Exportar registro bibliográfico

Estudo da ocorrência do vórtice de Cabo Frio e do vórtice de Cabo de São Tomé (2014)

  • Authors:
  • Autor USP: NEWTON, TAINÁ SANTOS - IO
  • Unidade: IO
  • Sigla do Departamento: IOF
  • Subjects: CORRENTES MARINHAS; OCEANOGRAFIA FÍSICA; CORRENTES OCEÂNICAS
  • Language: Português
  • Abstract: A Corrente do Brasil (CB) é a Corrente de Contorno Oeste (CCO) que ocupa a parte mais externa da plataforma continental sudeste brasileira e o talude continental e está centrada entre as isóbatas de 200 e 1000 m (Stramma & England, 1999). A CB flui ao largo do sudeste brasileiro sustentando a característica das CCO's, que é apresentar intensa atividade de mesoescala (Campos, 1995). Dentre as feições formadas estão os Vórtices de Cabo de São Tomé (VCST) e Cabo Frio (VCF). As causas da grande atividade vortical da CB e processos envolvendo o crescimento dos meandros foram extensivamente estudados (Campos, 1995; Silveira et. al.2OO4). No entanto, o conhecimento acerca dos padrões de ocorrência dessas feições, ainda não é completo. Esse é o objetivo desse estudo, no qual foram utilizados, dados hidrográficos e de corrente de três Comissões Oceanográficas para localizar o Eixo de Velocidade Máxima da CB, utilizado para nortear a digitalização manual dos VCF e VCST sobre de um conjunto de 8 anos de imagens MODIS de TSM no período de 2003-2010. As curvas digitalizadas foram analisadas estatisticamente. Dos 258 vórtices que foram digitalizados 101 são relativos ao VCST e 157 relativos ao VCF, o que representou uma ocorrência de 60,14% nas imagens analisadas. O VCF apresentou um padrão mais propagante no verão e padrão de crescimento estacionário com o desprendimento de alguns vórtices na direção sul no outono e inverno. Todas as estações evidenciaram que 24o S - 42o W é a região de formação do VCF. O VCST apresentou um padrão de crescimento estacionário para as quatro estações, com o desprendimento de alguns vórtices isolados principalmente no outono e inverno. A maior concentração de curvas se deu em 22,5o S - 40,5o W, evidenciando o seu sítio de formação. A primavera apresentou maior alternância de formação entre os dois vórtices. A maior simultaneidade foi encontrada no verão. (Continuação)(Continua) A média de tamanho do eixo maior foi de 73,13 km para o VCST e 112,03 km para o VCF. No que tange à forma, ambos são preferencialmente elípticos, tendo o VCF direção de crescimento NE - SO e o VCST direçäo L - O. Os tamanhos máximos do eixo maior de ambos os vórtices (~200 km) foram encontrados em 2010, um ano aparentemente atípico
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 10.02.2014

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NEWTON, Tainá Santos; HARARI, Joseph. Estudo da ocorrência do vórtice de Cabo Frio e do vórtice de Cabo de São Tomé. 2014.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.
    • APA

      Newton, T. S., & Harari, J. (2014). Estudo da ocorrência do vórtice de Cabo Frio e do vórtice de Cabo de São Tomé. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Newton TS, Harari J. Estudo da ocorrência do vórtice de Cabo Frio e do vórtice de Cabo de São Tomé. 2014 ;
    • Vancouver

      Newton TS, Harari J. Estudo da ocorrência do vórtice de Cabo Frio e do vórtice de Cabo de São Tomé. 2014 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020