Exportar registro bibliográfico

Índice de adiposidade corporal modificado para determinação de gordura corporal de adultos com obesidade mórbida (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: BERNHARD, ALINE BIASETO - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MGT
  • Subjects: OBESIDADE MÓRBIDA; COMPOSIÇÃO CORPORAL; ÍNDICE DE MASSA CORPORAL; CIRURGIA BARIÁTRICA; CIRCUNFERÊNCIA ABDOMINAL
  • Keywords: Bariatric surgery; Body adiposity index; Body composition; Cirurgia bariátrica; Composição corporal; Electric impedance; Impedância elétrica; Índice de adiposidade corporal; Obesidade abdominal; Obesidade mórbida; Obesity abdominal; Obesity morbid; Relação cintura-quadril; Waist hip ratio
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: A obesidade mórbida tornou-se um importante problema de saúde pública. A medida de massa corporal não é capaz de identificar deficiências ou excessos dos diferentes componentes corporais, surgindo a necessidade de se avaliar a composição corporal. Não há consenso sobre o melhor método para esse fim em obesos mórbidos. O Índice de Adiposidade Corporal (IAC) foi proposto para ser um método simples e preciso para uma população de diversificada quantidade de gordura corporal (GC). OBJETIVO: Avaliar a eficácia do IAC em determinar GC de adultos com obesidade mórbida. MÉTODOS: O IAC foi comparado à Bioimpedância (BIA) em 240 adultos obesos mórbidos (Grupo 1= G1), uma equação específica para determinar GC em obesidade mórbida foi desenvolvida e, posteriormente, validada em outra amostra de 158 indivíduos (Grupo 2 = G2). RESULTADOS: Observou-se diferença significativa entre os dois métodos (p=0,039). A quantidade média de GC no G1 foi 52,3±6,1% segundo a BIA e 51,6±8,1% segundo o IAC, com uma diferença de 0,6±5,1% entre os métodos. Algumas variáveis, como gênero, RCQ e gravidade da obesidade confundiram o IAC. Para minimizar esses erros uma equação (Índice de Adiposidade Corporal Modificado = IACM) foi desenvolvida por meio de regressão linear (IACM% = 23,6 + 0,5 x (IAC); somar 2,2 se IMC >= 50kg/m2 e 2,4 se RCQ >= 1,05). A equação foi aplicada no G2 e possibilitou a redução da diferença entre os métodos (1,2±5,9% para 0,4±4,0%) e o fortalecimento da correlação entreeles (0,6 para 0,7). CONCLUSÕES: O IAC apresenta limitações para determinar porcentagem de gordura corporal de obesos mórbidos, já a equação sugerida (IACM) foi eficaz, não se apresentando significativamente diferente da Bioimpedância e corrigindo as limitações anteriormente apresentadas pelo IAC
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 14.01.2015
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BERNHARD, Aline Biaseto; CLEVA, Roberto de. Índice de adiposidade corporal modificado para determinação de gordura corporal de adultos com obesidade mórbida. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5168/tde-16032015-150308/ >.
    • APA

      Bernhard, A. B., & Cleva, R. de. (2015). Índice de adiposidade corporal modificado para determinação de gordura corporal de adultos com obesidade mórbida. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5168/tde-16032015-150308/
    • NLM

      Bernhard AB, Cleva R de. Índice de adiposidade corporal modificado para determinação de gordura corporal de adultos com obesidade mórbida [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5168/tde-16032015-150308/
    • Vancouver

      Bernhard AB, Cleva R de. Índice de adiposidade corporal modificado para determinação de gordura corporal de adultos com obesidade mórbida [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5168/tde-16032015-150308/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021