Exportar registro bibliográfico

Avaliação do consumo alimentar e do estado nutricional em portadores da Doença de Crohn (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: PRIETO, JULIANA MIDORI IQUEDA - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MGT
  • Subjects: DOENÇA DE CROHN; ESTADO NUTRICIONAL; CONSUMO DE ALIMENTOS; MACRONUTRIENTES; MICRONUTRIENTES
  • Keywords: Consumo de alimentos; Crohn disease; Doença de Crohn; Estado nutricional; Food consumption; Macronutrientes; Macronutrients; Micronutrientes; Micronutrients; Nutritional status
  • Language: Português
  • Abstract: A doença de Cronh é uma doença inflamatória intestinal que, por ter como seus sintomas mais comuns a diarreia, a dor abdominal e febre, a perda de peso e a desnutrição são os distúrbios nutricionais mais prevalentes, como resultado de muitos fatores, como a diminuição da ingestão, má absorção, aumento das perdas intestinais e aumento da demanda energética, podendo comprometer o estado nutricional e a qualidade de vida, tornando-se importante estudar o perfil dietético e o nutricional desses pacientes. Sendo assim, o objetivo desse trabalho foi avaliar o consumo alimentar e o estado nutricional de portadores de doença de Crohn acompanhados em ambulatório do HCFMUSP. A avaliação do estado nutricional foi baseada em exames bioquímicos, composição corporal e pelo IMC; a avaliação do consumo alimentar foi feita pelo Registro Alimentar de 3 dias alternados, e a adequação da ingestão avaliada de acordo com referências nacionais e internacionais. Participaram do estudo 217 pacientes e 65 controles. Entre os pacientes, 54,4% foram classificados em eutrofia, porém o IMC médio ficou abaixo dos controles (23,8 vs 26,9kg/m2, p=0). O IMC dos pacientes com ressecção intestinal foi menor daqueles sem ressecção (23,1 vs 24,4kg/m2, p=0,045). A deficiência de vitamina B12 foi de 19% entre os pacientes e 9% entre os controles, sendo mais comum naqueles pacientes com localização ileal (23%) e com ressecção intestinal (23%). Os níveis de vitamina B12 foram correlacionados negativamente com a PCR (r=-0,13, p=0,059).A insuficiência de 25-hidroxivitamina D foi de 63% entre os pacientes e 74% entre os controles, sendo mais comum nos pacientes com PCR > 3mg/l (69%) e, a deficiência foi de 6% entre os pacientes e 3% entre os controles, sendo que aqueles com deficiência apresentam mais tempo de doença (13,9 anos). Os pacientes tiveram menores níveis de colesterol (163,9 vs 180,7mg/dl, p=0,001) e de LDL (83,9 vs 109,9mg/dl, p=0) e maiores de HDL (56,6 vs 51,1mg/dl, p=0,026) e triglicérides (121,7 vs 100,7mg/dl, p=0,091) que os controles, acontecendo o mesmo naqueles pacientes com ressecção intestinal. Apresentaram anemia 20% dos pacientes e apenas 3% dos controles, sendo mais comum naqueles pacientes com PCR > 3mg/l (25%) e com ressecção intestinal (23%). Apesar de 54,4% dos pacientes não atingirem 90% da necessidade de consumo energética, essa inadequação foi mais comum nos controles (89%). Pacientes e controles tiveram singelas adequações ao consumo de macronutrientes e fibras, porém o alto consumo de proteínas foi maior nos controles. O consumo de colesterol foi maior e o de fibras, menor nos pacientes em atividade. A inadequação do consumo de micronutrientes foi alta e equivalente entre pacientes e controles para vitamina D, E e Ca, sendo maior nos pacientes para Se, Zn e as vitaminas B1, B3, B6, B12 e C. Houve altas prevalências de pacientes e controles com baixo consumo de "cereais, tubérculos e raízes", frutas, hortaliças e lácteos, e com alto consumo de "carnes e ovos", "açúcares e doces" e "óleos e gorduras".Apesar de a qualidade da dieta não diferir muito entre pacientes e controles, tendo até uma maior proporção destes com baixo consumo energético, e de o estado nutricional dos pacientes estar melhorando, pelas características da doença, eles continuam em risco nutricional, sendo de vital importância o monitoramento nutricional, principalmente daqueles que apresentam maior risco nutricional, os pacientes em atividade, com PCR > 3mg/l, com ressecções intestinais e com maior tempo de doença
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.10.2013
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PRIETO, Juliana Midori Iqueda; SIPAHI, Aytan Miranda. Avaliação do consumo alimentar e do estado nutricional em portadores da Doença de Crohn. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5168/tde-05022014-124351/ >.
    • APA

      Prieto, J. M. I., & Sipahi, A. M. (2013). Avaliação do consumo alimentar e do estado nutricional em portadores da Doença de Crohn. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5168/tde-05022014-124351/
    • NLM

      Prieto JMI, Sipahi AM. Avaliação do consumo alimentar e do estado nutricional em portadores da Doença de Crohn [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5168/tde-05022014-124351/
    • Vancouver

      Prieto JMI, Sipahi AM. Avaliação do consumo alimentar e do estado nutricional em portadores da Doença de Crohn [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5168/tde-05022014-124351/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021