Exportar registro bibliográfico

EMC1 contribui para a malignidade em células de câncer de mama (2014)

  • Authors:
  • Autor USP: MOLINA, ROBERTO AUGUSTO SILVA - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBP
  • Subjects: NEOPLASIAS MAMÁRIAS; PROTEÍNAS; BIOLOGIA CELULAR
  • Keywords: Câncer de mama; EMC1; EROs; Invasão; KIAA0090; Breast cancer; Invasion; ROS
  • Language: Português
  • Abstract: O câncer de mama é uma das principais causas de morte por câncer em mulheres em todo o mundo, apresentando-se como uma doença heterogénea composta por distintos subtipos associados a diferentes prognósticos clínicos, mas as bases moleculares que sustentam sua progressão tumoral ainda não estão completamente elucidadas. Evidências de estudos em larga escala apontam uma potencial participação da proteína EMC1 no desenvolvimento do câncer de mama, mas falham em avaliam seu papel especifico na progressão e manutenção deste tipo de tumor. EMC1 faz parte de um complexo definido por dez proteínas presente no reticulo endoplasmático denominado Endoplasmic Reticulum Membrane Complex, caracterizado recentemente com potencial papel no enovelamento e maturação de proteínas de membrana e na via secretária. Investimos deste modo na caracterização de EMC1 e no seu envolvimento com o câncer de mama. Utilizando um pequeno painel de linhagens tumorais de mama, mostramos por meio de qPCR que os níveis de RNAm de EMC1 estavam aumentados em linhagens consideradas mais agressivas. Duas linhagens tumorais de mama, MCF-7 e SKBR-3 foram utilizadas para expressão estável de EMC1 mediada pelo vetar plasmidial pcDNA3.1. Os efeitos foram notáveis apenas para a linhagem SKBR-3, que apresenta amplificação no locus HER-2, um receptor do tipo tirosina quinase da família EGFR envolvido em vias de invasão e proliferação celular. Observamos uma nítida alteração morfológica após a superexpressão de EMC1 nesta linhagem, sugerindo uma reprogramação para um fenótipo mesenquimal. As células adquiriram filopódios mais preeminentes e mostraram aumento em sua capacidade proliferativa e crescimento clonogênico, sob condições adesivas ou não, bem como aumento nas capacidades invasiva (transwell) e migratória (wound healing) Análises do ciclo celular por iodeto de propideo indicaram um ligeiro aumento naspopulações celulares nas fases S e G2/M em células superexpressando EMC1, corroborando os ensaios funcionais. Notamos também após a superexpressão de EMC1 um aumento na liberação de MMP-2, justificando o aumento na capacidade invasiva destas células. Os resultados dos ensaios funcionais comprovam as análises in silico realizadas nas quais identificamos uma correlação da expressão de EMC1 com proteínas envolvidas em funções no reticulo endoplasmático e no processo de transição epitélio-mesenquimal. Avaliamos ainda o metabolismo celular quanto a funções mitocondriais como consumo de oxigénio utilizando um oxígrafo e quanto a geração de espécies reativas de oxigénio (EROs) através da marcação por DHE. A superexpressão de EMC1 levou à diminuição da respiração, ou seja, no consumo de oxigênio e também da produção de EROs, ao passo que os níveis de lactato foram aumentados, características associadas a maior malignidade de células tumorais de mama. Por fim, mostramos através de ensaio de tumorigênese in vivo utilizando camundongos nude que a superexpressão de EMC1 conduziu a formação de tumores mais agressivos e de maior volume. Em conjunto os dados sugerem um importante papel de EMC1 na progressão tumoral do câncer de mama, sobretudo na transição para estágios mais invasivos, servindo como potencial marcador diagnóstico e alvo para terapias futuras
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.09.2014
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MOLINA, Roberto Augusto Silva; ESPREAFICO, Enilza Maria. EMC1 contribui para a malignidade em células de câncer de mama. 2014.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17136/tde-27112014-093405/ >.
    • APA

      Molina, R. A. S., & Espreafico, E. M. (2014). EMC1 contribui para a malignidade em células de câncer de mama. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17136/tde-27112014-093405/
    • NLM

      Molina RAS, Espreafico EM. EMC1 contribui para a malignidade em células de câncer de mama [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17136/tde-27112014-093405/
    • Vancouver

      Molina RAS, Espreafico EM. EMC1 contribui para a malignidade em células de câncer de mama [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17136/tde-27112014-093405/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021