Exportar registro bibliográfico

Análise morfológica craniana de Xenartha atuais e extintos: inferências evolutivas e funcionais (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: HUBBE, ALEX CHRISTIAN ROHRIG - IB
  • Unidade: IB
  • Sigla do Departamento: BIO
  • Subjects: GENÉTICA QUANTITATIVA; XENARTHRA; EVOLUÇÃO; HÁBITO ALIMENTAR ANIMAL
  • Keywords: Modularidade; Modularity; Natural selection; Quantitative genetics; Seleção natural
  • Language: Português
  • Abstract: Os Xenarthra representam um clado de mamíferos eutérios. Pouco se sabe sobre a evolução morfológica craniana do grupo. Esta tese iniciou os estudos relativos a esta questão com base na genética quantitativa, na morfometria e na sistemática, e teve por objetivos específicos: 1) avaliar empiricamente se as matrizes de variância e covariância fenotípica (matriz-P) dos diversos gêneros de Xenarthra estudados podem ser utilizadas como substitutas das respectivas matrizes de variância e covariância genética aditiva (matriz-G), uma vez que não existem matrizes-G estimadas para os Xenarthra, e também se elas podem ser utilizadas em estudos macroevolutivos; 2) testar se a diversificação morfológica craniana no grupo ocorreu somente através de deriva genética; e 3) compreender como a relação entre os caracteres morfológicos (módulos) e a magnitude geral de integração podem influir na evolução morfológica craniana. Além destes objetivos focados na evolução do grupo, também foi escopo desta tese inferir o hábito alimentar de taxa fósseis do final do Pleistoceno/início do Holoceno para melhorar o conhecimento sobre a ecologia de alguns grupos fósseis. O banco de dados utilizado foi composto por medidas lineares de aproximadamente 1150 espécimes adultos, representando 12 dos 14 gêneros atuais e sete dos diversos gêneros extintos de Xenarthra. Com base nesses dados, matrizes-P de variância e covariância e de correlação foram estimadas para cada gênero. Essas matrizes foram posteriormentecomparadas par a par para avaliar a semelhança na estrutura das diferentes matrizes. Também a partir dessas matrizes, foram obtidas as variâncias entre e intra populações para testar se a diversificação morfológica ocorreu de acordo com a expectativa teórica de diversificação sob a ação exclusiva de deriva genética. As mesmas matrizes-P foram comparadas a diferentes matrizes teóricas de hipóteses de modularidade craniana. As matrizes teóricas expressaram a relação entre os caracteres com base no desenvolvimento e/ou desempenho de função compartilhado pelas partes do crânio. Para cada matriz-P de correlação calculou-se a magnitude geral de integração. Além disto, a dieta dos grupos extintos foi inferida através de análises de funções discriminantes a partir da relação entre forma e função dos animais atuais. Os resultados obtidos indicam que as matrizes-P dos diversos gêneros são similares entre si, o que sugere que matrizes-P podem ser utilizadas tanto como substitutas das matrizes-G quanto no contexto macroevolutivo. Os resultados obtidos refutaram a hipótese nula da diversificação morfológica craniana ocorrendo somente por deriva genética, ao menos nos níveis mais inclusivos da filogenia dos Xenarthra. Consequentemente, a seleção natural provavelmente atuou neste processo de diversificação. Os resultados também sugeriram que o crânio desse grupo está organizado em módulos, sendo os módulos mais conspícuos os relacionados à face. Além disso, foi detectada grande variaçãona magnitude geral de integração entre gêneros. A variação no padrão modular, mas principalmente na magnitude geral de integração, faz com que os gêneros apresentem diferenças nas possíveis capacidades de responder de forma alinhada às pressões seletivas. Por último, as análises morfofuncionais indicaram elevada diversidade de hábitos alimentares entre os Xenarthra extintos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.04.2013
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      HUBBE, Alex; ZAMBONATO, Gabriel Henrique Marroig. Análise morfológica craniana de Xenartha atuais e extintos: inferências evolutivas e funcionais. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41131/tde-26072013-161553/ >.
    • APA

      Hubbe, A., & Zambonato, G. H. M. (2013). Análise morfológica craniana de Xenartha atuais e extintos: inferências evolutivas e funcionais. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41131/tde-26072013-161553/
    • NLM

      Hubbe A, Zambonato GHM. Análise morfológica craniana de Xenartha atuais e extintos: inferências evolutivas e funcionais [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41131/tde-26072013-161553/
    • Vancouver

      Hubbe A, Zambonato GHM. Análise morfológica craniana de Xenartha atuais e extintos: inferências evolutivas e funcionais [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41131/tde-26072013-161553/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021