Exportar registro bibliográfico

Um muro para a alma: a cidade de São Paulo e suas pixações à luz da psicologia arquetípica (2014)

  • Authors:
  • Autor USP: SCANDIUCCI, GUILHERME - IP
  • Unidade: IP
  • Sigla do Departamento: PSA
  • Subjects: CIDADES; PSICOLOGIA JUNGUIANA
  • Keywords: Anima Mundi; Anima Mundi; Graffiti; Pichação
  • Language: Português
  • Abstract: Esta tese realiza uma aproximação entre os campos individual, tradicionalmente pensado pela psicologia clínica, e coletivo, normalmente objeto da psicologia social. Partindo da psicologia analítica inaugurada por Carl Jung (1875-1961), e principalmente da psicologia arquetípica, vertente pós-junguiana cujo principal autor é James Hillman (1926-2011), chega-se a um ponto em que esta separação não se faz necessária ou produtiva para analisar o material coletado. A ideia de anima mundi (alma do mundo), de inspiração neoplatônica, e os conceitos hillmanianos de patologizar e psicologizar (ou ver através) formam a base de sustentação da presente construção. Ademais, contribuições da sociologia e da antropologia contemporâneas compuseram a estrutura necessária para sua feitura final. O objetivo da tese é analisar problemáticas da vida na cidade contemporânea, especificamente refletidas em certas intervenções urbanas de caráter transgressivo e ilegais, feitas com tinta sobre edificações variadas, conhecidas como grafite (ou graffiti) e pichação (ou pixação), muito comuns na Grande São Paulo. Foram examinadas, sobretudo, as pixações tipicamente paulistas, notórias pelo formato conhecido como tag reto. Concluiu-se que a prática da pixação, além de expressar simbolicamente a violência da vida urbana, agencia laços de amizade e convivência fundamentais para muitos jovens e adolescentes. Tais criações estão ao mesmo tempo intimamente ligadas aos polos de uma intensidade vital, de umlado, e de destruição e morte, de outro; denunciam uma faceta sombria da metrópole, sendo representações do patologizar, movimento in extremis e próprio da alma (psique). Ao marcarem o espaço, sobretudo central e mais nobre da cidade, os grupos de pixadores, quase sempre oriundos dos bairros periféricos e pobres, promovem a possibilidade de um fazer-alma desta psique coletiva. Além disso, movimentos mais recentes dentro do universo da pixação levantaram a hipótese: ao se engajarem em protestos políticos, sem deixar de lado a agressividade e a transgressão próprias da pixação, promovem a passagem do patologizar ao ver através. Deixando mensagens legíveis em locais simbólicos, os pixadores abrem uma possibilidade de diálogo entre a consciência coletiva e a psique inconsciente, trabalhando complexos culturais relevantes de São Paulo, ligados à opressão
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 23.05.2014
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SCANDIUCCI, Guilherme; FREITAS, Laura Villares de. Um muro para a alma: a cidade de São Paulo e suas pixações à luz da psicologia arquetípica. 2014.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-09102014-153431/ >.
    • APA

      Scandiucci, G., & Freitas, L. V. de. (2014). Um muro para a alma: a cidade de São Paulo e suas pixações à luz da psicologia arquetípica. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-09102014-153431/
    • NLM

      Scandiucci G, Freitas LV de. Um muro para a alma: a cidade de São Paulo e suas pixações à luz da psicologia arquetípica [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-09102014-153431/
    • Vancouver

      Scandiucci G, Freitas LV de. Um muro para a alma: a cidade de São Paulo e suas pixações à luz da psicologia arquetípica [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-09102014-153431/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021