Exportar registro bibliográfico

Processamento de grãos de milho para vacas leiteiras em pastagem tropical (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: BATALHA, CAMILA DELVEAUX ARAUJO - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LZT
  • Subjects: BOVINOS LEITEIROS; MILHO; PASTAGENS; SUPLEMENTOS ENERGÉTICOS PARA ANIMAIS; CAPIM ELEFANTE
  • Language: Português
  • Abstract: Sistemas baseados apenas na utilização de pastagens não atendem a demanda de nutrientes para altas produções individuais, a suplementação energética é necessária para corrigir as deficiências específicas de nutrientes dos animais em pastejo. Objetivou-se com este trabalho avaliara o feito da suplementação energética de vacas no terço médio da lactação com milho sob diferentes formas de processamento. Foram utilizadas 20 vacas em delineamento quadrado latino 4X4, submetidas aos seguintes tratamentos: T1: Milho moído; T2: Milho moído reidratado e ensilado; T3: Milho quebrado reidratado e ensilado e T4: Milho floculado. Os tratamentos foram oferecidos durante 64 dias, duas vezes ao dia e ajustado por período de acordo com a produção de leite De cada quadrado por subperiodo. Os dados foram analisados pelo procedimento MIXED do SAS (SAS, 2002). Os graus de liberdade para efeito de tratamento foram particionados em contrastes ortogonais com 1 grau de liberdade, para avaliar os seguintes grupos de médias: 1) MM vs. (RM e RQ), 2) Floc vs. MM e 3) RM vs. RQ. O tamanho médio de partículas dos tratamentos foi: 1,35 MM; 1,41 RM; 2,95 RQ e 5,95 mm para o floculado. As silagens continham teor de umidade de 35,4% RM e 34,8% RQ, e o período de estocagem de foi de 177 dias. Os animais foram mantidos em pastagem de capim elefante (Pennisetum purpureum cv. Cameroon). O CMS não diferiu entre os tratamentos (P>0,05). A DFDN foi superior para o milho floculado em contraste com MM. A DCNF foimaior para o RM que para o RQ (95,92 vs 93,59%). Os tempos de ruminação, ócio de pastejo não diferiram entre os tratamentos. Os diferentes processamentos não alteram a produção de leite e leite corrigido para 3,5% de gordura, produção e teores de gordura, caseína e lactose. O teor de NUL foi superior no tratamento milho moído que para o milho floculado (11,26 vs 9,80 mg/dL). O peso corporal, ECC e partição energética (ELLL, ELLM, Bal EL, ELL) não foram influenciados pelo tipo de processamento. As variáveis ruminais e sanguíneas avaliadas não foram influenciadas pelos diferentes processamentos. A substituição do milho moído por formas de processamento mais intensas não resultou melhora no desempenho
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.02.2015
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BATALHA, Camila Delveaux Araujo; SANTOS, Flavio Augusto Portela. Processamento de grãos de milho para vacas leiteiras em pastagem tropical. 2015.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11139/tde-16042015-154024/ >.
    • APA

      Batalha, C. D. A., & Santos, F. A. P. (2015). Processamento de grãos de milho para vacas leiteiras em pastagem tropical. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11139/tde-16042015-154024/
    • NLM

      Batalha CDA, Santos FAP. Processamento de grãos de milho para vacas leiteiras em pastagem tropical [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11139/tde-16042015-154024/
    • Vancouver

      Batalha CDA, Santos FAP. Processamento de grãos de milho para vacas leiteiras em pastagem tropical [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11139/tde-16042015-154024/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021