Exportar registro bibliográfico

Caracterização das paredes corticais do canal da mandíbula para avaliação de alterações causadas pela osteopenia/osteoporose (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: CAMARGO, ÂNGELA JORDãO - FO
  • Unidade: FO
  • Sigla do Departamento: ODE
  • Subjects: CANAL MANDIBULAR; OSTEOPOROSE (ODONTOLOGIA); RADIOGRAFIA PANORÂMICA; MENOPAUSA
  • Keywords: Reabsorção óssea
  • Language: Português
  • Abstract: A osteoporose é uma epidemia mundial, exprime altas taxas de morbidade e mortalidade, resultando também em altos custos sociais. O exame de densitometria óssea por emissão dupla de raios-X (DXA) é o exame padrão ouro para o diagnóstico da doença. Porém, o alto custo e a disponibilidade de equipamentos, dificultam o acesso ao exame, principalmente nos países pobres e nos emergentes. Triar melhor, e mais precocemente os pacientes para realizar o DXA, é uma estratégia fundamental no combate a essa enfermidade. A radiografia panorâmica vem sendo utilizada na rotina do atendimento odontológico no mundo todo, e tem sido empregada como um método de triagem eficiente de pacientes com baixa densidade mineral óssea. O objetivo deste estudo foi analisar as paredes corticais do canal da mandíbula para a avaliação de possíveis alterações causadas pela osteopenia /osteoporose, na expectativa de indicar ou não a correlação entre a qualidade óssea mandibular e a qualidade óssea sistêmica. A amostra constituiu-se por 52 mulheres, com idade superior a 45 anos (56.4 ± 8.4 anos) divididas em três grupos de acordo com o exame de DXA: Grupo N (n= 26) normal nos três sítios (antebraço, quadril e coluna); Grupo E (n= 18) com osteopenia nos três sítios e Grupo O (n= 8) com osteoporose nos três sítios. Os resultados demonstraram que houve diferenças significativas na quantidade relativa de pixels pretos na região de ramo (R) do canal da mandíbula (p < 0.05) entre as médias verdadeiras quando (Continua)(Continuação) comparada entre os grupos da amostra. Nas regiões do canal da mandíbula próximo ao forame mentual (FM) e no ângulo (A) e na análise da quantidade de fragmentos os testes estatísticos não evidenciaram a existência de diferenças significativas, apesar dos valores relativos apontarem uma tendência à maior reabsorção das paredes no grupo O e E em relação ao Grupo N. Concluiu-se que a análise das corticais do canal da mandíbula por meio da quantidade de pixels pretos pode ser um instrumento útil ao cirurgião-dentista na avaliação de baixa densidade mineral óssea
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.05.2013
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CAMARGO, Ângela Jordão; WATANABE, Plauto Christopher Aranha. Caracterização das paredes corticais do canal da mandíbula para avaliação de alterações causadas pela osteopenia/osteoporose. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23139/tde-04072013-155625/ >.
    • APA

      Camargo, Â. J., & Watanabe, P. C. A. (2013). Caracterização das paredes corticais do canal da mandíbula para avaliação de alterações causadas pela osteopenia/osteoporose. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23139/tde-04072013-155625/
    • NLM

      Camargo ÂJ, Watanabe PCA. Caracterização das paredes corticais do canal da mandíbula para avaliação de alterações causadas pela osteopenia/osteoporose [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23139/tde-04072013-155625/
    • Vancouver

      Camargo ÂJ, Watanabe PCA. Caracterização das paredes corticais do canal da mandíbula para avaliação de alterações causadas pela osteopenia/osteoporose [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23139/tde-04072013-155625/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020