Exportar registro bibliográfico

Mecanismos de adaptação e ecologia evolutiva das abelhas das orquídeas (Hymenoptera: Apidae: Euglossini) (2014)

  • Authors:
  • Autor USP: HINOJOSA, ALEJANDRO PARRA - FFCLRP
  • Unidade: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 592
  • Subjects: CONSERVAÇÃO (COMPORTAMENTO ECOLÓGICO); APIDAE; CERRADO
  • Keywords: Atlantic Forest; BLUP; BLUP; Cerrado; Cerrado; Conservação; Conservation; Floresta Atlântica; Floresta estacional semidecidual; Linear models; Modelos lineares; Seleção de carateres; Semideciduous forest; Trait selection
  • Language: Português
  • Abstract: Os insetos apresentam uma importante variedade de formas, tamanhos e comportamentos que são reflexo da altíssima capacidade adaptativa que possuem. Isso é resultado de mudanças ao longo do tempo que, dependendo se permanecem ou não de uma geração para outra, afetarão a sobrevivência, aptidão, reprodução e, em geral, capacidade das populações de se ajustar em um ambiente. Esse fenômeno de mudança é conhecido na área de ciências naturais como teoria da evolução e explica a grande diversidade que compreende o bioma. Entre os insetos, um exemplo de diversidade e adaptação são as abelhas. O principal agente polinizador do planeta tem caraterísticas únicas que evoluíram da adaptação à predação de pólen, o que lhes permitiu se diversificar junto com seus hospedeiros: as plantas com flor. Entre as abelhas, a tribo Euglossini (ou abelhas das orquídeas), é um caso particular devido ao comprimento das suas línguas, muitas vezes desproporcional que, em conjunto com outras habilidades intrínsecas dos insetos (voar e termorregular), fazem deles polinizadores muito específicos. Através da análise da variação e frequência desses traços foram estudadas duas gerações de várias populações simpátricas de abelhas das orquídeas no estado de São Paulo. Usando regressões lineares múltiplas e vários modelos lineares determinou-se que medidas que expressam a massa corporal em relação ao comprimento da língua apresentavam uma mudança no valor da média e da variância de uma geração para outra. Demaneira similar, observou-se que esta variação ocorre junto com uma mudança importante na tipologia das interações com recursos vegetais por parte da comunidade. Este tipo de variação corresponde aos três processos de seleção natural conhecidos: disruptivo, estabilizador e direcional. A mudança destes traços fenotípicos de maneira drástica e rápida é provavelmente resultado da recorrente alteração do habitat, o que pode significar uma diminuição na estabilidade da interação abelha-planta com uma rápida divergência da aptidão entre gerações
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.12.2014
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      HINOJOSA, Alejandro Parra; GAROFALO, Carlos Alberto. Mecanismos de adaptação e ecologia evolutiva das abelhas das orquídeas (Hymenoptera: Apidae: Euglossini). 2014.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59131/tde-11022015-132800/ >.
    • APA

      Hinojosa, A. P., & Garofalo, C. A. (2014). Mecanismos de adaptação e ecologia evolutiva das abelhas das orquídeas (Hymenoptera: Apidae: Euglossini). Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59131/tde-11022015-132800/
    • NLM

      Hinojosa AP, Garofalo CA. Mecanismos de adaptação e ecologia evolutiva das abelhas das orquídeas (Hymenoptera: Apidae: Euglossini) [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59131/tde-11022015-132800/
    • Vancouver

      Hinojosa AP, Garofalo CA. Mecanismos de adaptação e ecologia evolutiva das abelhas das orquídeas (Hymenoptera: Apidae: Euglossini) [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59131/tde-11022015-132800/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021