Exportar registro bibliográfico

Contribuições ao estudo da não-idealidade de soluções proteicas (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: ALVES, KELLY CRISTINA NASCIMENTO - EP
  • Unidade: EP
  • Sigla do Departamento: PQI
  • Subjects: TERMODINÂMICA (MODELAGEM); MEMBRANAS DE SEPARAÇÃO
  • Language: Português
  • Abstract: O estudo de soluções proteicas visando à modelagem e à simulação de processos de recuperação e purificação de bioprodutos passa necessariamente pelo estudo da não idealidade, em sentido termodinâmico, destas soluções. Para sistemas em que a concentração de proteína seja baixa, situação comumente presente nestes processos, a principal maneira de avaliar experimentalmente a não idealidade é por meio da determinação da pressão osmótica gerada pela proteína. Deste modo, os objetivos deste trabalho foram: estudar a influência de co-solventes na pressão osmótica de soluções proteicas, verificar a integridade das estruturas secundária e terciária das proteínas nessas soluções, e modelar termodinamicamente os dados de pressão osmótica obtidos. A pressão osmótica foi determinada diretamente por osmometria de membrana, usando soluções de referência com mesma concentração de co-solvente e pH, mas isentas de proteínas. Obtiveram-se dados de pressão osmótica, em função da concentração proteica, de cinco diferentes proteínas (albumina de soro bovino, imunoglobulina G humana, ovalbumina, β-lactoglobulina e lisozima) em soluções contendo co-solventes como o polietileno glicol (de diversos tamanhos de cadeia) e sais (sulfato de amônio, sulfato de sódio e cloreto de sódio). Cada conjunto de dados foi obtido em pH e concentração de co-solvente constantes. Observou-se que a presença de co-solventes altera a pressão osmótica, mas este efeito é dependente da proteína, do co-solvente e sua concentração, e do pH da solução. Medidas de fluorescência e de dicroísmo circular das mesmas proteínas permitiram confirmar que elas mantêm sua integridade estrutural nesses meios, o que justifica o uso de equações volumétricas de estado com parâmetros constantes.Os dados de pressão osmótica em função da concentração proteica foram correlacionados por meio de uma equação volumétrica de estado, que combina um termo de esferas rígidas adesivas e um termo de perturbação de ordem zero (aproximação aleatória). O modelo proposto, embora simples, foi suficiente para correlacionar adequadamente o comportamento experimental.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.03.2013
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ALVES, Kelly Cristina Nascimento; PESSÔA FILHO, Pedro de Alcântara. Contribuições ao estudo da não-idealidade de soluções proteicas. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3137/tde-29072013-161832/pt-br.php >.
    • APA

      Alves, K. C. N., & Pessôa Filho, P. de A. (2013). Contribuições ao estudo da não-idealidade de soluções proteicas. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3137/tde-29072013-161832/pt-br.php
    • NLM

      Alves KCN, Pessôa Filho P de A. Contribuições ao estudo da não-idealidade de soluções proteicas [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3137/tde-29072013-161832/pt-br.php
    • Vancouver

      Alves KCN, Pessôa Filho P de A. Contribuições ao estudo da não-idealidade de soluções proteicas [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3137/tde-29072013-161832/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021