Exportar registro bibliográfico

Estudo sobre a geração e evolução de granulitos e migmatitos, usando como exemplos as rochas da Faixa Araçuaí, BA e do Complexo Anápolis-Itauçu, GO (2013)

  • Autor:
  • Autor USP: MORAES, RENATO DE - IGC
  • Unidade: IGC
  • Sigla do Departamento: GMG
  • Subjects: MIGMATITO; GRANULITO; GEOTERMOBAROMETRIA; PETROGRAFIA
  • Language: Português
  • Abstract: A crosta continental inferior é formada principalmente por migmatitos, granulitos e granitos, sendo que a gênese dessas rochas está relacionada entre si pelo processo de fusão parcial. Os migmatitos são rochas que marcam locais de fusão parcial in situ, sendo nenhum ou quantidade apreciável de fundido possa ter sido perdido. Grande parte dos granulitos pode ser considerada como resíduos do processo de fusão, após intensa anatexia e retirada quase total do fundido. Os granitóides, por sua vez, são produtos da cristalização do magma gerado e coletado após o processo de anatexia que gerou migmatitos e granulitos. O presente trabalho investiga a formação de granulitos e migmatitos. Vários métodos ermobarométricos foram aplicados à migmatitos e granulitos da Faixa Araçuaí, no sul da Bahia e do Complexo Anápolis-Itauçu, em Goiás. Os migmatitos e granulitos da Faixa Araçuaí são agrupados sob o nome Complexo Jequitinhonha. Os tipos mais comuns são cordierita-granada diatexito e granulito félsico com ou sem granada. Leitos de granulito félsico ocorrem em meio aos migmatitos e a anatexia está relacionada à gêneses dos dois litotipos. Reações de fusão por desidratação foram cruzadas pelas rochas, gerando liquido granítico e produtos peritéticos, tais como granada e cordierita, nos diatexitos, e ortopiroxênio e granada, no granulito félsico. As condições P-T da fusão parcial e do metamorfismo granulítico foram calculadas com o THERMOCALC e com termobarometria convencional, usando o termobarômetro granada-ortopiroxênio e o barômetro granada-ortopiroxênio-plagioclásio-quartzo. As condições do pico metamórfico de 850 °C e 7 kbar foram calculadas para os diatexitos, considerando condições próximas da saturação de H2O para a rocha. Valores semelhantes foram calculados para granada granulito félsico, ajustando a atividade de H2O para valor de 0,3, com o qual a qualidadeestatística dos resultados é a melhor. No Complexo Anápolis=Itauçu ocorrem granulitos com paragêneses típicas de temperaturas ultra-altas. As amostras aqui investigadas apresentam espinélio + quartzo, paragênese que não pode ser usada, inequivocadamente, como diagnóstica de condições de temperatura ultra-alta, pois variações na composição química do espinélio pode expandir significativamente seu campo de estabilidade. Nas amostras investigadas o espinélio apresenta ‘Fe POT.3+’, Cr e Zn, o que impede a inferência de temperaturas ultra-altas pela presença da paragênese. No entanto, condições de temperatura ultra-altas forma calculadas a partir de granulito com ortopiroxênio rico em ‘Al IND.2’’O IND.3’ e granada rica em piropo, com valores do pico metamórfico de 920 °C e 10 kbar. Outros resultados de temperaturas elevadas, > 900 °C, foram obtidos com o termômetro Zr em rutilo. Esse termômetro é bastante versátil, pois mesmo em rochas intensamente retrometamorfizadas, contendo cloritóide + cianita, temperaturas > que 850 °C foram obtidas. O retrometamorfismo intenso, em condições da fácies xisto verde e anfibolito, está ligado a influxo de fase fluida rica em H2O e como não se sabe a idade deste evento, em relação ao pico metamórfico granulítico, não pode ser descartada a possibilidade de que seja de metamorfismo mais novo. Em todas as rochas investigadas, as texturas ligadas à fusão parcial ou cristalização de líquido aprisionado in'situ são inequívocas e muitas vezes responsáveis por parte do retrometamorfismo. A relação da anatexia com a formação de migmatitos e granulitos é aqui reforçada.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 07.08.2013
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MORAES, Renato de. Estudo sobre a geração e evolução de granulitos e migmatitos, usando como exemplos as rochas da Faixa Araçuaí, BA e do Complexo Anápolis-Itauçu, GO. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/livredocencia/44/tde-23102013-091118/ >.
    • APA

      Moraes, R. de. (2013). Estudo sobre a geração e evolução de granulitos e migmatitos, usando como exemplos as rochas da Faixa Araçuaí, BA e do Complexo Anápolis-Itauçu, GO. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/livredocencia/44/tde-23102013-091118/
    • NLM

      Moraes R de. Estudo sobre a geração e evolução de granulitos e migmatitos, usando como exemplos as rochas da Faixa Araçuaí, BA e do Complexo Anápolis-Itauçu, GO [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/livredocencia/44/tde-23102013-091118/
    • Vancouver

      Moraes R de. Estudo sobre a geração e evolução de granulitos e migmatitos, usando como exemplos as rochas da Faixa Araçuaí, BA e do Complexo Anápolis-Itauçu, GO [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/livredocencia/44/tde-23102013-091118/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021