Exportar registro bibliográfico

O morto feito (de) vivo: silenciamento (d)efeito maternidade (2014)

  • Authors:
  • Autor USP: PATTI, ANE RIBEIRO - FFCLRP
  • Unidade: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 594
  • Subjects: ANÁLISE DO DISCURSO; PSICANÁLISE; CIBERESPAÇO; SUJEITO; SILÊNCIO
  • Language: Português
  • Abstract: Nesta tese pretendemos trabalhar a questão da vivificação do morto à luz dos pressupostos teóricos da Análise do Discurso de filiação francesa proposta por Michel Pêcheux e da Psicanálise, fundada por Sigmund Freud e relida por Jacques Lacan. A temática se apresenta como dobradura de nossa dissertação de mestrado (PATTI, 2009) onde a mortificação do vivo, representada pelo uso de crianças e jovens adolescentes pelo narcotráfico, se revelou como um dos efeitos do discurso capitalista neoliberal que produz uma lógica da mercadorização onde até sujeitos são tomados objetos. Nos interessa, nesta pesquisa, fazer um giro neste olhar-pesquisador e investigar sobre o avesso deste processo de mortificação do ser vivo, ou seja, pretendemos verificar, agora, um sítio discursivo que inscreve a criança-boneco (reborn babies) feito (de) vivo, em que o morto é discursivisado de vivo, é (re)vestido de vivo, é inscrito no social (tra)vestido como um vivo. Apostamos que é pela ideologia que o sujeito encontra evidências de sentido e passa a naturalizá-las, e, para isso, há um silenciamento necessário para que os sentidos possam emergir e se encadear de uma determinada forma, e não de outra: assim é possível ao humano "mortificar" o "vivo" e "avivar" o "morto". Nosso corpus foi todo coletado na Rede mundial WWW, em blogues e sites que são especializados no tema dos reborns babies, que são bonecos feitos à imagem e semelhança de um bebé humano. Coletamos durante todo o ano de 2012 discursos de reborneiras (consumidoras do produto que se dizem "mamães reborns") e de reborners, ou de artesãs/artistas que fazem o reborn, que colocassem em jogo os sentidos da reborn(agem). Há uma hipótese de que esta prática silencia a criança e mãe de fato, pois em seu lugar ficam o boneco e sua pseudo-mãe, que brinca, à sério, muitas vezes, discursivisando este objeto inanimado, como um sintoma de nossacontemporaneidade em resposta ao mal-estar na cultura produzido pelo discurso do capitalismo. Todo um mercado é movimentado a partir destes discursos, fomentado pelas redes sociais e sites de venda. As reborneiras fazem festas, encontros, apadrinhamentos, e etc. Em um segundo momento, observamos as regularidades de alguns significantes, tais como real, realismo, perfeição, felicidade, enganar, brincar, maternidade, etc. os quais tomamos como entradas discursivas para discutir e promover iniciais gestos de interpretação sobre esta temática, entrelaçada à teoria que sustenta esta tese. Trabalharemos com alguns conceitos do dispositivo analítico-discursivo e alguns conceitos da Psicanálise tendo em vista as possibilidades e impossibilidades desta interface, tais como sujeito do discurso e sujeito do inconsciente, silêncio para AD e para a Psicanálise, ideologia advinda da releitura althusseriana e pecheutiana, condições de produção e interdiscurso/ memória discursiva elaboradas no bojo conceitual da segunda época da AD pecheutiana e algumas releituras contemporâneas sobre os conceitos. A tese pretende mostrar, ainda, como estes discursos da reborn(agem) vêm intimamente filiados às atuais condições de produção na tessitura de Internet, globalização, capitalismo tardio, relações de mercado, promovendo efeitos de ressignificação (esvaziando) os tradicionais sentidos do ser mãe, filho(a), amigo(a), em prol das relações de aparência, uma das facetas da Sociedade do Espetáculo, debordianamente falando
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.04.2014

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PATTI, Ane Ribeiro; SOUSA, Lucília Maria Abrahão e. O morto feito (de) vivo: silenciamento (d)efeito maternidade. 2014.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2014.
    • APA

      Patti, A. R., & Sousa, L. M. A. e. (2014). O morto feito (de) vivo: silenciamento (d)efeito maternidade. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Patti AR, Sousa LMA e. O morto feito (de) vivo: silenciamento (d)efeito maternidade. 2014 ;
    • Vancouver

      Patti AR, Sousa LMA e. O morto feito (de) vivo: silenciamento (d)efeito maternidade. 2014 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021