Exportar registro bibliográfico

O Porto de Santos e a revolução dos contêineres (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: MACHADO, ISABELA SILVEIRA - FFLCH
  • Unidade: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLG
  • Subjects: PORTOS MARÍTIMOS; GEOGRAFIA; CIRCULAÇÃO DE MERCADORIAS; CONTÊINERES
  • Keywords: Geografia da circulação; Geografia portuária; Geography of transports; Geography port
  • Language: Português
  • Abstract: O presente trabalho tem como principal objetivo entender como o espaço portuário de Santos se organizou a partir da introdução do objeto técnico contêiner, na segunda metade do século XX, destacando as principais mudanças técnicas, normativas e socioespaciais. Esta dissertação está inserida no contexto da Geografia da Circulação, uma área de investigação atual e de extrema relevância não só para o Brasil como para o mundo e de fundamental importância para uma melhor compreensão da formação econômica e socioespacial brasileira bem como da inserção do país nos mercados mundiais; especificamente, dedicamos atenção à atividade portuária. Os portos desempenharam e continuam desempenhando papel muito importante para a formação socioespacial de diferentes nações e regiões; são o grande elo entre o transporte terrestre e o transporte marítimo. Eles estão no centro da história econômica do mundo e, com o passar dos séculos, tiveram seu significado muitas vezes alterado, adquirindo novas funções, estabelecendo novas relações com seu entorno bem como com lugares por vezes distantes. Mais do que estruturas que servem aos propósitos da circulação no/entre territórios, os portos também participam da produção do espaço, pelo fato de demandarem infraestruturas que possibilitem seu funcionamento nas mais variadas escalas geográficas (local/regional/global). A necessidade de entender a evolução da atividade portuária como elo logístico fundamental no transporte de contêineres, avalisando comoa adoção do mesmo modificou a estrutura portuária do Porto de Santos em termos mercadológicos, organizacionais e tecnológicos, além da relação do porto com a hinterlândia a partir da Revolução dos Contêineres, é o fundamento dessa pesquisa. O espaço portuário de Santos, localizado no litoral Sul do Estado de São Paulo, é tratado, nesta dissertação, como a porção do espaço geográfico que abriga o porto organizado; seus terminais privativos, e áreas adjacentes localizadas fora do limite do porto organizado. O quadro levantado pela pesquisa, baseada em análises de dados estatísticos oficiais; revisões bibliográficas, entrevistas e por meio de levantamentos feitos em trabalhos de campo revelou que a introdução do contêiner alterou, significativamente, a dinâmica do Porto, mediante a premente necessidade da introdução de novos objetos técnicos (maquinário), além de novas normatizações, mudanças no sistema de trabalho e o consequente impacto que estas modificações introduzem na relação do Porto de Santos com a cidade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.02.2013
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MACHADO, Isabela Silveira; CRUZ, Rita de Cassia Ariza da. O Porto de Santos e a revolução dos contêineres. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8136/tde-12062013-120354/ >.
    • APA

      Machado, I. S., & Cruz, R. de C. A. da. (2013). O Porto de Santos e a revolução dos contêineres. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8136/tde-12062013-120354/
    • NLM

      Machado IS, Cruz R de CA da. O Porto de Santos e a revolução dos contêineres [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8136/tde-12062013-120354/
    • Vancouver

      Machado IS, Cruz R de CA da. O Porto de Santos e a revolução dos contêineres [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8136/tde-12062013-120354/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021