Exportar registro bibliográfico

Estudo prospectivo sobre os resultados estéticos, funcionais e clínicos da craniotomia minipterional em comparação com a craniotomia pterional clássica (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: WELLING, LEONARDO CHRISTIAAN - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MNE
  • Subjects: HEMORRAGIA; NEUROCIRURGIA; PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS OPERATÓRIOS; MÚSCULO TEMPORAL; COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS
  • Keywords: Aneurisma intracraniano; Atrofia; Atrophy; Craniotomia; Craniotomy; Estética; Esthetics; Hemorragia subaracnóide; Intracranial aneurysms; Subarachnoid hemorrhage
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: O acesso pterional é uma das craniotomias mais utilizadas. Entretanto, apresenta algumas desvantagens, como a dissecação ampla do músculo temporal, que pode causar atrofia e deformidade do contorno facial. A craniotomia minipterional descrita em 2007 propiciou exposição anatômica semelhante a da craniotomia pterional clássica. Objetivos: Comparar os resultados clínicos, funcionais e estéticos dos dois acessos cirúrgicos destinados ao tratamento de aneurismas da circulação anterior. Métodos: Cinquenta e oito doentes, com aneurismas rotos (40) e não rotos (18) foram admitidos no estudo. No grupo A, 28 indivíduos foram submetidos à craniotomia minipterional. No grupo B, 30 doentes foram operados com a craniotomia pterional clássica. Doentes com hematomas intracranianos, aneurismas do segmento oftálmico e aneurismas gigantes foram excluídos. Os resultados estéticos foram analisados por meio de dois métodos. No primeiro, uma autoavaliação utilizava uma régua escalonada de 0 a 100, na qual o zero representou o melhor resultado e 100 o pior resultado na percepção do próprio doente. Fotografias dos doentes foram mostradas a dois observadores independentes. Os resultados foram classificados como ótimo, bom, regular e mau (de acordo com uma escala pré-determinada). A gradação da atrofia foi mensurada por meio de três métodos, utilizando a tomografia computadorizada de crânio. No primeiro, observou-se a percentagem de redução do complexo músculo temporal, tecido subcutâneoe pele. No segundo método, a percentagem de redução da espessura do músculo temporal foi analisada isoladamente. O terceiro método foi a mensuração da volumetria do músculo temporal, tecido subcutâneo e pele calculados a partir da margem superior do arco zigomático até a linha temporal superior utilizando-se o software OsiriX (Pixmeo Sarl Geneva/ Suíça OsiriX). Para os resultados clínicos e funcionais, foi utilizada a Escala de Rankin modificada. Outras variáveis, como paralisia do ramo frontal do nervo facial, hemorragia pós-operatória, fistula liquórica, hidrocefalia e mortalidade, também foram analisadas. Resultados: Em ambos os grupos, os dados demográficos e as características pré-operatórias foram similares. A satisfação com o resultado estético foi observada em 79% (19) no grupo A e 52% (13) no grupo B (p=0,07). O valor médio da régua foi 27 no grupo A e 45,8 no grupo B (p=0,03). Quando somente doentes classificados como Rankin modificado 0 ou 1 foram analisados, o valor médio da régua foi de 25,2 no grupo A e 39,4 no grupo B (p=0,11). Dois avaliadores independentes analisaram as fotografias dos doentes e o coeficiente de correlação kappa para os resultados estéticos foi de 0,73. De acordo com os mesmos ótimo e bom, foram observados em 87% (21) no grupo minipterional e 48% (12) no grupo pterional. A percentagem de redução do músculo temporal, subcutâneo e pele (método 1) foi de 14,9% no grupo A e 24,3% no grupo B (p=0,01). Quando somente o músculo temporal foianalisado (método 2), a percentagem de redução foi de 12,7% no grupo A e 22% no grupo B (p=0,005). A redução volumétrica das estruturas (método 3) foi de 14,8% no grupo A e 24,5% no grupo B (p=0,012). Na avaliação clínica no 6º mês, os valores da Escala de Rankin modificada foram similares (p=0,99). O óbito ocorreu em 4 doentes no grupo A e 5 doentes no grupo B (p=1,0). Conclusão: Os resultados clínicos demonstraram que a craniotomia minipterional é um procedimento seguro, com prognóstico similar ao da técnica convencional. Os resultados cosméticos foram melhores com menor deformidade no contorno facial, uma vez que a percentagem de redução da espessura, do volume do músculo temporal, do tecido subcutâneo e da pele foi menor com a técnica proposta. A craniotomia minipterional foi a melhor alternativa em relação à craniotomia pterional clássica para tratar aneurismas rotos e não rotos da circulação anterior
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 22.08.2013
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      WELLING, Leonardo Christiaan; FIGUEIREDO, Eberval Gadelha. Estudo prospectivo sobre os resultados estéticos, funcionais e clínicos da craniotomia minipterional em comparação com a craniotomia pterional clássica. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5138/tde-14102013-115952/ >.
    • APA

      Welling, L. C., & Figueiredo, E. G. (2013). Estudo prospectivo sobre os resultados estéticos, funcionais e clínicos da craniotomia minipterional em comparação com a craniotomia pterional clássica. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5138/tde-14102013-115952/
    • NLM

      Welling LC, Figueiredo EG. Estudo prospectivo sobre os resultados estéticos, funcionais e clínicos da craniotomia minipterional em comparação com a craniotomia pterional clássica [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5138/tde-14102013-115952/
    • Vancouver

      Welling LC, Figueiredo EG. Estudo prospectivo sobre os resultados estéticos, funcionais e clínicos da craniotomia minipterional em comparação com a craniotomia pterional clássica [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5138/tde-14102013-115952/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020