Exportar registro bibliográfico

Descrição da microbiota relacionada às transformações do enxofre em sedimentos de manguezais (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: LOPEZ, MARYEIMY VARON - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LSO
  • Subjects: ENXOFRE; ECOLOGIA MICROBIANA; ECOSSISTEMAS DE MANGUE
  • Keywords: Bactérias redutoras de sulfato; Deltaproteobacteria; Gammaproteobacteria
  • Language: Português
  • Abstract: Os manguezais são ambientes de transição entre os ecossistemas terrestres e marinhos, essenciais para o crescimento e o desenvolvimento de muitas espécies de elevado interesse ecológico e econômico. Apesar de ter sua importância reconhecida, são constantemente impactados por diversos poluentes que influenciam sua estabilidade. Estes ecossistemas caracterizam-se por serem anaeróbicos, ricos em sulfato e em matéria orgânica, sendo os microrganismos fundamentais na ciclagem de nutrientes, em especial os envolvidos no ciclo do enxofre, onde os procariotos redutores de sulfato (sulphate-reducing prokaryotes, SRP) aparecem como um grupo frequente e com um papel preponderante. O presente estudo mostrou que as comunidades de arquéias, bactérias e bactérias redutoras de sulfato (sulphatereducing bacteria SRB) são abundantes, diversas e responsivas aos estados de intervenção dos manguezais. A abundância medida por qPCR mostrou que as quantidades de arquéias e bactérias aumentam com a contaminação. A diversidade estudada por pirosequenciamento do gene ribossomal 16S DNAr indicou que estes grupos são diversos, mostrando filos Euryarcheota e Crenarcheota do domínio Archaea, e os filos Deltaproteobacteria e Gammaproteobacteria, do domínio Bacteria, como grupos frequentes. A estrutura destas comunidades, avaliada por análises de co-ocorrência, revelou que a microbiota responde à contaminação, diminuindo e simplificando as interações, quanto maior for a contaminação. A diversidade dosgrupos relacionados ao ciclo do enxofre, estudada por DGGE (aprA e dsrB), pirosequenciamento (dsrB) e GeoChip (aprA, dsrB), mostrou que a classe Deltaproteobacteria, representada pelas ordens Desulfobacterales e Desulfovibrionales, é o grupo prevalente na redução do sulfato, e as classes Gammaproteobacteria e Betaproteobacteria devem atuar na oxidação do enxofre (sulphur-oxidising - SOB). O GeoChip (aprA, dsrB) foi a única metodologia que permitiu detectar arquéias redutoras de sulfato (gêneros Archaeoglobus e Pyrobaculum), sendo esta a primeira descrição de tais organismos em ecossistemas de manguezais. Desse modo, estes resultados evidenciam que a microbiota em áreas de manguezais responde à contaminação, tendo uma alta frequência de SRB e SOB, ressaltando, assim, a importância do ciclo do enxofre em ambientes de manguezais
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.10.2013
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LOPEZ, Maryeimy Varon; ANDREOTE, Fernando Dini. Descrição da microbiota relacionada às transformações do enxofre em sedimentos de manguezais. 2013.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11138/tde-30102013-144329/ >.
    • APA

      Lopez, M. V., & Andreote, F. D. (2013). Descrição da microbiota relacionada às transformações do enxofre em sedimentos de manguezais. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11138/tde-30102013-144329/
    • NLM

      Lopez MV, Andreote FD. Descrição da microbiota relacionada às transformações do enxofre em sedimentos de manguezais [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11138/tde-30102013-144329/
    • Vancouver

      Lopez MV, Andreote FD. Descrição da microbiota relacionada às transformações do enxofre em sedimentos de manguezais [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11138/tde-30102013-144329/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021