Exportar registro bibliográfico

Síndrome do impostor e auto-eficácia de minorias sociais: alunos de contabilidade e administração (2014)

  • Authors:
  • Autor USP: MATOS, PATRICIA ANDRéA VICTORIO CAMARGO DE - FEA
  • Unidade: FEA
  • Sigla do Departamento: EAC
  • Assunto: CONTABILIDADE
  • Keywords: Academic performance; Accountant; Auto-eficácia; Desempenho acadêmico; Impostor syndrome; Self-efficacy; Síndrome do impostor
  • Language: Português
  • Abstract: O Brasil é comumente associado ao país da diversidade. Seja ela de cunho cultural, histórico, racial ou social, fato é que a diversidade existe em larga extensão no país, inclusive nos meios acadêmicos. Na academia, tal como na sociedade, a inserção de indivíduos diferentes desemboca no estranhamento e nas atitudes preconceituosas. Este preconceito, por sua vez, influencia o desempenho acadêmico do estudante, pois a literatura revela que quanto maiores o preconceito e a discriminação do corpo docente da escola, menores são as notas do aluno. Alguns outros estudos têm procurado identificar a relação entre o desempenho acadêmico e a crença de auto-eficácia. A auto-eficácia pode ser definida como a crença do indivíduo sobre a sua capacidade de desempenho em atividades específicas. São quatro as fontes de desenvolvimento da auto-eficácia: experiências positivas; experiências vicárias; estados fisiológicos e emocionais das pessoas; e persuasão verbal. Das quatro fontes, as experiências positivas são, segundo a literatura, a mais importante e impactante no desenvolvimento e manutenção da auto-eficácia. A Síndrome do Impostor, também chamada de Fenômeno Impostor, tem sido exaustivamente estudada no cenário internacional sob os mais diversos aspectos - educacionais, emocionais, profissionais, etc. Os impostores, assim chamados os portadores da síndrome do impostor, não acreditam que são inteligentes, acreditam que as outras pessoas superestimam suas capacidades, mesmo que asevidências apontem que sejam altamente capazes, e atribuem as suas realizações à sorte ou esforço demasiado. Uma vez que as pessoas são influenciadas mais pela forma como elas lêem suas performances de sucesso, do que pelo sucesso, por si só, as teorias da auto-eficácia e a síndrome do impostor convergem na medida em que a teoria da auto-eficácia apresenta relação com a avaliação dos resultados das ações e a síndrome do impostor, na atribuição do sucesso ou fracasso à capacidade ou ao esforço. Esta pesquisa investigou a influência do fenômeno impostor e da auto-eficácia no desempenho acadêmico dos alunos minoritários, assim entendidos os estudantes bolsistas, principalmente do ProUni e ENADE, dos cursos de Ciências Contábeis e Administração de Empresas. Os instrumentos de pesquisa consistiram em um questionário composto pelas escalas CIPS - Clance Impostor Phenomenon Scale - desenvolvida por Clance (1985) e pela Escala de auto-eficácia na formação superior (Polydoro & Guerreiro-Casanova, 2010). A população estudada era composta por 492 alunos dos cursos de Ciências Contábeis e Administração de quatro instituições de ensino privadas, todas estabelecidas no Estado de São Paulo, sendo duas da região metropolitana e duas de cidades do interior. Os estudantes pesquisados revelaram graus substanciais da síndrome do impostor. O teste do Qui-quadrado foi utilizado para determinar não só as relações entre a síndrome do impostor, a auto-eficácia e o desempenho acadêmico, como tambémsuas relações com as demais variáveis sócio-demográficas. Crenças mais robustas de auto-eficácia impactaram em melhores desempenhos acadêmicos, enquanto que maiores níveis de SI desembocaram em desempenhos menos satisfatórios. A correlação de Pearson indicou que a síndrome do impostor apresentou uma relação negativa com a crença de auto-eficácia. Estes resultados sugerem que possivelmente os aspectos culturais do país influenciam o desenvolvimento e a relação entre a síndrome do impostor, a auto-eficácia e o desempenho acadêmico, o que faz jus a novos estudos futuros
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 31.10.2014
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MATOS, Patricia Andréa Victorio Camargo de; MARTINS, Gilberto de Andrade. Síndrome do impostor e auto-eficácia de minorias sociais: alunos de contabilidade e administração. 2014.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12136/tde-07012015-175044/ >.
    • APA

      Matos, P. A. V. C. de, & Martins, G. de A. (2014). Síndrome do impostor e auto-eficácia de minorias sociais: alunos de contabilidade e administração. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12136/tde-07012015-175044/
    • NLM

      Matos PAVC de, Martins G de A. Síndrome do impostor e auto-eficácia de minorias sociais: alunos de contabilidade e administração [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12136/tde-07012015-175044/
    • Vancouver

      Matos PAVC de, Martins G de A. Síndrome do impostor e auto-eficácia de minorias sociais: alunos de contabilidade e administração [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12136/tde-07012015-175044/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021