Exportar registro bibliográfico

Aspectos translacionais do canabidiol e estudo de neuroimagem da depressão na doença de Parkinson (2013)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CHAGAS, MARCOS HORTES NISIHARA - FMRP
  • Unidades: FMRP
  • Sigla do Departamento: RNP
  • Subjects: IMAGEM POR RESSONÂNCIA MAGNÉTICA; DOENÇA DE PARKINSON; DEPRESSÃO; TRANSTORNOS DO SONO; CANNABIS
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: A doença de Parkinson (DP) é a segunda patologia neurodegenerativa mais comum na população idosa, apresenta curso progressivo e é caracterizada pela degeneração dos neurónios dopaminérgicos, porém nenhum tratamento neuroprotetor ainda foi identificado. Desta forma, outras vias de neurotransmissores têm sido alvos de estudos clínicos e básicos. Neste panorama, o sistema endocanabinoide parece ser um candidato promissor no desenvolvimento de novas terapêuticas para a DP e seus sintomas não motores. Sabe-se que os sintomas não motores, entre eles a depressão, podem surgir muitos anos antes do aparecimento dos clássicos sintomas motores. Assim, estudos de neuroimagem que avaliem o impacto da depressão no processo neurodegenerativo da DP poderiam fornecer dados importantes para o entendimento da neurobiologia deste transtorno. Objetivos: Foram realizados três estudos com os seguintes objetivos: 1) estudar aspectos de neuroimagem (volumetria e espectroscopia) em pacientes com e sem história de depressão na DP, 2) avaliar o potencial terapêutico do canabidiol (CBD), um derivado da planta Cannabis saliva, na DP e 3) avaliar os efeitos da administração sistêmica de CBD no ciclo sono-vigília em ratos. Métodos: Os estudos clínicos foram realizados no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP. Os pacientes foram selecionados no ambulatório de distúrbios de movimento a partir de uma amostra de 119 pacientes avaliados consecutivamente. Foram selecionados todos os pacientes que apresentavam depressão prévia ou atual (N=26), sem demência ou outra comorbidade psiquiátrica. Adicionalmente, 23 pacientes que não apresentavam transtornos psiquiátricos ao longo da vida foram selecionados para grupo controle e convidados para participar do estudo com o objetivo avaliar o potencial terapêutico do CBD na DP. Foram coletadas imagens de ressonância magnéticacerebral, buscando examinar possíveis alterações de volumetria e espessura cortical; bem como quantificar, por meio de espectroscopia de próton por ressonância magnética (‘H POT. 1’-ERM), os níveis de metabólitos presentes no putâmen e córtex cingulado. Os pacientes também foram avaliados pelos seguintes instrumentos: UPDRS, PDQ-39, escala de depressão de Hamilton (HAM-D) e passaram por avaliação psiquiátrica e neurológica. O estudo para avaliar os efeitos do CBD no ciclo sono-vigília foi realizado no departamento de psicobiologia da UNIFESP. Foram utilizados 28 ratos machos Wistar-Hannover, divididos em quatro grupos, que receberam CBD 2,5 mg/kg; CBD 10 mg/kg; CBD 40 mg/kg ou veiculo. Cada grupo foi monitorado 24 horas/dia por meio de registro vigília-sono durante 4 dias. Resultados: Foram encontradas diferenças de volume entre os grupos de pacientes com depressão e sem depressão nas seguintes regiões: substância branca do cerebelo, amigdala, núcleo accumbens, ínsula e regiões frontais e temporais. Foi observada correlação negativa entre a razão NAA/Cre do putâmen direito e o escore total da HAM-D. Em relação ao ensaio clinico com CBD, não foi encontrada diferença estatisticamente significaste no escore motor entre as médias de variação dos três grupos. No entanto, em relação ao PDQ-39, foram encontradas diferenças estatisticamente significante no escore total do PDQ-39 com diferenças entre os grupos placebo e CBD 300mg/dia (p=0,05). Além disso, uma série de pacientes que receberam CBD apresentaram melhora subjetiva da qualidade de sono. O estudo com ratos apontaram para a mesma direção com aumento do tempo total de sono após administração sistêmica de CBD nas doses de 10mg/kg e 40mg/Kg. Conclusões: A depressão parece ter um impacto negativo no processo neurodegenerativo da DP com diminuição do volume de diversas regiões comparado com pacientes com DP semdepressão. O ensaio clínico apontou para um possível efeito do CBD nos escores de qualidade de vida de pacientes com DP em doses de 300mg/dia. Além disso, o CBD parece ter papel importante na regulação do ciclo sono-vigília. Futuros estudos com amostras maiores e com diferentes doses do CBD parecem necessários e oportunos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 12.08.2013

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CHAGAS, Marcos Hortes Nisihara; CRIPPA, Jose Alexandre Souza. Aspectos translacionais do canabidiol e estudo de neuroimagem da depressão na doença de Parkinson. 2013.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2013.
    • APA

      Chagas, M. H. N., & Crippa, J. A. S. (2013). Aspectos translacionais do canabidiol e estudo de neuroimagem da depressão na doença de Parkinson. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Chagas MHN, Crippa JAS. Aspectos translacionais do canabidiol e estudo de neuroimagem da depressão na doença de Parkinson. 2013 ;
    • Vancouver

      Chagas MHN, Crippa JAS. Aspectos translacionais do canabidiol e estudo de neuroimagem da depressão na doença de Parkinson. 2013 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020