Exportar registro bibliográfico

Efeito do extrato de aroeira no processo de proliferação e mineralização de osteoblastos in vitro (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: MATOS, ADRIANA ARRUDA - FOB
  • Unidade: FOB
  • Sigla do Departamento: BAB
  • Subjects: OSTEOBLASTO; AROEIRA; FITOTERAPIA
  • Language: Português
  • Abstract: Em virtude do uso indiscriminado de antimicrobianos, a resistência de microrganismos patogênicos à diversas drogas tem aumentado nos últimos anos. Essa situação tem forçado pesquisadores a procurarem por novas drogas, tais como os medicamentos fitoterápicos que são preparações farmacêuticas (extratos, tinturas, pomadas e cápsulas) de ervas medicinais, utilizadas para o tratamento de inúmeras doenças. Uma das espécies brasileiras do cerrado que tem despertado o interesse de várias áreas é a aroeira (Myracrodruon urundeuva), por apresentar ação antiinflamatória, antiproliferativa, antioxidante e antimicrobiana. Dessa maneira o objetivo deste trabalho foi de avaliar o efeito do extrato hidroalcoólico de aroeira na viabilidade celular dos osteoblastos humanos e analisar a influência do extrato hidroalcoólico de aroeira na expressão de metaloproteinase de matriz 2 (MMP-2) e anquilose progressiva humana (ANKH). Nesse estudo foram utilizados osteoblastos humanos cultivados em Meio de Eagle modificado por Dulbecco (DMEM) adicionado de 10% de soro fetal bovino (SFB). Após atingirem a subconfluência as células foram plaqueadas e tratadas com diferentes concentrações do extrato hidroalcoólico de aroeira (Extrato Bruto; 1:10; 1:100; 1:1.000; 1:10.000). Após 24, 48, 72, 96 horas foi realizada a análise da viabilidade celular por meio da redução do MTT (brometo de 3-(4,5-dimetiltiazol-2-yl)-2,5- difeniltetrazólio), captação do vermelho neutro e cristal violeta. Também foi feita a redução do MTT após 7, 14, 21 e 28 dias de tratamento com o extrato, para verificar se as células permaneciam viáveis nesses períodos. A análise da expressão gênica de MMP-2 e ANKH foi realizada pelo RT-PCR em tempo real nos períodos de 24, 48, 72 horas, 7, 14, 21 e 28 dias. Os ensaio de viabilidade celular (redução do MTT, captação do vermelho e cristal violeta) mostraram que houve o aumento daviabilidade celular nos grupos tratados com o extrato a 1:10.000; e a diminuição da viabilidade dos osteoblastos humanos nos grupos com extrato bruto e com 1:10. Com relação à expressão de MMP-2 e ANKH, os resultados mostraram que o extrato promoveu uma modulação da expressão desses genes no decorrer dos períodos em comparação com o grupo controle. De um modo geral o extrato, em maiores concentrações (1:100), inibiu a expressão de MMP-2 e aumentou a expressão de ANKH. Tendo em vista os resultados obtidos concluímos que o extrato hidroalcoólico de aroeira em altas concentrações promove redução e/ou morte celular dos osteoblastos humanos e ainda modulam a expressão de MMP-2 e ANKH.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.08.2013

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MATOS, Adriana Arruda; OLIVEIRA, Rodrigo Cardoso de. Efeito do extrato de aroeira no processo de proliferação e mineralização de osteoblastos in vitro. 2013.Universidade de São Paulo, Bauru, 2013.
    • APA

      Matos, A. A., & Oliveira, R. C. de. (2013). Efeito do extrato de aroeira no processo de proliferação e mineralização de osteoblastos in vitro. Universidade de São Paulo, Bauru.
    • NLM

      Matos AA, Oliveira RC de. Efeito do extrato de aroeira no processo de proliferação e mineralização de osteoblastos in vitro. 2013 ;
    • Vancouver

      Matos AA, Oliveira RC de. Efeito do extrato de aroeira no processo de proliferação e mineralização de osteoblastos in vitro. 2013 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021