Exportar registro bibliográfico

Relações afetivo-amorosas na juventude: uma análise a partir da teoria dos modelos organizadores do pensamento (2013)

  • Authors:
  • USP affiliated author: FRANZI, JULIANA - FE
  • School: FE
  • Subjects: AFETIVIDADE; ADOLESCENTES
  • Keywords: Affection relationship; Juventude; Modelos organizadores do pensamento; Relações afetivo-amorosas; Thought organization models; Youth
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo central desta pesquisa foi identificar e analisar como jovens, estudantes paulistanos, de 15 a 17 anos, organizam o pensamento ao analisar um conflito de conteúdo afetivo-amoroso. Nosso referencial teórico-metodológico apoia-se na Teoria dos Modelos Organizadores do Pensamento, elaborada por Moreno, Sastre, Bovet, & Leal (1999). Trata-se de uma teoria sobre o funcionamento psicológico, que, para além de atentar-se às operações lógico-formais, visa compreender as emoções, os sentimentos e os valores que permeiam o psiquismo humano. A pesquisa foi realizada com jovens, de uma escola pública de Ensino Médio, localizada na zona oeste do município de São Paulo. Como procedimento de investigação foi aplicado um conflito a 120 jovens, sendo 60 jovens do sexo masculino e 60 do sexo feminino. A análise dos dados nos levou a seis Modelos Organizadores do Pensamento, nos quais verificamos diferentes compreensões sobre as relações afetivo-amorosas: variando entre uma compreensão mais romântica e idealizada (conforme apontaram os sujeitos do Modelo 1) até uma compreensão de que o afeto e o amor dependem de elementos como o diálogo, o conhecimento do(a) companheiro(a) e o autoconhecimento (conforme apontaram os sujeitos do Modelo 6). A partir da análise dos objetivos específicos, observamos que prevaleceu a compreensão de que o conflito apresentado envolvia uma relação marcada por sentimentos positivos não correspondidos, contudo prevaleceu também a opção pelo investimentonesse tipo de relação. Destacou-se, ademais, a mobilização do princípio ético de cuidado, abordado como necessário para não causar danos a uma das personagens do conflito. Tal princípio foi apontado por um número significativo de participantes do sexo feminino, ao passo que foi pouco mencionado pelos participantes do sexo masculino. A análise desses dados, dentre outros dados revelados pela pesquisa, foi realizada a partir de aportes teóricos que nos levou a evitar uma visão naturalizante e simplificada acerca das relações afetivo-amorosas, da juventude, das relações de gênero e da moralidade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 10.10.2013
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FRANZI, Juliana; ARAÚJO, Ulisses Ferreira de. Relações afetivo-amorosas na juventude: uma análise a partir da teoria dos modelos organizadores do pensamento. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-11122013-145617/ >.
    • APA

      Franzi, J., & Araújo, U. F. de. (2013). Relações afetivo-amorosas na juventude: uma análise a partir da teoria dos modelos organizadores do pensamento. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-11122013-145617/
    • NLM

      Franzi J, Araújo UF de. Relações afetivo-amorosas na juventude: uma análise a partir da teoria dos modelos organizadores do pensamento [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-11122013-145617/
    • Vancouver

      Franzi J, Araújo UF de. Relações afetivo-amorosas na juventude: uma análise a partir da teoria dos modelos organizadores do pensamento [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-11122013-145617/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2022