Exportar registro bibliográfico

Gestão de pessoas em hospitais universitários: situação atual e tendências (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: OLIVEIRA, LIGIA FUMIKO MINAMI NEVES DE - EE
  • Unidade: EE
  • Sigla do Departamento: ENO
  • Subjects: ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS; ADMINISTRAÇÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE; HOSPITAIS UNIVERSITÁRIOS; EDUCAÇÃO EM SAÚDE
  • Keywords: Health education - Trends; Health service administration; Human resource ad/ministration; University hospitals
  • Language: Português
  • Abstract: Esta pesquisa é um estudo exploratório, descritivo, de natureza prospectiva, de abordagem quanti-qualitativa. Os objetivos foram: identificar a percepção de gestores de Hospitais Universitários da cidade de São Paulo, em relação aos fatores que estariam produzindo novas tendências no gerenciamento de pessoas e quais mudanças projetam nos modelos de gestão de pessoas; identificar os focos de atenção e as dificuldades quanto ao gerenciamento de políticas de gestão de pessoas, mediante as tendências no macrocontexto e mapear as lacunas entre as tendências identificadas, focos de atenção e dificuldades e as competências requeridas para gestores que atuam no âmbito da gestão dos hospitais universitários; formular propostas nas quais o desenvolvimento dos gestores de pessoas na área da saúde esteja alinhado às novas demandas da próxima década. O estudo teve como cenário três HUs e contou com a participação de nível estratégico. Para atingir os objetivos formulados, foi empregada a técnica Delphi, com a finalidade de melhor compreender o cenário atual e a tendência na gestão de pessoas em hospitais universitários. Os resultados mostraram que a Gestão de Pessoas sofrerá mudanças significativas nos próximos 10 anos (86,7%) pois deverão incidir predominantemente nas práticas e instrumentos de gestão (50%). As Tendências de Mudança no Ambiente consideradas de grande impacto e que podem afetar as decisões sobre estratégias e políticas de gestão de pessoas dos HUS foram: a busca da qualidade dos processos e produtos, questionamento do papel social da instituição, cidadania e direitos do consumidor e mudanças na tecnologia aplicada aos processos produtivos e organizacionais nos HUs.Em relação aos Princípios que Orientarão os Modelos de Gestão de Pessoas, cinco foram considerados de alta relevância: o empowerment, gestão de RH coerente com o negócio da organização, comprometimento da força de trabalho com os objetivos organizacionais, educação corporativa e autodesenvolvimento. Constatou-se que estes princípios foram parcialmente introduzidos e deverão ser os principais focos de atenção dos gestores para a próxima década. Em relação às Políticas de Gestão de Pessoas, das 13 políticas de gestão consideradas mais relevantes no futuro, os gestores apontaram: benefícios proporcionalmente menores na remuneração (média 7,9), benefícios flexíveis definidos com a participação dos funcionários (média 7,8) e maior poder de decisão das chefias sobre a remuneração de sua equipe (média 7,5), como tendo alto grau de dificuldade para implementação dessas políticas na Gestão de Pessoas dos HUs. Em relação ao Formato da Função RH nos HUs, três tendências foram consideradas relevantes que serão consideradas nas decisões sobre gestão de pessoas: as decisões passarão para o gerente da unidade (93,3%), migração de funções de gestão de pessoas corporativas para as unidades (93,3%) e o principal papel da área será fornecer novos processos e conhecimentos para os clientes internos (93,3%). Os resultados indicam que o profissional que trabalhará na função de gestão de pessoas deverá ter três qualificações consideradas como importantes: experiência profissional na área de gestão de pessoas, domínio em informática e conhecimentos em gestão de negócios. As competências consideradas muito importantes foram: trabalho em equipe e liderança. Os gestores indicaram um conjunto de oito competências, também relevantes:orientação para resultados, capacidade técnica, flexibilidade, promotor de mudança cultural e de atitudes, orientação para cliente, motivação, negociação e capacidade para ouvir e compreender o outro. Conclusão: a gestão de pessoas está em processo de mudança nos HUs. A formação acadêmica, assim como as instituições prestadoras de serviços de saúde devem buscar, o alinhamento da formação profissional, desenvolvendo competências para a gestão de pessoas, como também contribuir para o desenvolvimento dos profissionais que deverão exercer a função gerencial, destacando o Programa Pró-Saúde como proposta para uma formação integrada.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.04.2013
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      OLIVEIRA, Lígia Fumiko Minami Neves de; CIAMPONE, Maria Helena Trench. Gestão de pessoas em hospitais universitários: situação atual e tendências. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7140/tde-12062013-131621/ >.
    • APA

      Oliveira, L. F. M. N. de, & Ciampone, M. H. T. (2013). Gestão de pessoas em hospitais universitários: situação atual e tendências. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7140/tde-12062013-131621/
    • NLM

      Oliveira LFMN de, Ciampone MHT. Gestão de pessoas em hospitais universitários: situação atual e tendências [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7140/tde-12062013-131621/
    • Vancouver

      Oliveira LFMN de, Ciampone MHT. Gestão de pessoas em hospitais universitários: situação atual e tendências [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7140/tde-12062013-131621/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021