Exportar registro bibliográfico

Estimulação elétrica em lesões cutâneas e em culturas bacterianas in nitro (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: GOMES, ROSANA CAETANO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RAL
  • Subjects: BACTÉRIAS; CICATRIZAÇÃO; ESTIMULAÇÃO ELÉTRICA; QUEIMADURAS; ÚLCERA CUTÂNEA
  • Language: Português
  • Abstract: As queimaduras e as úlceras crônicas estão entre as lesões cutâneas de maior acometimento da população em nível mundial, o que acarreta altos custos ao sistema de saúde. A infecção dessas lesões é a principal causa de morte, ocasionada principalmente pelas bactérias Staphylococcus aureus, Escherichia coli e Pseudomonas aeruginosa. Existe um crescimento na literatura na abordagem da estimulação elétrica na cicatrização, em especial pela corrente Alta Voltagem, mas com raros estudos na inibição bacteriana. Objetivou-se avaliar o efeito da estimulação elétrica com as correntes Alta Voltagem e Difásica Fixa na cicatrização de lesões cutâneas, bem como as respostas da proliferação bacteriana in vitro. A lesões agudas (áreas doadoras de enxerto cutâneo) e crónicas (úlceras por pressão) foram tratadas com as correntes Alta Voltagem (50min, 100Hz, mínimo 100V) e Difásica Fixa (l0min, l00Hz, ‘lmA/cm POT. 2’), com periodicidade de duas vezes por semana, até a cicatrização total da lesão. As avaliações do processo de cicatrização foram realizadas por meio de imagens digitais por 11 experts e pelo software CAPAS®, bem como da termografia infravermelho e do índice de cicatrização de úlceras. A dor referente à área doadora do enxerto foi avaliada pela escala visual analógica. As culturas bacterianas in vitro de Staphylococcus aureus, Escherichia coli e Pseudomonas aeruginosa foram estimuladas com as correntes Alta Voltagem e Difásica Fixa com diferentes intensidades e tempos de aplicação, onde avaliou-se o pH da solução e as unidades formadoras de colónia, após a incubação de 24 horas. Para a análise estatística foram utilizados os testes de Shapiro Wilk, Kruskal Wallis com post hoc Dunn, Anova com post hoc de Tukey e Wilcoxon, com nível de significancia de 5% (p<0,05). Os resultados in vivo apontam para a aceleração do processo de cicatrização tantodas úlceras por pressão quanto das áreas doadoras de enxerto cutâneo. O experimento in vitro demonstrou alteração do pH e inibição da proliferação bacteriana para ambas as correntes, sendo mais evidente para a corrente Difásica Fixa. Conclui-se que a estimulação elétrica por correntes polarizadas diminui a dor e acelera o processo de cicatrização das úlceras por pressão e das áreas doadoras do enxerto cutâneo, bem como altera o pH e inibe a proliferação bacteriana in nitro
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.12.2013

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GOMES, Rosana Caetano; GUIRRO, Rinaldo Roberto de Jesus. Estimulação elétrica em lesões cutâneas e em culturas bacterianas in nitro. 2013.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2013.
    • APA

      Gomes, R. C., & Guirro, R. R. de J. (2013). Estimulação elétrica em lesões cutâneas e em culturas bacterianas in nitro. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Gomes RC, Guirro RR de J. Estimulação elétrica em lesões cutâneas e em culturas bacterianas in nitro. 2013 ;
    • Vancouver

      Gomes RC, Guirro RR de J. Estimulação elétrica em lesões cutâneas e em culturas bacterianas in nitro. 2013 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021