Exportar registro bibliográfico

Londres, Lisboa e São Paulo: vigilância, ordem, disciplina e higiene nos espaços de sobrevivência operária (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: CACHIONI, MARCELO - FAU
  • Unidade: FAU
  • Sigla do Departamento: AUT
  • Subjects: ARQUITETURA POPULAR; VILAS OPERÁRIAS; HABITAÇÃO POPULAR
  • Language: Português
  • Abstract: A presente tese consiste em analisar e compreender os projetos e arranjos tipológicos de unidades habitacionais destinadas às classes operárias construídos no Estado de São Paulo entre o final do século XIX e meados do XX, período que configura o primeiro ciclo industrial moderno brasileiro. As unidades eram edificadas basicamente por empreiteiros interessados no lucro dos aluguéis e por empresários paternalistas que ofereciam moradia aos seus funcionários. Para melhor compreender como os projetos de vilas operárias se disseminaram pelo território paulista, realizou-se uma investigação mais ampla, na qual foram estudadas as origens da habitação operária na Inglaterra - país pioneiro no processo de industrialização - e seus ecos na Europa, em países como França, Alemanha, Itália e Portugal. As evidências indicam que quando da transferência dos trabalhadores rurais para as cidades, seus habitantes levaram consigo hábitos e modelos de moradia como os cottages ingleses, que já eram insalubres no campo e considerados em áreas urbanas como focos de contágio de doenças. Diversas teorias sociais utópicas, planos urbanísticos e iniciativas públicas, filantrópicas e empresariais foram desenvolvidas para se compreender e para corrigir como o processo de construção de uma política habitacional se configurou na Europa. Uma extensa investigação sobre a habitação operária de Lisboa, a partir do estudo de 50 pátios e vilas, foi também realizada com o objetivo de verificar e constatar as influências de modelos habitacionais operários portugueses no Brasil. Autores portugueses classificam as tipologias das vilas operárias edificadas no período estudado em Lisboa da seguinte forma: casas geminadas, vilas em carreira e em bloco, vilas formando pátio, vilas construídas atrás de prédios, vilas formando ruas, vilas de escala urbana, vilas integradas nas fábricas e os bairros sociais. (Continua)(Continuação) A partir do conhecimento sobre as tipologias e políticas habitacionais europeias foram realizados o estudo e a análise das primeiras habitações destinadas aos trabalhadores brasileiros, partindo da zona rural com as senzalas (habitação destinada aos trabalhadores escravos) e sua evolução para as colônias rurais (destinadas aos imigrantes que substituíram o trabalho escravo), com a percepção da influência direta de modelos trazidos da África e da Europa, principalmente da Itália, na constituição dos projetos habitacionais - os quais também se deram nas cidades com a edificação de inúmeras vilas operárias. Foi possível identificar em território paulista semelhanças muito significativas com o processo de industrialização de Lisboa e também as mesmas tipologias habitacionais encontradas na capital portuguesa e classificadas por autores portugueses. Assim como foram encontradas nas cidades europeias, na maioria dos casos (salvo as habitações informais como os cortiços), os projetos a partir da intervenção governamental, passaram a ser influenciados por uma intenção panóptica de controle e vigilância com vistas a um lar saneado para um morador consciente de seus deveres e obrigações sociais. Também, foi possível perceber que os projetos de unidades habitacionais paulistas se desenvolveram com influência direta das diversas teorias sociais, planos urbanísticos e políticas habitacionais europeias, incluindo arranjo tipológico e espacial, além da dificuldade de acesso por conta de valores altos de aluguéis
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.05.2013
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CACHIONI, Marcelo; BOUERI FILHO, Jose Jorge. Londres, Lisboa e São Paulo: vigilância, ordem, disciplina e higiene nos espaços de sobrevivência operária. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/16/16138/tde-12072013-103757/pt-br.php >.
    • APA

      Cachioni, M., & Boueri Filho, J. J. (2013). Londres, Lisboa e São Paulo: vigilância, ordem, disciplina e higiene nos espaços de sobrevivência operária. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/16/16138/tde-12072013-103757/pt-br.php
    • NLM

      Cachioni M, Boueri Filho JJ. Londres, Lisboa e São Paulo: vigilância, ordem, disciplina e higiene nos espaços de sobrevivência operária [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/16/16138/tde-12072013-103757/pt-br.php
    • Vancouver

      Cachioni M, Boueri Filho JJ. Londres, Lisboa e São Paulo: vigilância, ordem, disciplina e higiene nos espaços de sobrevivência operária [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/16/16138/tde-12072013-103757/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020