Exportar registro bibliográfico


Metrics:

Avaliação soroepidemiológica de animais sentinelas para a febre maculosa brasileira e correlação com a fragmentação vegetal na periferia sul da região metropolitana da cidade de São Paulo (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: SCINACHI, CLAUDIA ARAUJO - FSP
  • Unidade: FSP
  • Sigla do Departamento: HEP
  • DOI: 10.11606/D.6.2015.tde-01062015-111615
  • Subjects: RICKETTSIACEAE (PREVALÊNCIA); CÃES (SANGUE); IXÓDIDAE (PARASITOLOGIA); CARRAPATOS (DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA); FEBRE MACULOSA (RELAÇÃO;EPIDEMIOLOGIA); FRAGMENTAÇÃO FLORESTAL (RELAÇÃO)
  • Keywords: Amblyomma aureolatum; Febre Maculosa Brasileira; Fragmentação; Rickettsia rickettsii
  • Language: Português
  • Abstract: Os dados de parasitismo por carrapatos em cães foi determinado pelo cálculo de abundância e intensidade parasitaria média. A soroprevalência encontrada variou de 0 a 37 por cento , e quando comparada aos dados ambientais, resultantes de análise multivariada de componentes principais, demonstrou que áreas mais preservadas, com maior área de mata e borda reduzida tem menores chances de ocorrência de casos de FMB do que áreas com área de mata reduzida e grande quantidade de borda. Somente as espécies A. aureolatum e R. sanguineus foram encontradas parasitando os cães do estudo, sendo que nenhum espécime foi considerado reagente na PCR. Os resultados sugerem que existe uma relação entre a soroprevalência de infecção por R. rickettsii em cães e as características de paisagem de cada região. A análise de estrutura de paisagem - parâmetro que pode favorecer a transmissão da bactéria R. rickettsii, uma vez que favorece o contato de cães e carrapatos vetores é uma ferramenta que pode auxiliar na determinação de áreas de maior ou menor risco para ocorrência de casos humanos de FMB, sendo útil na vigilância da doença.A Febre Maculosa Brasileira (FMB) é uma zoonose que tem como agente patogênico bactérias da espécie Rickettsia rickettsii, que são transmitidas por carrapatos da espécie Amblyomma aureolatum na Região Metropolitana de São Paulo, onde a letalidade da doença pode chegar a 80 por cento . Carrapatos dessa espécie realizam seu ciclo no interior das matas e cães domésticos - principais hospedeiros do estágio adulto desse carrapato em áreas degradadas - podem auxiliar na manutenção do ciclo da doença, ao transferir carrapatos infectados das matas para o ambiente antrópico. Este estudo teve como objetivo, analisar a relação entre fragmentação florestal, e sua possível influência na distribuição da soroprevalência de R. rickettsii em cães domésticos, na zona de contato entre Mata Atlântica e ambiente antrópico. Nove áreas com diferentes perfis ambientais foram selecionadas para o estudo: duas áreas em São Paulo, três áreas em Santo André, duas áreas em São Bernardo do Campo, uma área em Ribeirão Pires e uma área em Diadema. Uma amostra única de sangue foi coletada em trinta cães por área de estudo, num total de 270 cães amostrados. Todas as amostras foram submetidas a teste sorológico de imunofluorescência indireta para determinação do título de anticorpos contra R. rickettsii e todos os cães do estudo foram inspecionados em busca de carrapatos, que quando encontrados, foram levados ao laboratório para devida identificação de espécies e posterior pesquisa de riquétsias por PCR.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.05.2015
  • Acesso à fonteDOI
    Informações sobre o DOI: 10.11606/D.6.2015.tde-01062015-111615 (Fonte: oaDOI API)
    • Este periódico é de acesso aberto
    • Este artigo é de acesso aberto
    • URL de acesso aberto
    • Cor do Acesso Aberto: gold
    • Licença: cc-by-nc-sa

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SCINACHI, Claudia Araujo; SANTOS, Adriano Pinter dos. Avaliação soroepidemiológica de animais sentinelas para a febre maculosa brasileira e correlação com a fragmentação vegetal na periferia sul da região metropolitana da cidade de São Paulo. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: < https://doi.org/10.11606/D.6.2015.tde-01062015-111615 > DOI: 10.11606/D.6.2015.tde-01062015-111615.
    • APA

      Scinachi, C. A., & Santos, A. P. dos. (2015). Avaliação soroepidemiológica de animais sentinelas para a febre maculosa brasileira e correlação com a fragmentação vegetal na periferia sul da região metropolitana da cidade de São Paulo. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de https://doi.org/10.11606/D.6.2015.tde-01062015-111615
    • NLM

      Scinachi CA, Santos AP dos. Avaliação soroepidemiológica de animais sentinelas para a febre maculosa brasileira e correlação com a fragmentação vegetal na periferia sul da região metropolitana da cidade de São Paulo [Internet]. 2015 ;Available from: https://doi.org/10.11606/D.6.2015.tde-01062015-111615
    • Vancouver

      Scinachi CA, Santos AP dos. Avaliação soroepidemiológica de animais sentinelas para a febre maculosa brasileira e correlação com a fragmentação vegetal na periferia sul da região metropolitana da cidade de São Paulo [Internet]. 2015 ;Available from: https://doi.org/10.11606/D.6.2015.tde-01062015-111615


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021