Exportar registro bibliográfico

Estratégias de uso de sementes como recurso alimentar em Chalcidoidea (Hymenoptera) (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: GONZÁLEZ, SERGIO JANSEN - FFCLRP
  • Unidade: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 592
  • Subjects: LARVA; BIOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO; CHALCIDOIDEA; PREDAÇÃO (BIOLOGIA) (BIOSSÍNTESE); SEMENTES
  • Language: Português
  • Abstract: Várias linhagens de insetos holometábolos convergiram em relação ao uso de sementes como recurso alimentar. Em Chalcidoidea (Hymenoptera) a predação de sementes surgiu de forma independente em seis famílias. Na maioria dos casos a fêmea adulta deposita ovos em sementes imaturas ou já formadas, com uma larva sedentário se alimentando de uma única semente. Diferentemente de outras estruturas da planta a semente é geralmente bastante rica em nutrientes, mas esse ganho nutricional está condicionado por processos complexos interdependentes que envolvem tecidos com origem diversa. Estas características podem impor restrições ao desenvolvimento larval e selecionam, assim, traços nas larvas relacionados às estratégias de utilização dos recursos. O presente trabalho estudou o processo de predação de sementes envolvendo espécies de cinco linhagens de Chalcidoidea e suas plantas hospedeiras: (1) Pegoscapus sp. (Agaonidae: Agaoninae) - Ficus citrifolia (Moraceae), (2) Idarnes sp. (Agaonidae: Sycophaginae, grupo flavicollis) - Ficus citrifolia, (3) Eulophidae sp. - Philodendron bipinnatifidum (Araceae), (4) Bephratelloides pomorum (Eurytomidae) Annona crassiflora (Annonaceae) e (5) Megastigmus transvaalensis (Torymidae) - Schinus terebinthifolius (Anacardiaceae). Para tal, foram realizados experimentas para avaliar a relação entre a embriogênese na semente e o desenvolvimento da larva. As estratégias larvais diferiram entre as espécies que ovipositam durante a receptividade da flor pistilada (i.e., Eulophidae sp., Idarnes sp. e Pegoscapus sp.), e as que ovipositam mais tardiamente na semente em formação (i.e., B. pomorum e M. transvaalensis). As larvas das espécies que ovipositam precocemente se especializaram em galhar óvulos da planta ou sementes imaturas. Pegoscapus sp. especializou-se em galhar o endosperrna da semente. Nesta espécie, a polinização realizada pela vespa fêmea durante a oviposiçãogarante recursos à larva e diminui as probabilidades de aborto das flores na inflorescencia. Por outro lado, Idarnes sp. e Eulophidae sp., espécies que não polinizam, são menos dependentes da polinização, capazes de induzir galhas em flores não polinizadas. As espécies que ovipositam tardiamente adotam a estratégia de interferir pouco no desenvolvimento inicial da semente, acelerando a taxa de consumo quando o endosperma e embrião atingem a maturidade. Os resultados apoiam a hipótese de que os processos embriogênicos da planta são forças seletivas importantes, que geraram soluções diversificadas e convergentes, em alguns casos, de exploração de recursos de sementes de angiospermas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.08.2013

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GONZÁLEZ, Sergio Jansen; PEREIRA, Rodrigo Augusto Santinelo. Estratégias de uso de sementes como recurso alimentar em Chalcidoidea (Hymenoptera). 2013.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2013.
    • APA

      González, S. J., & Pereira, R. A. S. (2013). Estratégias de uso de sementes como recurso alimentar em Chalcidoidea (Hymenoptera). Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      González SJ, Pereira RAS. Estratégias de uso de sementes como recurso alimentar em Chalcidoidea (Hymenoptera). 2013 ;
    • Vancouver

      González SJ, Pereira RAS. Estratégias de uso de sementes como recurso alimentar em Chalcidoidea (Hymenoptera). 2013 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020