Exportar registro bibliográfico

A percepção da nutriz sobre os (des)confortos da prática do aleitamento materno (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: BENEDETT, ALCIMARA - INTER - ENFERMA
  • Unidade: INTER - ENFERMA
  • Subjects: CONFORTO HUMANO; ALEITAMENTO MATERNO; PUERPÉRIO; SAÚDE DA MULHER; DISCURSO DO SUJEITO COLETIVO; ENFERMAGEM
  • Language: Português
  • Abstract: O processo de amamentação, além de sua importância para a criança e benefícios de toda ordem, maternos, infantil e social, também pode representar um esforço físico e emocional para a mulher, sendo considerado um período no qual a nutriz enfrenta situações estressantes e de desconfortos. Considera-se que estes elementos, se não resolvidos devidamente, podem marcar negativamentea experiência de amamentar e levar à decisão materna de interromper o aleitamento. Com vistas a buscar a compreensão dessa experiência para a nutriz, quanto aos (des)confortos por ela experimentados, este estudo teve como objetivos: compreender a percepção da nutriz acerca dos (des)confortos identificados e expressos por ela, na prática da amamentação, e verificar a possível relação entre os (des)confortos percebidos pela nutriz com a sua prática da amamentação. Foi desenvolvida uma pesquisa qualitativa, que teve como referncial teórico a Teoria de Conforto de Kolcaba (1991) e a estratégia do DSC para organização dos dados. Participaram deste estudo vinte e quatro nutrizes primíparas, residentes em Chapecó (SC), maiores de 18 anos, entre 30 e 90 dias pós-parto, que estavam amamentando ou que amamentaram os filhos por pelo menos 30 dias. Foram construídos três temas emergidos dos dados: TEMA 1 - A PRÁTICA DA AMAMENTAÇÃO: UMA BUSCA POR CONFORTO; TEMA 2 - O SOFRIMENTO NA AMAMENTAÇÃO; TEMA 3 - A SATISFAÇÃO DA AMAMENTAÇÃO. Os temas demonstram que a mulher está exposta aos vários contextos de (des)confortos descritos na Teoria do Conforto. Também, busca encontrar os estados de conforto, especialmente relacionados aos desconfortos físicos, de alívio, bem-estar e transcendência, que são encontrados pela adaptação constante da prática e manejo da amamentação, e na vivência mais ampla do aleitamento, como uma experiência gratificante e qualificadora de seu papel materno.O estudo demonstrou que as dimensões e estados de conforto se inter-relacionam e a nutriz, ao experimentar o desconforto, busca aditar estratégias que promovam o conforto, priorizando, porém, o bem-estar e atendimento das necessidades do filho. Os elementos causadores de desconfortos se expressam e são percebidos mais facilmente no contexto físico, bem como a busca pelo conforto ambiental. No entanto, os desconfortos do tipo emocional e social podem conflitar com a visão do papel materno, mas são sucumbidos, sublimados e superados à medida que a nutriz encontra sentido de plenitude no processo de amamentar.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.09.2013
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BENEDETT, Alcimara; SILVA, Isília Aparecida. A percepção da nutriz sobre os (des)confortos da prática do aleitamento materno. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/83/83131/tde-11072014-110328/pt-br.php >.
    • APA

      Benedett, A., & Silva, I. A. (2013). A percepção da nutriz sobre os (des)confortos da prática do aleitamento materno. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/83/83131/tde-11072014-110328/pt-br.php
    • NLM

      Benedett A, Silva IA. A percepção da nutriz sobre os (des)confortos da prática do aleitamento materno [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/83/83131/tde-11072014-110328/pt-br.php
    • Vancouver

      Benedett A, Silva IA. A percepção da nutriz sobre os (des)confortos da prática do aleitamento materno [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/83/83131/tde-11072014-110328/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021