Exportar registro bibliográfico

Avaliação da esterilização a vapor do instrumental laparoscópico montado: abordagem laboratorial (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: CAMARGO, TAMARA CAROLINA DE - EE
  • Unidade: EE
  • Sigla do Departamento: ENC
  • Subjects: ESTERILIZAÇÃO; LAPAROSCOPIA; INSTRUMENTOS CIRÚRGICOS; ENFERMAGEM EM CENTRO CIRÚRGICO; ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS; ENFERMAGEM
  • Keywords: evidence-based nursing and nursing; laparoscopy; operating room nursing; Sterilization; surgical instruments
  • Language: Português
  • Abstract: Esta pesquisa avaliou a segurança microbiológica da esterilização a vapor do instrumental laparoscópico reutilizável montado. Foram selecionados dois tipos de instrumental laparoscópico reutilizável: trocarte e pinça de dissecção de 5mm. Considerando a eficácia da limpeza como pré-requisito essencial para o processo de esterilização, a PRIMEIRA ETAPA da pesquisa, avaliou 66 instrumentos laparoscópicos, sendo 33 pinças e 33trocartes, submetidos a diferentes métodos de limpeza, avaliando como desfecho os resíduos orgânicos de proteína, hemoglobina e carboidrato, após contaminação intencional com sangue de placenta humana. Os métodos de limpeza testados foram: (1) limpeza manual com enxágue em água potável; (2) limpeza manual com enxágue em água potável, seguida de limpeza ultrassônica sem enxágue; (3) limpeza manual com enxágue em água potável, seguida de limpeza ultrassônica com enxágue em água potável e (4) limpeza manual com enxágue em água potável, seguida de limpeza ultrassônica com enxágue em água potável e último enxágue em água destilada esterilizada. Os experimentos foram acompanhados pelos grupos controle Positivo (sem limpeza) e Negativo, composto por instrumental laparoscópico novos sem contaminação intencional, avaliados após os procedimentos de limpeza (1) e (4). Para avaliação dos resíduos orgânicos, utilizou-se o kit Quantipro BCA para dosagem de proteínas, TMB One para hemoglobina, fenol 5% e ácido sulfúrico para carboidrato, todos com leitura por espectrofotometria.O grupo controle Positivo evidenciou níveis médios de 332µg/cm2 proteína, 30µg/cm2 carboidrato e 417µg/cm2 hemoglobina. Conforme esperado, o método de limpeza (4) apresentou desempenho superior quando comparado com o método (1), reduzindo 92% a mais de µg/proteína/pinça e 60% a mais de µg/carboidrato/pinça e por trocarte, embora esta superioridade não tenha sido observada de uma forma uniforme em todo o experimento. No grupo controle Negativo, os níveis máximos de proteína detectados foram 1,70µg/cm2 e de carboidrato de 1,07µg/cm2, não sendo detectada hemoglobina. A SEGUNDA ETAPA, avaliou a esterilização do instrumental laparoscópico reutilizável montado com contaminação desafio de três vezes 106 esporos Geobacillus stearothermophillus ATCC 7953, impregnados em suporte de papel filtro extraídos do indicador biológico comercialmente disponível para monitoramento da autoclavação. Os experimentos microbiológicos foram acompanhados dos grupos controle Positivo (suporte do indicador biológico não submetido à esterilização) e controle Negativo (instrumentos laparoscópicos esterilizados desmontados com contaminação desafio). Como grupo Experimental, foram analisados 370 instrumentos laparoscópicos esterilizados montados, sendo 185 pinças e 185 trocartes. Três suportes de papel impregnados com os esporos foram introduzidos no interior de cada instrumento laparoscópico, precedidos de limpeza tipo (4), embalados em papel grau cirúrgico e submetidos à esterilização a vapor saturado sob pressão (134oC por 5 minutos).Com técnica asséptica, cada suporte de papel foi inoculado em meio de cultura de Tryptic Soy Broth (TSB), incubado a 56oC por 21 dias. Não sendo observado crescimento, as amostras foram submetidas a um choque térmico a 80oC, por 20 minutos, para estimular a germinação, com reincubação por mais 72 horas. Não houve crescimento microbiano algum nas amostras do grupo Experimental. Os resultados dos grupos controles foram satisfatórios. O controle Positivo confirmou o desafio imposto aos experimentos e o controle Negativo apresentou resultados esperados de ausência de crescimento. Este estudo forneceu fortes evidências científicas para os Centros de Material e Esterilização sustentarem a segurança microbiológica da prática de esterilização do instrumental laparoscópico montado
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.07.2013
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CAMARGO, Tamara Carolina de; GRAZIANO, Kazuko Uchikawa. Avaliação da esterilização a vapor do instrumental laparoscópico montado: abordagem laboratorial. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-20092013-153759/ >.
    • APA

      Camargo, T. C. de, & Graziano, K. U. (2013). Avaliação da esterilização a vapor do instrumental laparoscópico montado: abordagem laboratorial. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-20092013-153759/
    • NLM

      Camargo TC de, Graziano KU. Avaliação da esterilização a vapor do instrumental laparoscópico montado: abordagem laboratorial [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-20092013-153759/
    • Vancouver

      Camargo TC de, Graziano KU. Avaliação da esterilização a vapor do instrumental laparoscópico montado: abordagem laboratorial [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-20092013-153759/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021