Exportar registro bibliográfico

Desenvolvimento e validação de um instrumento para avaliar o amor patológico (2014)

  • Authors:
  • Autor USP: Sophia, Eglacy Cristina - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MPS
  • Subjects: AMOR; MEDIDAS DA PERSONALIDADE; ESCALAS; VALIDAÇÃO DE MODELOS; DIFERENÇAS INDIVIDUAIS
  • Keywords: Amor; Escalas; Estudos de validação como assunto; Psicometria; Psychological testes; Psychometrics; Testes psicológicos; Validation studies as topic
  • Language: Português
  • Abstract: O relacionamento amoroso tem sido estudado pela psicologia e, para tanto, diversos questionários que analisam atitudes e qualidade do relacionamento são utilizados. O amor patológico (AP) é o comportamento repetitivo e sem controle de prestar cuidados ao parceiro, em um relacionamento amoroso. Estudos anteriores mostraram que indivíduos com AP se diferenciam de saudáveis por apresentarem impulsividade e autotranscendência elevados, relacionamento amoroso insatisfatório e compulsivo, predominância dos estilos de amor ágape e mania e tipo de apego ansioso/ambivalente. Como não existem instrumentos que mensurem especificamente este tipo de comportamento, objetivamos nesta tese desenvolver uma escala para avaliação do AP, bem como analisar as suas propriedades psicométricas. O presente estudo caso-controle foi realizado em duas partes. Na 1ª parte, foram comparados os resultados obtidos por 154 indivíduos (79 com AP e 75 saudáveis) em relação às características mencionadas, por meio da aplicação de 137 itens de questionários existentes na literatura que medem estas características isoladamente. A análise fatorial exploratória permitiu a redução dos 67 itens originais que diferenciaram as amostras para 26 itens e a estrutura fatorial primária foi composta por 5 fatores: Controle (13 itens), Insatisfação (4 itens), Impulsividade (2 itens), Abnegação (4 itens) e Idealização (3 itens).Estes itens exibiram boa consistência interna (α=.74; IC=.72−.76; p=<.001), alguns foram adaptados, 4 novos foram criados e assim foi desenvolvido o modelo piloto da Escala do Amor (EA), composto por 30 itens. Na 2ª parte do estudo, 320 indivíduos (20 com AP, 28 sem AP e 272 com status desconhecido para AP) preencheram essa escala piloto e a análise fatorial foi refeita, resultando no modelo final da EA, composto por 22 itens distribuídos em 4 fatores: Controle (10 itens), Insatisfação (5 itens), Abnegação (5 itens) e Idealização (2 itens). A consistência interna mostrou-se ainda melhor (α=.88; IC=.86−.89; p=<.001) e o método da curva ROC demonstrou que o poder discriminativo da EA foi excelente (AUC=.989; DP=.12; p≤.001). O desenvolvimento da EA contribuirá para otimizar a avaliação do AP, bem como para o progresso nas pesquisas e na análise dos tratamentos oferecidos.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.10.2014
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SOPHIA, Eglacy Cristina; ZILBERMAN, Monica Levit. Desenvolvimento e validação de um instrumento para avaliar o amor patológico. 2014.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5142/tde-11022009-162136/pt-br.php >.
    • APA

      Sophia, E. C., & Zilberman, M. L. (2014). Desenvolvimento e validação de um instrumento para avaliar o amor patológico. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5142/tde-11022009-162136/pt-br.php
    • NLM

      Sophia EC, Zilberman ML. Desenvolvimento e validação de um instrumento para avaliar o amor patológico [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5142/tde-11022009-162136/pt-br.php
    • Vancouver

      Sophia EC, Zilberman ML. Desenvolvimento e validação de um instrumento para avaliar o amor patológico [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5142/tde-11022009-162136/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021