Exportar registro bibliográfico

Qualidade da vida sexual de mulheres que praticam visitas íntimas com parceiros reclusos (2014)

  • Authors:
  • Autor USP: SANTIAGO, LILIAM RENATA SILVEIRA - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RGO
  • Subjects: SEXUALIDADE; DISFUNÇÃO SEXUAL FISIOLÓGICA; DEPRESSÃO; ANSIEDADE
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: A sexualidade é parte integral de todo ser humano e é construída através da interação entre os indivíduos e as estruturas sociais. Entretanto, o crescente interesse em sexualidade feminina não tem sido proporcional à observação da prática sexual em situações não convencionais. Já é bem descrito na literatura a grande quantidade de variáveis envolvidas na resposta sexual humana, porém, o exercício da sexualidade em ambientes incomuns ainda não é bem conhecido. Objetivos: 3.1 Verificar a qualidade da função sexual de mulheres que frequentam visitas íntimas programadas em um presídio comparando-as com as mulheres que mantêm relação sexual com seus parceiros em suas casas. Verificar a condição psíquica destas mulheres. Métodos: Estudo transversal controlado comparando a função sexual de cento e vinte e quatro mulheres com idade entre 18 e 40 anos que mantêm relações sexuais com seus parceiros em um presídio com a função sexual de mulheres que mantêm relações sexuais com seus parceiros em seus lares. Para acessar a função sexual foi aplicado o IFSF e para a avaliação psicológica o HAD. Resultados: Cento e trinta e uma mulheres foram recrutadas e 124 foram analisadas. Não houve diferença significativa entre os grupos em relação ás variáveis índice de massa corporal (IMC), religião, tempo de relacionamento, escolaridade, paridade, inserção no mercado de trabalho e uso de anticoncepção hormonal. Houve diferença significativa entre os grupos em relação às variáveis idade e idade da sexarca. Não houve diferença significativa em relação ao risco para disfunção sexual. Houve diferença entre os grupos em relação ao risco para depressão e para ansiedade. Também houve diferença entre os grupos no tocante à qualidade da relação. Houve associação entre a qualidade da vida sexual e grupo, sendo que 77,4% do GVI e 58,1% do GC têm vidasexual ótima ou boa. Houve associação entre ansiedade grupo (p<0,01). Houve associação entre depressão e grupo (p<0,01). Não houve associação entre risco para disfunção sexual e grupo, sendo o risco de 40% no GVI e 35% no GC apresentam escore do IFSF menor ou igual a 26,55. Conclusão: Mulheres que mantêm relações sexuais com seus parceiros reclusos durante a visita íntima não apresentam risco aumentado para disjunção sexual. Não obstante ao maior risco que estas mulheres apresentam para ansiedade e depressão, elas apresentam melhores escores no domínio que avalia o desejo sexual. Fatores preditivos de disjunção sexual nesta população foram a qualidade do relacionamento conjugal e a religião
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.04.2014

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVEIRA, Liliam Renata; LARA, Lúcia Alves da Silva. Qualidade da vida sexual de mulheres que praticam visitas íntimas com parceiros reclusos. 2014.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2014.
    • APA

      Silveira, L. R., & Lara, L. A. da S. (2014). Qualidade da vida sexual de mulheres que praticam visitas íntimas com parceiros reclusos. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Silveira LR, Lara LA da S. Qualidade da vida sexual de mulheres que praticam visitas íntimas com parceiros reclusos. 2014 ;
    • Vancouver

      Silveira LR, Lara LA da S. Qualidade da vida sexual de mulheres que praticam visitas íntimas com parceiros reclusos. 2014 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021