Exportar registro bibliográfico

Ranibizumabe intravitreo para o tratamento de pacientes portadores de retinopatia diabética proliferativa com neovascularizacão de retina persistente (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: OLIVEIRA, RODRIGO SANCHES - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: ROO
  • Subjects: DOENÇAS RETINIANAS; EDEMA MACULAR CISTOIDE; DIABETES MELLITUS (COMPLICAÇÕES); NEOVASCULARIZAÇÃO RETINIANA; ANTICORPOS MONOCLONAIS
  • Language: Português
  • Abstract: Objetivo: Avaliar os efeitos do uso intravitreo do ranibizumabe no tratamento de pacientes portadores de neovascularização de retina persistente secundário à retinopatia diabética proliferativa. Métodos: Foram incluidos no estudo 22 olhos de 22 pacientes diabéticos com neovasos de retina ativos e refratários ao tratamento a laser com a melhor acuidade visual corrigida (MAVC) igual ou pior que 20/32 na tabela do ETDRS. Foi realizada avaliação oftalmológica completa na visita inicial e nas semanas 1, 6, 12, 24, 36 e 48 após injeção intravitrea de ranibizumabe (0,5 mg). Foi realizado retratamento nas semanas 12, 24 e 36 quando houve vazamento de contraste na angiofluoresceinografia. Os efeitos do procedimento do estudo foram avaliados pela medida em m’m POT. 2’ (IMAGEnet) da área total de vazamento da fluoresceina proveniente de neovasos ativos, mudanças na MAVC em LogMAR e os efeitos sobre a espessura do subcampo macular central na tomografia de coerência óptica (Stratus) medidos em ‘mü’m. Resultados: Dezenove pacientes completaram as 48 semanas do estudo. Na avaliação inicial, a média ‘ +OU-‘ erro-padrão da média (EPM) da área de vazamento de fluoresceina da neovascularização retiniana ativa foi de 4,8‘ +OU-‘ 1,2 m’m POT. 2’ e diminuiu significativamente para 0,1‘ +OU-‘ 0,1 m’m POT. 2’ (p=0,001); 0,3‘ +OU-‘ 0,1 m’m POT. 2’ (p=0,001); 2,1‘ +OU-‘ 0,5 m’m POT. 2’ (p=0,011); 2,1‘ +OU-‘ 0,5 m’m POT. 2’ (p=0,025); 1,79‘ +OU-‘ 0,5 m’m POT. 2’ (p=0,009) e 1,42‘ +OU-‘ 0,36 m’m POT. 2’ (p=0,010) nas semanas 1, 6, 12, 24, 36 e 48, respectivamente. A média‘ +OU-‘ EPM da MAVC, anotada em LogMAR na visita inicial foi de 0,70‘ +OU-‘ 0,08 (20/100) e melhorou para 0,63‘ +OU-‘ 0,08 (20/85) (p=0,013), 0,61‘ +OU-‘ 0,07 (20/81) (p=0,022) e 0,63‘ +OU-‘ 0,08 (20/85) (p=0,027) nas semanas 1, 6, e 12, respectivamente, comsignificância estatística. Após a semana 12, a média da MAVC não evidenciou diferenças estatisticamente significativas em relação à visita inicial, sendo 0,61‘ +OU-‘ 0,08 (20/81) p=0,147) na semana 24, 0,60‘ +OU-‘ 0,08 (20/80) (p=0,114) na semana 36 e 0,61‘ +OU-‘ 0,09 (20/81) (p=0,390) na semana 48. A média da espessura do subcampo macular central (ESMC) ‘ +OU-‘ EPM avaliada pela tomografia de coerência óptica foi de 321‘ +OU-‘ 38 ,um na avaliação inicial, diminuindo significativamente para 268‘ +OU-‘ 22 ,um (p=0,037), 277‘ +OU-‘ 26 um (p = 0,011), 261‘ +OU-‘ 24 um (p=0,017), 242‘ +OU-‘ 21,um (p=0,034) nas semanas 1, 6, 24 e 36, respectivamente. No entanto, nas semanas 12 e 48 os valores da espessura macular foram: 298‘ +OU-‘ 32 ‘mü’m (p=0,166) e 244‘ +OU-‘ 26 ‘mü’m (p=0,064), respectivamente, não sendo estatisticamente significativos. Conclusão: Houve redução estatisticamente significativa na área de vazamento dos neovasos persistentes ativos durante as 48 semanas, ocorrendo, ainda, melhora na acuidade visual em todas as avaliações, porém estatisticamente significativa somente até a semana 12, e redução na espessura do subcampo macular central na tomografia de coerência óptica estatisticamente significativa em todas as visitas, exceto nas semanas 12 e 48
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.11.2013

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      OLIVEIRA, Rodrigo Sanches; JORGE, Rodrigo. Ranibizumabe intravitreo para o tratamento de pacientes portadores de retinopatia diabética proliferativa com neovascularizacão de retina persistente. 2013.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2013.
    • APA

      Oliveira, R. S., & Jorge, R. (2013). Ranibizumabe intravitreo para o tratamento de pacientes portadores de retinopatia diabética proliferativa com neovascularizacão de retina persistente. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Oliveira RS, Jorge R. Ranibizumabe intravitreo para o tratamento de pacientes portadores de retinopatia diabética proliferativa com neovascularizacão de retina persistente. 2013 ;
    • Vancouver

      Oliveira RS, Jorge R. Ranibizumabe intravitreo para o tratamento de pacientes portadores de retinopatia diabética proliferativa com neovascularizacão de retina persistente. 2013 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021