Exportar registro bibliográfico

Estudo da segurança e da estabilidade do implante de cabo-eletrodo atrial direito pela via epidemiocárdiaca através do seio transverso em modelo animal suíno (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: BUENO, SáVIA CHRISTINA PEREIRA - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MCP
  • Subjects: PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS OPERATÓRIOS; SUÍNOS; MODELOS ANIMAIS; TORACOTOMIA; DISPOSITIVO DE ASSISTÊNCIA CIRCULATÓRIA
  • Keywords: Electrodes, implanted; Eletrodos implantados; Marca-passo artificial; Modelos animais; Models, animal; Pacemaker, artificial; Procedimentos cirúrgicos operatórios; Seios transversos; Suínos; Surgical procedures, operative; Swine; Transverse sinuses
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: Embora o implante de marcapasso atrioventricular pela via endovenosa seja considerado o estado da arte, situações clínicas e técnicas que podem impossibilitar o implante transvenoso de cabos-eletrodos têm sido cada vez mais frequentes, tornando-se necessária a proposição de abordagens cirúrgicas alternativas. Objetivos: O presente estudo visou o implante de marcapasso atrioventricular utilizando nova técnica para implante de cabo-eletrodo atrial no átrio direito, com o objetivo de avaliar no período intra-operatório e nos 30 primeiros dias de seguimento: a segurança e a reprodutibilidade do procedimento cirúrgico; a taxa de deslocamento dos cabos-eletrodos; as condições de estimulação e sensibilidade; as alterações morfológicas na cavidade pericárdica e as alterações histopatológicas epimiocárdicas. Métodos: Sob anestesia geral, foram operados 10 porcos adultos da raça Large White. Os cabos-eletrodos foram implantados, sob visão direta, no ventrículo esquerdo e no átrio direito, pelo seio transverso, através de toracotomia anterolateral esquerda. As condições de estimulação e de sensibilidade para os cabos-eletrodos atrial e ventricular, nas configurações unipolar e bipolar, foram avaliadas no intra-operatório, pós-operatório imediato, no 7º e 30º dias de pós-operatório. Ao final do estudo, os animais foram reoperados por toracotomia longitudinal mediana para observação das aderências pericárdicas e análise das condições histopatológicas da junção entre o cabo-eletrodo e o epimiocárdico.Resultados: Todos os animais permaneceram vivos até o último dia do estudo, não tendo ocorrido complicações intra-operatórias graves. As condições de estimulação e sensibilidade para os cabos-eletrodos atriais e ventriculares, nas configurações unipolar e bipolar, mantiveram-se estáveis ao longo do estudo e apresentaram comportamento semelhante. Notou-se aumento progressivo dos limiares atriais, variando de 0,50 ± 0,38 a 1,86 ± 1,31 volts nos períodos intra-operatório e 30o pós-operatório, respectivamente. Comportamento semelhante foi observado para os limiares ventriculares, que variaram de 0,43 ± 0,23 volts, no intra-operatório, a 1,22 ± 0,49 volts, no 30o pós-operatório. As medidas de impedância atrial e ventricular apresentaram uma discreta queda ao longo do tempo, sendo que a impedância atrial variou de 486,80 ± 126,35 a 385,0 ± 80,52 Ohms no período intra-operatório e 30o pós-operatório, respectivamente. A impedância ventricular variou de 700,40 ± 203,67 Ohms, no intra-operatório, a 409,30 ± 58,96 Ohms, no 30o pós-operatório. A sensibilidade, tanto em átrio quanto em ventrículo, mostrou-se estável a partir do pós-operatório imediato. A inspeção da cavidade pericárdica mostrou aderências em todos os animais e em todas as regiões avaliadas, não sendo observados derrame ou constrição pericárdica. A análise microscópica mostrou que o contato com os cabos-eletrodos provocou espessamento do epimiocárdio no átrio direito, ventrículo esquerdo e na artéria pulmonar.A cicatriz formada na junção entre o cabo-eletrodo e o epimiocárdio atrial foi semelhante à formada na região do implante dos cabos-eletrodos ventriculares. Conclusões: O implante do cabo-eletrodo atrial direito pelo seio transverso foi seguro e reprodutível. A efetividade do procedimento foi confirmada pelas condições estáveis de estimulação e de sensibilidade durante o período de seguimento pós-operatório. A única alteração morfológica encontrada na cavidade pericárdica foi a formação de aderências. Ocorreu adequada cicatrização na junção entre o cabo eletrodo e o epimiocárdio atrial
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.06.2013
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BUENO, Sávia Christina Pereira; COSTA, Roberto. Estudo da segurança e da estabilidade do implante de cabo-eletrodo atrial direito pela via epidemiocárdiaca através do seio transverso em modelo animal suíno. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5156/tde-16092013-162851/ >.
    • APA

      Bueno, S. C. P., & Costa, R. (2013). Estudo da segurança e da estabilidade do implante de cabo-eletrodo atrial direito pela via epidemiocárdiaca através do seio transverso em modelo animal suíno. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5156/tde-16092013-162851/
    • NLM

      Bueno SCP, Costa R. Estudo da segurança e da estabilidade do implante de cabo-eletrodo atrial direito pela via epidemiocárdiaca através do seio transverso em modelo animal suíno [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5156/tde-16092013-162851/
    • Vancouver

      Bueno SCP, Costa R. Estudo da segurança e da estabilidade do implante de cabo-eletrodo atrial direito pela via epidemiocárdiaca através do seio transverso em modelo animal suíno [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5156/tde-16092013-162851/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020