Exportar registro bibliográfico

Do poder popular ao modo petista de governar: mudanças no significado da participação para o Partido dos Trabalhadores (2014)

  • Authors:
  • Autor USP: BEZERRA, CARLA DE PAIVA - FFLCH
  • Unidade: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLP
  • Subjects: PARTIDO DOS TRABALHADORES; DEMOCRACIA PARTICIPATIVA; ORÇAMENTO PARTICIPATIVO; PARTICIPAÇÃO POLÍTICA; INSTITUIÇÕES POLÍTICAS
  • Keywords: Conselhos populares; Popular councils
  • Language: Português
  • Abstract: Desde a formação do Partido dos Trabalhadores, a diretriz da participação ocupa centralidade em seu programa político, dentro de uma concepção de democracia que engloba as dimensões econômica e política. A partir das eleições de 1982, o PT lança um mote que o acompanharia ao longo de sua história: governar com participação popular e inversão de prioridades, chave que sintetiza a forma como o partido valoriza a democracia e a justiça social. No entanto, há uma mudança substantiva no significado da participação para o PT entre 1980 e 2002. Na década de 1980, a proposta era de governar por Conselhos Populares, com objetivo de construir um governo dos trabalhadores. A visão é a de que os governantes delegariam seu poder decisório a tais conselhos. Já na década de 1990, com a gradual expansão de governos municipais, temos a conformação do modo petista de governar. Nele o Orçamento Participativo desponta como o principal, embora não o único, mecanismo de participação da sociedade junto aos governos locais. Por fim, o início dos anos 2000 é marcado pela conquista do executivo federal pelo PT, no qual os Conselhos e Conferências passam a ser as grandes marcas da participação, havendo um silenciamento sobre o Orçamento Participativo, outrora defendido no plano nacional. A participação aqui cumpre um papel de fiscalização e controle, além de auxiliar na elaboração de políticas públicas por meio de uma escuta forte do Estado. Alegamos que as mudanças no significado daparticipação para o PT são provocadas pela adaptação do Partido a constrangimentos institucionais relacionados à ocupação de novas arenas políticas. Tais mudanças são permeadas por conflitos partidários: seja entre seus grupos internos, seja entre aqueles que ocupam diferentes espaços de atuação: governo, estrutura partidária e movimentos sociais. Utilizamos como referenciais teóricos as contribuições do neoinstitucionalismo histórico, do polity approach e da Teoria do Processo Político
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.07.2014
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BEZERRA, Carla de Paiva; LAVALLE, Adrian Gurza. Do poder popular ao modo petista de governar: mudanças no significado da participação para o Partido dos Trabalhadores. 2014.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8131/tde-06102014-105726/ >.
    • APA

      Bezerra, C. de P., & Lavalle, A. G. (2014). Do poder popular ao modo petista de governar: mudanças no significado da participação para o Partido dos Trabalhadores. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8131/tde-06102014-105726/
    • NLM

      Bezerra C de P, Lavalle AG. Do poder popular ao modo petista de governar: mudanças no significado da participação para o Partido dos Trabalhadores [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8131/tde-06102014-105726/
    • Vancouver

      Bezerra C de P, Lavalle AG. Do poder popular ao modo petista de governar: mudanças no significado da participação para o Partido dos Trabalhadores [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8131/tde-06102014-105726/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021