Exportar registro bibliográfico

Avaliação da utilidade da Ultrassonografia Transcraniana para o diagnóstico da Doença de Parkinson e análise da concordância com a relaxometria por Ressonancia Magnética (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: SILVA, MARCIO DE CASTRO E - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: DOENÇA DE PARKINSON; RADIOLOGIA; ULTRASSONOGRAFIA
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: A Doença de Parkinson (DP) é a forma idiopática e mais comum do Parkinsonismo, síndrome clínica constituída pela combinação de tremor de repouso, rigidez, bradicinesia, perda de reflexos posturais, postura em flexão e bloqueio motor. A estes sintomas, de característica motora, podem anteceder outros, como constipação intestinal, anosmia e distúrbio comportamental do sono REM, chamados de distúrbios pré-motores. A prevalência da DP é estimada em 0,3% da população geral. O diagnóstico definitivo da DP só é possível com exame anatomopatológico e, na prática clínica, habitualmente baseia-se na presença de características clínicas. Exames de imagem não costumam revelar alterações especificas e se destinam, principalmente, a excluir outras doenças. Em 1995, Becker e colaboradores identificaram, através da ultra-sonografia transcraniana, hiperecogenicidade da substantia nigra em pacientes com DP e sugeriram que a técnica possibilitaria o diagnóstico diferencial e poderia ser utilizada como técnica de triagem. Objetivos: Caracterizar a ultrassonografia na DP na população brasileira e comparar os achados com o tempo de relaxação na Ressonancia Magnética para verificar a possível correlação das alterações ecográficas com aquelas da ressonância e com a descrição histopatológica do aumento dos níveis de ferro no mesencéfalo dos pacientes com Parkinson. Resultados: Foram realizados 90 exames (53 homens e 37 mulheres), sendo 53 pacientes com DP (31 homens e 26 mulheres), 19 com outros distúrbios do movimento (8 mulheres e 11 homens) e 18 controles saudáveis (8 mulheres e 10 homens), entre fevereiro de 2009 e junho de 2010. A média de idades geral foi de 56,9 anos (+/- 15,3). Nos 49 pacientes com DP com janela acústica adequada a hiperecogenicidade da substantia nigra foi maior que 0,20 cm2 em 43 casos (89,6%). Nos controles em 2 casos (12,5%) nos pacientescom outros diagnósticos em 11 casos (61,1%). Os achados não se correlacionaram com 0 lado preferencial de acometimento clínico. A relaxometria por ressonância mostrou alteração do T2 na substantia nigra. A volumetria por ressonância não apresentou concordância com as áreas medidas pelo ultrassom. Conclusão: A USTC mostrouse eficiente na caracterização da hiperecogenicidade da SN, que representa um fator de risco para lesão do sistema nigral. O exame pode ser indicado principalmente para triagem de pacientes, para eventuais protocolos de neuroproteção, e também para elucidar dúvidas diagnosticas. A Relaxometria em T2 mostra alterações quantitativas na Substantia Nigra, possivelmente relacionadas com as mudanças no conteúdo de ferro desta região. Estas alterações podem ser utilizadas para o estabelecimento de progressão e prognóstico da doença. Há concordância entre a presença de hiperecogenicidade e alterações na relaxometria T2
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.05.2013

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, Márcio de Castro e; ELIAS JR., Jorge. Avaliação da utilidade da Ultrassonografia Transcraniana para o diagnóstico da Doença de Parkinson e análise da concordância com a relaxometria por Ressonancia Magnética. 2013.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2013.
    • APA

      Silva, M. de C. e, & Elias Jr., J. (2013). Avaliação da utilidade da Ultrassonografia Transcraniana para o diagnóstico da Doença de Parkinson e análise da concordância com a relaxometria por Ressonancia Magnética. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Silva M de C e, Elias Jr. J. Avaliação da utilidade da Ultrassonografia Transcraniana para o diagnóstico da Doença de Parkinson e análise da concordância com a relaxometria por Ressonancia Magnética. 2013 ;
    • Vancouver

      Silva M de C e, Elias Jr. J. Avaliação da utilidade da Ultrassonografia Transcraniana para o diagnóstico da Doença de Parkinson e análise da concordância com a relaxometria por Ressonancia Magnética. 2013 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021