Exportar registro bibliográfico

Adaptação cultural e validação da versão brasileira do questionário de avaliação de saúde em esclerodermia (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: ROCHA, LUIZA FUOCO DA - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MCM
  • Subjects: QUALIDADE DE VIDA; QUESTIONÁRIOS; VALIDAÇÃO DE MODELOS; AVALIAÇÃO TERAPÊUTICA
  • Keywords: Esclerose sistêmica; Qualidade de vida; Questionários; Quality of life; Questionnaire; Scleroderma, systemic
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: O Questionário de Avaliação de Saúde em Esclerodermia (SHAQ) é uma ferramenta clínica que avalia especificamente os diversos sistemas acometidos por esta doença. Este instrumento tem sido amplamente utilizado como uma avaliação adicional para a Esclerose Sistêmica (ES). Objetivo: Adaptar culturalmente e validar a versão brasileira do SHAQ. Métodos: A validade de construção foi avaliada com base nas correlações entre SHAQ e o questionário genérico de qualidade de vida Medical Outcome Study Short From-36 (SF-36v2TM) e do índice de incapacidade - HAQ-DI (do inglês, HAQ disatibily index). A correlação entre o SHAQ e gravidade da doença foi avaliada pelo coeficiente de correlação de Spearman. A reprodutibilidade do SHAQ foi avaliada pelo Coeficiente de Correlação Intraclasse (ICC). Resultados: Entre os 151 pacientes consecutivamente avaliados no ambulatório, 59% eram do subtipo limitado de ES. A Escala Visual Analógica (EVA) de avaliação global de doença, que compõe o SHAQ, apresentou correlação estatisticamente significativa com HAQ-DI, EVA de dor e o escore Sumário dos Componentes Físicos (PCS) que compõem o SF-36v2TM (r=0,595, r=0,612, r=-0,582, respectivamente, p<0,001). Uma análise mais aprofundada revelou correlação significativa entre EVA de gravidade de doença e os seguintes componentes do SF-36v2TM: dor corporal (r=-0,621, p<0,001), vitalidade (r=-0,544, p<0,001), capacidade funcional (r=-0,510, p<0,001) e aspecto físico (r=-0,505, p<0,001).Além disso, a EVA digestiva, pulmonar e de avaliação global de gravidade de doença foram correlacionadas com o número de órgãos envolvidos (r=0,178, p=0,029; r=0,214, p=0,008; r=0,282, p<0,001). A reprodutibilidade do SHAQ também foi demonstrada (ICC:0,757, 95% (IC=0,636-0,842). Conclusão: A versão brasileira do SHAQ demonstrou ter validade de construção e discriminante, bem como uma boa reprodutibilidade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.09.2013
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ROCHA, Luiza Fuoco da; BONFA, Eloisa Silva Dutra de Oliveira. Adaptação cultural e validação da versão brasileira do questionário de avaliação de saúde em esclerodermia. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5164/tde-08112013-104124/ >.
    • APA

      Rocha, L. F. da, & Bonfa, E. S. D. de O. (2013). Adaptação cultural e validação da versão brasileira do questionário de avaliação de saúde em esclerodermia. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5164/tde-08112013-104124/
    • NLM

      Rocha LF da, Bonfa ESD de O. Adaptação cultural e validação da versão brasileira do questionário de avaliação de saúde em esclerodermia [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5164/tde-08112013-104124/
    • Vancouver

      Rocha LF da, Bonfa ESD de O. Adaptação cultural e validação da versão brasileira do questionário de avaliação de saúde em esclerodermia [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5164/tde-08112013-104124/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021