Exportar registro bibliográfico

Estudo epidemiológico molecular de Staphylococcus aureus resistentes àmeticilina (MRSA) isolados no Brasil e estudo da proteção na reguladora de resposta GraR (2014)

  • Authors:
  • Autor USP: DABUL, ANDREI NICOLI GEBIELUCA - IFSC
  • Unidade: IFSC
  • Sigla do Departamento: FFI
  • Subjects: STAPHYLOCOCCUS; EPIDEMIOLOGIA; GENÔMICA; PROTEÍNAS RECOMBINANTES; MICROBIOLOGIA MÉDICA
  • Keywords: Epidemiology; Genomics; Medical microbiology; Recombinant proteins
  • Language: Português
  • Abstract: S. aureus é um patógeno que sempre surpreende equipes médicas quanto à sua capacidade de resistir em curto espaço de tempo às mais novas drogas lançadas no mercado. Algumas alterações genéticas que poderiam causar a emergência de VISA foram previamente identificadas, dentre elas uma mutação no sistema de dois componentes GraRS. As proteínas GraR e GraR*, esta última com a mutação que levaria ao fenótipo de VISA, foram estudadas com o intuito de resolver a estrutura tridimensional de ambas e determinar seu papel no processo de resistência à vancomicina. Ensaios de clonagem, expressão, purificação das proteínas e dicroísmo circular foram realizados, porém não houve sucesso na cristalização. No estudo epidemiológico, PFGE dividiu os 36 isolados de MRSA (25 de infecção e 11 de colonização) de um hospital mineiro em 8 pulsotipos. Análise do MLST e SCCmec do pulsotipo A (58,3% das amostras) mostrou que os isolados pertenciam ao CC5 (ST5 e ST105) e continham SCCmecII. Todos os 3 isolados ST239 continham SCCmecIII, sendo relacionados ao BEC. A maioria dos isolados ST5 continha SCCmecII como o Clone NY/J. Observou-se 24% de resistência à tigeciclina nos isolados de sítios de infecção. Dois isolados foram sensíveis à daptomicina depois de 24 horas de incubação mas resistentes após 48 horas. Os resistentes à tigeciclina eram todos ST105-SCCmecII, e de 5 pacientes diferentes. Os resistentes à daptomicina eram ST5-SCCmecII, de pacientes diferentes, e apresentaram algumas mutações no gene rpoB. Uma mudança na linhagem prevalente nos hospitais brasileiros tem sido reportada e, de fato, BEC não era prevalente neste hospital em 2009. ST5-SCCmecII e ST105-SCCmecII foram prevalentes, e ainda o último apresenta o agravante da resistência à tigeciclina quando esta droga ainda não era utilizada no hospital. Não houve disseminação de apenas um pulsotipo, sugerindo que essas linhagens locais auxilia na adequaçãodo tratamento empírico dado aos pacientes, além de demonstrar que é preciso ter cuidado ao se administrar novas drogas indiscriminadamente para evitar seleção de clones mais resistentes
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.02.2014
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      DABUL, Andrei Nicoli Gebieluca; CAMARGO, Ilana Lopes Baratella da Cunha; OLIVA, Glaucius. Estudo epidemiológico molecular de Staphylococcus aureus resistentes àmeticilina (MRSA) isolados no Brasil e estudo da proteção na reguladora de resposta GraR. 2014.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/76/76132/tde-13032014-085110/ >.
    • APA

      Dabul, A. N. G., Camargo, I. L. B. da C., & Oliva, G. (2014). Estudo epidemiológico molecular de Staphylococcus aureus resistentes àmeticilina (MRSA) isolados no Brasil e estudo da proteção na reguladora de resposta GraR. Universidade de São Paulo, São Carlos. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/76/76132/tde-13032014-085110/
    • NLM

      Dabul ANG, Camargo ILB da C, Oliva G. Estudo epidemiológico molecular de Staphylococcus aureus resistentes àmeticilina (MRSA) isolados no Brasil e estudo da proteção na reguladora de resposta GraR [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/76/76132/tde-13032014-085110/
    • Vancouver

      Dabul ANG, Camargo ILB da C, Oliva G. Estudo epidemiológico molecular de Staphylococcus aureus resistentes àmeticilina (MRSA) isolados no Brasil e estudo da proteção na reguladora de resposta GraR [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/76/76132/tde-13032014-085110/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020