 e complementados com ligação telefônica aos proprietários dos animais para coleta de dados sobre tabaco e tempo de moradia no local. A poluição foi estimada pela média do PM10 fornecidos pelos monitores da CETESB. Estratificamos buffers de exposição a poluição por análise espacial dos animais em vias de trânsito rápido, vias arteriais, vias locais e coletoras, como alta, média e baixa exposição respectivamente. Os dados foram analisados por testes de qui-quadrado. A neoplasia de mama incidiu em cadelas de idade avançada (9,58 +- 2,64 anos), não ovariosalpingohisterectomizadas (68,4%) e em estadiamento clínico avançado (41,5%), sendo responsável direta por 67,4% dos óbitos ocorridos. Houve predomínio de raça poodle (22%) e dieta comercial (50,5%). Poucos cães faziam uso de anticoncepcionais (9%) ou apresentaram pseudociese (31,1%). A maioria (65,5%) apresentou os tipos histológicos carcinoma complexo e carcinoma túbulo-papilífero, seguido por carcinoma sólido (14,6%). O MP10 mostrou associação com pior prognóstico (p=0,07). A análise espacial mostrou predomínio de casos na zona Sul da cidade (68,4%),maior concentração em vias de média exposição (51,4%) e tendência a pior prognóstico (p=0,05) nos animais submetidos a alta exposição. Concluímos que na região estudada, o câncer de mama em cães apresenta comportamento agressivo, diagnóstico tardio e a poluição urbana pode estar relacionada ao seu desenvolvimento
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 18.05.2015
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MALATESTA, Fernanda Duarte dos Santos; GARCIA, Maria Lucia Bueno. Perfil da neoplasia mamária canina e sua relação com a poluição atmosférica. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5165/tde-11082015-153114/ >.
    • APA

      Malatesta, F. D. dos S., & Garcia, M. L. B. (2015). Perfil da neoplasia mamária canina e sua relação com a poluição atmosférica. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5165/tde-11082015-153114/
    • NLM

      Malatesta FD dos S, Garcia MLB. Perfil da neoplasia mamária canina e sua relação com a poluição atmosférica [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5165/tde-11082015-153114/
    • Vancouver

      Malatesta FD dos S, Garcia MLB. Perfil da neoplasia mamária canina e sua relação com a poluição atmosférica [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5165/tde-11082015-153114/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020