Exportar registro bibliográfico

Impulso sexual excessivo, aspectos neuropsicológicos no estado de vigília e pós-estímulo sexual: estudo experimental (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: MESSINA, BRUNA - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MCM
  • Subjects: COMPORTAMENTO (ANORMALIDADES); COMPORTAMENTO PSICOSSEXUAL; NEUROPSICOLOGIA; TOMADA DE DECISÃO; TRANSTORNO OBSESSIVO-COMPULSIVO
  • Keywords: Comportamento compulsivo; Comportamento impulsivo; Comportamento sexual; Compulsive behavior; Decision-making; Executive function; Função executiva; Impulse control disorders; Impulsive behavior; Neuropsicologia; Neuropsychology; Sexual behavior; Tomada de decisões; Transtornos do controle de impulsos
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: A despeito das graves consequências comportamentais de indivíduos que sofrem de impulso sexual excessivo (ISE), estudos neuropsicológicos são incipientes e trazem resultados controversos. OBJETIVOS: Por meio de um estudo experimental com sujeitos impulsivos sexuais (pacientes) e não impulsivos sexuais (controles) objetivou-se comparar: a tomada de decisão e a flexibilidade cognitiva no estado basal de vigília (tempo "0"); a tomada de decisão e flexibilidade cognitiva no tempo "0" e pós-estímulo sexual visual (tempo"1") em cada grupo (pacientes e controles) e entre os grupos. MÈTODO: O estudo foi desenvolvido no Ambulatório de ISE do Instituto de Psiquiatria (IPq) do HC-FMUSP. A amostra foi constituída por 30 pacientes e 30 controles recrutados através de divulgação na mídia. Homens, brasileiros, com 18 anos ou mais, que preencheram os critérios diagnósticos para ISE (CID-10 - F 52.7) e os critérios de Goodman para dependência de sexo foram incluídos como pacientes; enquanto participantes assintomáticos e que não preencheram os critérios acima foram incluídos como controles. A investigação neuropsicológica da flexibilidade cognitiva se deu por meio da aplicação Wisconsin Card Sort Test (WCST), enquanto a avaliação da tomada de decisão se deu pela aplicação do Iowa Gambling Task (IGT) no tempo "0" e tempo "1" (após visualização de vídeo erótico por 20 minutos), respeitando um intervalo mínimo de seis meses entre os tempos. Em ambos os tempos foi aplicadaa Escala de Compulsividade Sexual, e no tempo "1" foi aplicado o Inventário do Desejo e da Excitação Sexual. RESULTADOS: No estado basal, os pacientes apresentaram maior quantidade de respostas corretas, em relação aos controles, no teste que investiga flexibilidade cognitiva (p = 0,01). Quando comparamos o desempenho de ambos os grupos com eles mesmos entre os tempos, observamos que os controles apresentaram melhor desempenho inicial (Bloco 1) na tomada de decisão (p = 0,01), bem como apresentaram mais acertos no teste que avalia flexibilidade cognitiva (p = 0,01) no tempo "1". O mesmo não foi observado em relação aos pacientes. Quando comparamos as médias da diferença (tempo "1" - tempo "0"), entre os grupos, observamos também melhor desempenho dos controles em relação à quantidade de acertos (p = 0,02). CONCLUSÕES: Desde onde sabemos, este é o primeiro estudo avaliando funções executivas em impulsivos sexuais, após exposição a estímulo visual sexual. Quanto à avaliação no estado basal, os pacientes apresentaram melhores resultados na flexibilidade cognitiva, contrariando a hipótese inicial. Controles apresentaram melhores desempenhos na flexibilidade cognitiva e tomada de decisão inicial após exposição ao estímulo visual sexual, quando comparados com os resultados no estado basal. Na análise da diferença de desempenho pós-estímulo visual sexual comparado com o estado basal, entre os grupos, os controles novamente apresentaram melhor desempenho cognitivo. Tais resultados indicam escolhas iniciais menos impulsivas, e melhor flexibilidade cognitiva, após exposição ao estímulo erótico, pelos controles, sugerindo dificuldadesde modulação inicial do comportamento, bem como de funções cognitivas, pelos pacientes, diante do estímulo sexual, apoiando nossas hipóteses
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.04.2015
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MESSINA, Bruna; SCANAVINO, Marco de Tubino. Impulso sexual excessivo, aspectos neuropsicológicos no estado de vigília e pós-estímulo sexual: estudo experimental. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5160/tde-04082015-105901/ >.
    • APA

      Messina, B., & Scanavino, M. de T. (2015). Impulso sexual excessivo, aspectos neuropsicológicos no estado de vigília e pós-estímulo sexual: estudo experimental. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5160/tde-04082015-105901/
    • NLM

      Messina B, Scanavino M de T. Impulso sexual excessivo, aspectos neuropsicológicos no estado de vigília e pós-estímulo sexual: estudo experimental [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5160/tde-04082015-105901/
    • Vancouver

      Messina B, Scanavino M de T. Impulso sexual excessivo, aspectos neuropsicológicos no estado de vigília e pós-estímulo sexual: estudo experimental [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5160/tde-04082015-105901/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021