Exportar registro bibliográfico

Empatia em estudantes de medicina no Brasil: um estudo multicênico (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: PARO, HELENA BORGES MARTINS DA SILVA - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MCM
  • Subjects: EMPATIA; QUALIDADE DE VIDA; TRANSTORNOS DO SONO; ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS; BRASILEIROS
  • Keywords: Burnout, professional; Disorders of excessive somnolence; Distúrbios do sono por sonolência excessiva; Empathy; Empatia; Esgotamento profissional; Estudantes de Medicina; Qualidade de vida; Quality of life; Students, Medical
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: A empatia representa um dos domínios centrais das habilidades sociais e de comunicação e é frequentemente associada a melhores resultados diagnósticos e terapêuticos. Por esse motivo, as habilidades empáticas dos profissionais da área da saúde têm sido amplamente investigadas no contexto da educação médica. Nosso objetivo foi avaliar a empatia do estudante de medicina e sua associação com qualidade de vida, esgotamento profissional e sonolência diurna. MÉTODOS: Estudo transversal randomizado de abrangência nacional, com a utilização de questionários de autorrelato validados para a avaliação de empatia (Escala Multidimensional de Reatividade Interpessoal de Davis - EMRI), qualidade de vida (The Whoqol Quality of Life Assessment - WHOQOL-BREF e Questionário para avaliar a qualidade de vida do estudante e residente da área da saúde - Veras-q), esgotamento profissional (Maslach Burnout Inventory - MBI) e sonolência diurna excessiva (Escala de Sonolência Diurna de Epworth - ESS) em uma plataforma eletrônica desenvolvida para o estudo - a plataforma VERAS. RESULTADOS: Dos 1.650 estudantes randomizados, 1.350 (81,8%) completaram todos os questionários da plataforma VERAS. Observamos importantes diferenças de gênero nos domínios consideração empática e angústia pessoal da EMRI, com maiores escores para o grupo do sexo feminino (p<0,05; d>0,5). Estudantes dos diversos ciclos do curso de medicina apresentaram diferenças pouco expressivas das disposições empáticas (p<0,05; d<0,5). A percepção de qualidade de vida relacionada ao ambiente de ensino também foi discretamente menor entre estudantes dos últimos anos do curso (p<0,001; f<0,25).Em relação aos escores de esgotamento profissional, estudantes do sexo feminino apresentaram maior exaustão emocional e menor despersonalização do que estudantes do sexo masculino (p<0,001; d<0,5). Estudantes dos últimos anos do curso apresentaram escores discretamente maiores de exaustão emocional, despersonalização e realização pessoal (p<0,05; f<0,25). Os escores de sonolência diurna foram discretamente maiores entre estudantes do sexo feminino (p<0,001; d<0,5) e não diferiram entre os ciclos do curso. Aproximadamente 56% dos estudantes apresentaram sonolência diurna excessiva. Os escores de sonolência diurna apresentaram correlações fracas com os domínios da EMRI. Entre os estudantes do sexo masculino, realização pessoal (beta= -0,22; p<0,001) e qualidade de vida no domínio psicológico (beta= -0,19; p<0,001) contribuíram para menor angústia pessoal. Entre o grupo do sexo feminino, realização pessoal contribuiu significativamente para maior consideração empática (beta= 0,23; p<0,001) e tomada de perspectiva (beta= 0,30; p<0,001). Escores de despersonalização contribuíram para menor disposição empática nesses domínios (beta= -0,29; p<0,001 para consideração empática e beta= -0,17; p<0,001 para tomada de perspectiva). CONCLUSÕES: Estudantes do sexo feminino apresentaram maior disposição para consideração empática e para angústia pessoal do que estudantes do sexo masculino. As diferenças das disposições empáticas dos estudantes de diferentes ciclos do curso de medicina foram inexpressivas. Dentre as variáveis estudadas, realização pessoal apresentou a maior contribuição para menor angústia pessoal entre estudantes do sexo masculino. Maior realização pessoal e menor despersonalização também contribuíram para maior disposição empática entre estudantes do sexo feminino
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.09.2013
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PARO, Helena Borges Martins da Silva; FIEDLER, Patricia Tempski. Empatia em estudantes de medicina no Brasil: um estudo multicênico. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5169/tde-01112013-143010/ >.
    • APA

      Paro, H. B. M. da S., & Fiedler, P. T. (2013). Empatia em estudantes de medicina no Brasil: um estudo multicênico. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5169/tde-01112013-143010/
    • NLM

      Paro HBM da S, Fiedler PT. Empatia em estudantes de medicina no Brasil: um estudo multicênico [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5169/tde-01112013-143010/
    • Vancouver

      Paro HBM da S, Fiedler PT. Empatia em estudantes de medicina no Brasil: um estudo multicênico [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5169/tde-01112013-143010/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021