Exportar registro bibliográfico

Ultraestrutura e expressão das enzimas: citocromo P450 aromatase e citocromo P450c17 (17-α-hidroxilase/17,20-liase) nas diferentes fases do desenvolvimento da via espermática e espermatogênese em cutia (Dasyprocta sp.) criada em cativeiro (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: ARROYO, MARIA ANGÉLICA MACHADO - FMVZ
  • Unidade: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VCI
  • Subjects: ANIMAIS DE CATIVEIRO; ANIMAIS SILVESTRES; DESENVOLVIMENTO PSICOSSEXUAL; ENZIMAS; ESPERMATOGÊNESE
  • Keywords: Dasyprocta; Dasyprocta; Andrógenos; Androgens; Citocromo; Cytochrome; Esteroidogênese; Steroidogenesis; Ultraestrutura; Ultrastructure
  • Language: Português
  • Abstract: Espécies silvestres com grande potencial zootécnico devem ser exploradas de forma racional a fim de se evitar a extinção das mesmas. Assim se dá a importância de pesquisas voltadas à reprodução daquelas criadas em cativeiro, como a cutia (Dasyprocta sp.). Este animal é um mamífero e roedor vivente, em sua maioria, na Caatinga brasileira. A ultraestrutura é a base para determinar os estágios celulares e, assim, facilitar as comparações dos processos entre cutias e roedores silvestres ou outros mamíferos. As enzimas P450 aromatase e P450c17 são responsáveis pela regulagem da produção de estrógenos e andrógenos, respectivamente. Considerando a hipótese de que o comportamento de expressão das enzimas do complexo citocromo P540 permanece o mesmo no testículo e na via espermática de cutias durante as fases de desenvolvimento sexual, objetivou-se observar a atuação das enzimas P450 aromatase e P450c17 (17-α-hidroxilase/17,20-liase) nas diferentes fases do desenvolvimento sexual, detalhar a ultraestrutura dos componentes desta via e constatar o desenvolvimento do processo espermatogênico. Segmentos do ducto deferente, epidídimo e testículo de 28 cutias machos em diferentes idades (um dia, 2-14 meses) foram fixados em paraformoldeído e glutaraldeído. O material foi coletado no Centro de Multiplicação da Universidade Federal Rural do Semiárido, Mossoró, RN (Autorização IBAMA nº 2028236/2008). Foram feitos: histologia, seguindo o protocolo padrão para hematoxilina e eosina;processamento para corte semifino (azul de toluidina); microscopia eletrônica de transmissão e varredura; e imunohistoquímica. Este trabalho foi pioneiro ao observar que o epidídimo de cutias é composto por células basais, células principais, células haloides e, quando impúbere, por células "limpas", e por células apicais, quando a partir da puberdade. O ducto deferente de cutias antes da puberdade era caracterizado por duas camadas musculares, possivelmente devido à falta de trânsito espermático. No epitélio germinativo foram encontradas, em sua maioria, células em prófase I, principalmente em paquíteno. A espermiogênese é completa quando na pré-puberdade, entretanto, a espermiação ocorre a partir dos 9 meses de idade. A expressão da enzima P450 aromatase variou ao longo do desenvolvimento sexual, sendo na puberdade seu pico de atividade. A P450c17 não mostrou nenhuma ação em qualquer fase sexual. Pode-se concluir que o epitélio germinativo testicular e intersticial, bem como o epitélio pseudoestratificado estereociliado do epidídimo e do ducto deferente de cutias criadas em cativeiro sofrem mudanças morfológicas e funcionais ao longo do desenvolvimento sexual. As atividades androgênicas preponderantes em cutias criadas em cativeiro ocorrem no período da puberdade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.07.2013
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ARROYO, Maria Angélica Machado; ASSÍS NETO, Antônio Chaves de. Ultraestrutura e expressão das enzimas: citocromo P450 aromatase e citocromo P450c17 (17-α-hidroxilase/17,20-liase) nas diferentes fases do desenvolvimento da via espermática e espermatogênese em cutia (Dasyprocta sp.) criada em cativeiro. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-03122013-081304/ >.
    • APA

      Arroyo, M. A. M., & Assís Neto, A. C. de. (2013). Ultraestrutura e expressão das enzimas: citocromo P450 aromatase e citocromo P450c17 (17-α-hidroxilase/17,20-liase) nas diferentes fases do desenvolvimento da via espermática e espermatogênese em cutia (Dasyprocta sp.) criada em cativeiro. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-03122013-081304/
    • NLM

      Arroyo MAM, Assís Neto AC de. Ultraestrutura e expressão das enzimas: citocromo P450 aromatase e citocromo P450c17 (17-α-hidroxilase/17,20-liase) nas diferentes fases do desenvolvimento da via espermática e espermatogênese em cutia (Dasyprocta sp.) criada em cativeiro [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-03122013-081304/
    • Vancouver

      Arroyo MAM, Assís Neto AC de. Ultraestrutura e expressão das enzimas: citocromo P450 aromatase e citocromo P450c17 (17-α-hidroxilase/17,20-liase) nas diferentes fases do desenvolvimento da via espermática e espermatogênese em cutia (Dasyprocta sp.) criada em cativeiro [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-03122013-081304/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021